1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Outros Sistemas Mago: Ascensão

Tópico em 'RPG' iniciado por melissa_verb, 15 Mar 2007.

  1. melissa_verb

    melissa_verb Visitante

    Estou jogando mago e gostaria de encontrar outros jogadores para trocar ideias sobre focos, rotinas, paradigmas... Jogo como verbena, que usa rosas como foco.
    Um abraço.
     
  2. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Eu estou jogando atualmente pelo orkut, mas admito que não sei nada sobre o assunto. Tanto que o meu personagem mesmo é um leigo no assunto.

    Tanto que outro dia eu quase fiz besteira porque tava confundindo Verbena com Euthanatos.
     
  3. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Mago é absurdamente foda. Especialmente a Tecnocracia!:grinlove:
     
  4. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Mago é interessante, mas sofre de alguns dos mesmos problemas do Lobisomem, que precisam ser contornados.

    O jogo é muito "vamos nos unir contra a tecnocracia". Existem mega-organizações mundiais de magos e coisas do tipo, isso que são magos completamente diferentes um dos outros. As vezes fica bizarro quando você mistura muitos estilos de magia. Aí você tem no mesmo grupo um hacker que viaja pela Teia Digital e um xamã e eles se consideram a mesma coisa.

    Isso sem contar o quanto magia é poderosa perto dos poderes de lobisomens e vampiros.

    Mas, como eu disse, isso não é algo que te impeça de jogar, e sim que te obriga a contornar. Mesmo porque Lobisomem é muito pior nessa história de "vamos nos unir para salvar o mundo" e eu gosto muito de Lobisomem.
     
  5. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Discordo. Apesar de que isso possa acontecer, é uma coisa facilmente controlada pelo mestre. Quando eu joguei, os Magos eram caçados e conseguir ajuda substancial era muito complicado. O grupo tinha que se viram sozinho em quase todas as situações.
     
  6. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Infelizmente só joguei mago uma vez. E não lembro como foi a história... mas não tinha nada a ver com caça à tecnocracia e vice versa :think:
     
  7. melissa_verb

    melissa_verb Visitante

    Na verdade não bem "vamos nos inr para acabar com a tecnocracia". Ela realmente incomoda, qualquer coisa que vc tiver a mais que interfira na sua ressonancia certamente eles vão acabar descobrindo vc. Sem contar que qualquer efeito magiko hoje vc ja ganha um pontinho de paradoxo. Vc tem que se unir aos outros para se mater vivo. Tudo esta conspirando contra os magos principalmente depois da queda de Horizonte.
     
  8. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Eu gosto muito de "Mago: a Ascensão", e tenho acesso a quase todos os suplementos em inglês. Aprecio lê-los de vez em quando.


    A temática e a visão do jogo Mago me fascinam. Considero muito bem bolado, especialmente a Tecnocracia. É uma idéia excelente o conceito da Tecnocracia, nunca vi algo semelhante.


    Aprecio muito também os Nephandi e os Marauders (bizarramente traduzido para "Desaurido. Barlach, por que "Desaurido"? O que é um "Desaurido"?)


    As Tradições abrangem a maioria das culturas místicas mais famosas. Em outros suplementos, eles até tentam abranger outras, mesmo assim algumas aparentemente ficaram de fora, como o Candomblé brasileiro, pior, no suplemento "Book of Crafts" há um Ofício que representa a feitiçaria vudu do Caribe, e lá citam também o Candomblé, e fazem uma mistureba danada.


    O jogo Mago não me parece limitar "vamos nos unir todos contra a tecnocracia"; parece-me mais "pessoas comuns que se descobrem com poderes e de repente se veêm cercadas de apuros incompatíveis com o mundo real e 'perfeito' em que viviam antes".
     
  9. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Você tá perguntando pra mim??

    Quanto ao que falei sobre a luta contra a tecnocracia, eu disse que não era impossível contornar isso.

    Mas é como a relação dos Garou com a Wyrm. Inevitavelmente isso vai voltar à história.

    Mas ainda acho que ficaria mais interessante se houvesse mais independência entre as tradições.
     
  10. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Desaurido é sem aura.
     
  11. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Você é o cara que conhece os tradutores. XD

    Não penso assim. O objetivo dos Garpu é realmente lutar contra a Wyrm; já Mago você pode lutar contra a Tecnocracia e contra outros magos, contra os Nephandi, os Desauridos, contra você mesmo (!!), ou jogar como um agente tecnocrata (o excelente Guia da Tecnocracia :joy: ). O "vilão" do jogo Mago não é a Tecnocracia, e sim... eles mesmos. Corações humanos em suas disputas ideológicas de sempre, e as guerras e mortes estúpiudas de costume. A diferença é que esses humanos alteram brutalmente a realidade com sua vontade.

    Pra mim, Mago: a Ascensão é o jogo principal do Mundo das Trevas; Vampiro, Lobisomen e cia são coadjovantes.

    Aliás, Mago seria perfeito para um mundo de fantasia como os de D&D. Aliás, meu sonho é jogar D&D com as regras de magia de Mago: a Ascensão.


    Eu acho que as Tradições são fragmentadas o suficiente. Eu vejo o "Conselho das Nove Tradições" mais como uma formalidade, na verdade uma necessidade extrema de sobrevivência contra inimigos externos. Mesmo assim, creio que cada Tradição faz o que quer, e não os vejo se reunindo na Umbra amigavelmente para tomar um cafezinho; acredito que se reúnam só em ocasiões muito importantes, já que as Tradições são muito duiferentes entre, e quase sempre não suportam a filosofia de seu "semelhante". Já há as diferenças ideológias de sempre no seio de cada uma das Tradições... Poucos se entendem, passam a maior parte do tempo brigando, e é por isso que perderam a guerra.


    Também entendi assim. Mas não ficou muito adequado... E olha que costumo ser tolerante com traduções. Será que não poderia ser "Saqueadores" mesmo não?


    Ah, eu gosto disso aqui:

    Desauridos: fogo, mudança, loucura dinâmica
    Tradições: ar, equilíbrio, (?) investigativo(a)
    Tecnocracia: terra, estase, (ciência?) padrão
    Nephandi: água, decadência, corrupção primordial
     
  12. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Mas o objetivo dos garou não é lutar contra a Wyrm. Isso é só uma das possibilidades. Você pode lutar contra a Weaver, contra manifestações descontroladas da Wyld, contra outros Garou, contra humanos, contra si mesmo... Igualzinho.

    Mas você admite que existe uma tendência de em Lobisomem se jogar contra a Wyrm, assim como se jogar contra a Tecnocracia?
     
  13. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    É verdade, há sim essas possibilidades todas. É que eu não tenho o livro de Lobisomen, mas já o foliei, e você está correto.


    Eu posso entender que o embate entre esses dois grupos seja o mais óbvio, o mais comum e o de maior impacto no mundo. até porque são os dois maiores grupos. São menos comuns conflitos contra os Nephandi e os Desauridos... Seria o contrário num cenário D&D...? :think:


    A diferença da Wyrm de Lobisomen, ao meu ver, é que você pode jogar com a Tecnocracia e ainda sim ser um "mocinho"; o "mocinho" das Tradições deseja que a magia e o direito de escolha retornem ao mundo, enquanto o "mocinho" Tecnocrata deseja que manter a realidade segura para o bem-estar das pessoas. Um completamente mundo dominado pela Tecnocracia seria um pesadelo tecnológico, indivíduos seriam substituídos por formigas autônomas, etc; um mundo completamente dominado pelas Tradções seria uma terra infestada de demônios e espíritos bizarros, monstros e magos enlouquecidos.

    Quem está certo e quem está errado? É possível essa mesma pergunta para a Wyrm de Lobisomen, que deseja a destruição de todas as coisas (assim como os Nephandi)?
     
  14. Armitage

    Armitage Usuário

    Minha experiência com Mago foi muito rápida (e prazeroza) mas...

    ...ISSO realmante me faz querer jogar de novo!
     
  15. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    A dicotomia Tradições vs Tecnocracia é o que torna o jogo Mago mais atraente. Eu prefiro esse embate de pontos de vista do que o maniqueísmo puro - e essa é uma de minhas broncas com D&D.


    Os Desauridos são um elemento imprevisível e enlouquecedor. Acho que posso dizer que os Nephandi sejam todos maus, ou no mínimo desequilibrados... :think:
     
  16. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Realmente com Lobisomem o problema é pior, já que a Wyrm representa a destruição pura, não um ponto de vista diferente.
     
  17. Skywalker

    Skywalker Great Old One

    Alguém já jogou o Mage: Sorcerer´s Crusade? Como funciona a tecnocracia na Era das Trevas?
     
  18. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Nunca joguei, mas não acho que ela sequer exista.

    Se não me engano, a Tecnocracia era uma tradição dos magos que se separou das outras recentemente. Se não foi depois da Era das Trevas, com certeza ainda era algo recente o suficiente pra não importar tanto.
     
  19. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Existia... Mas com outro nome. :)

    :nope: :nope: :nope:

    A Tecnocracia "existe" a tanto tempo quanto "existem" as Tradições. Os primeiros "tecnocratas" foram os artesãos primitivos, os homens-macacos que inventaram as primeiras ferramentas. :)

    Tecnocratas de renome ao longo da história foram também os egípcios, os filósofos gregos, os cientistas chineses...



    Como organização, a Tecnocracia foi fundada 140 anos antes das Tradições; a organização Tecnocrata nasceu no dia 1º de março de 1325, sob o nome de "Ordem da Razão", fundada pelos Maçônicos (mais tarde dizimados pela recente União Tecnocrata), Artífices (atual Interação X), Cabala do Pensamento Puro (destruída pela União, para dar lugar à Nova Ordem Mundial), Alta Guilda (atual Sindicato), Círculo Cosiano (atual Progenitores), Mestres Celestiais, Perseguidores do Vácuo (fundidos no atual Engenheiros do Vácuo) e Solificati (que depois abandonaram a Ordem para se juntar às Tradições em 1466, traí-los para a Ordem da Rzão e destruídos em 1500).


    As Tradições foram fundadas como organização em 1466 em resposta à crescente Ordem da Razão. Antes disso, os grupos que deram origem às Tradições viviam dispersos pelo mundo, brigando e se matando. A Ordem, apesar de suas diferenças e conflitos, eram infinitamente mais organizados que as Tradições - as quais se odiavam e desprezavam, e se uniram forçosamente contra um inimigo comum. Contudo, desde sua fundação, as Tradições eram unidas da boca pra fora, com os magos europeus desprezando e destruindo os magos africanos, nativo-americanos e asiáticos, e magos europeus caçando e matando outros magos europeus. Com o caos mágico causado por seus inimigos, a Ordem da Razão cresceu imensamente, e por pouco as Tradições não foram destruídas. Não se sabe nem como sobreviveram até hoje.


    Já a Ordem da Razão resolvia suas diferenças internas na marra; por isso que alguns de seus próprios grupos foram destruídos por eles mesmos, como é o caso dos Maçônicos - os idealizadores da Ordem - e a Cabala do Pensamento Puro.


    Ah, sim: mesmo os Tecnocratas mais primitivos nunca acreditavam que as maravilhas que faziam eram "mágica"; sempre acreditaram que o que faziam era "ciência", seja qual fosse o nome que dessem na época. Na visão deles, sempre se tratou de procedimentos lógicos e coerentes, e não "superstições aleatórias e perigosas".


    Quem está certo? As Tradições ou a Tecnocracia? :)
     
    Última edição: 19 Mar 2007
  20. melissa_verb

    melissa_verb Visitante

    Vcs já viram o 4º Edição? Ta muito foda...
     

Compartilhar