1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Má fase da Pixel

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por Anica, 12 Dez 2008.

  1. Anica

    Anica Usuário

    A Pixel Media, editora que publica as séries dos selos da DC Wildstorm e Vertigo por aqui, está passando por um momento turbulento…

    Não se sabe muito ainda, mas as duas séries mensais, Pixel Magazine e Fábulas Pixel, estão ameaçadas. Spawn, que é da Image, deve passar intacto.

    O editor-chefe Cassius Medauar publicou uma carta de despedida no site da Pixel, onde disse: “Escrevo para comunicar a minha saída da Pixel. Os rumos tomados começaram a ser bem diferentes dos planos que tínhamos no começo e eu acabei não me encaixando mais nos planos da empresa”. Medauar afirma que dará consultoria para a Pixel, mas não diz como será essa consultoria.

    É uma pena que a Pixel, que vinha fazendo um ótimo trabalho com suas séries, seja mensalmente ou em encadernados, fique nesta situação.

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Breno C.

    Breno C. Usuário

    A verdade é que você foi mais rápida do que eu. Estava lendo essa reportagem agora lá na Jovem Nerd...
    Bem... chorei com essa notícia, primeiro porque é a Pixel que está editando o Fábulas por aqui e eu comecei a ler ele na quarta; segundo, porque é sempre muito ruim ver uma editora no inicio de sua "venda" ao mundo da mídia, já que é isso que parece estar acontecendo com a Pixel. No mais, ficam minhas condolências pela saída do Medauar (dizem as fofocas, que era ela o mais incentivador da publicação dos HQs do selo Vertigo aqui no Brasil)
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    Sério, todas as editoras que começam a publicar hqs da vertigo, ou pelo menos que saiam um pouco do esquema mais popular (batman, superman, homem aranha, x-men, etc.) acaba dando nisso. O que é uma pena, porque se há esse tipo de crise é porque em teoria não tem mercado. E os que compravam ficam na mão...
     
  4. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Na verdade, até existe mercado! O que agente (compradores assíduos de HQs) vemos por ai é um completo descaso conosco. O mercado para as vendagens existe, só é bem limitado, mas mesmo assim daria para manter a publicação, bastava limitar (ainda mais) o números de HQs impressas e distribuir muito bem elas pelo Brasil. Hoje em dia, regiões como o nordeste e o centro oeste (para não falar do norte), nem tem acesso as HQs da Pixel.
    Minha teoria é: "Diminuía a tiragem, mas não pare até que acabei!" Se o editor tem a chance de criar uma cultura, ele não pode simplesmente jogar isso fora por não ter mercado, é meio que burrice, pois pode até não vender agora, mas com a publicidade certa tudo é vendável.[hr]
    Depois que a Anica mostrou o que está havendo com a Pixel, eu achei que estava no dever de colocar o texto do editor Medauar, para a melhor compreenção das coisas

    Caro leitor,

    Escrevo para comunicar a minha saída da Pixel. Os rumos tomados começaram a ser bem diferentes dos planos que tínhamos no começo e eu acabei não me encaixando mais nos planos da empresa.

    Continuarei dando consultoria para a Pixel na parte Editorial.

    Quero agradecer a todos que acompanharam o meu trabalho desde julho de 2006 na Pixel, os que participaram do site, da comunidade, que elogiaram, criticaram, sugeriram. Vocês ajudaram a gente a fazer uma editora melhor.

    Por enquanto não estou indo para nenhuma outra empresa, vou apenas aproveitar as festas de final de ano com minha família, curtir umas férias, e quem sabe no futuro volto a trabalhar nesta área de quadrinhos.

    Muito obrigado. Abraço a todos.

    Cassius Medauar

    fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
  5. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Segunda faze dessa novela chamada Pixel, e agora vai fazer alguns de nós chorar.

    Como é de interesse de todos...
    Novidades sobre o assunto, e foi um blog (antes dos sites oficiais) que deu a nova...

    Novas Notícias sobre Spawn e a Pixel Media
    Desde o dia 11 desde mês muito estão querendo obter notícias de como será o futuro da Pixel Media após a saída de Cassius Medauar, editor que a conduziu por quase 2 anos. Alguns dias depois do ocorrido consegui entrar em contato com Odair Braz Jr., primeiro editor da Pixel. Ele me informou que sempre houve um embate entre os editores e a Ediouro, editora carioca sócia da Futuro. Ele acha que após a saída de Cassius dificilmente a Ediouro vai se manter no ramo dos quadrinhos por falta de pessoas experientes na área e não fazia sentido continuar vendendo quadrinhos com a saída do editor. Mesmo se permanecer, talvez só lance quadrinhos sem periodicidade fixa, como Sandman e Corto Maltese. Já as séries mensais Pixel Fábulas, Pixel Magazine e Spawn dificilmente continuarão em 2009.
    Sobre a multa rescisória da DC Comics sobre o não cumprimento do contrato de 5 anos, ele acha que a Ediouro deve analisar. Se o valor da multa for equiparado aos gastos de produção dos quadrinhos, então eles devem pagá-la ao invés de ariscar lançar revistas agora que editora está começando a decair. O mesmo vale para Spawn, já que o seu contrato é bem recente.
    Também perguntei a ele sobre o que ele achava dos títulos Vertigo, Widestorm, ABC e Spawn irem para outra editora, como a Panini. Ele acha realmente que a editora paulista deve obter a linha adulta da DC, mas não deve lançar com regularidade, lançando apenas alguns títulos ocasionais. No caso de Spawn, ele me informou que é um produto que deve interessar às demais editoras pois na época em que ele assinou o contrato com a TMP duas outras editoras (provavelmente Panini e Mythos) estavam em disputa pela sua aquisição, porém a Pixel conseguiu levar vantagem.
    Também consegui entrar em contato com o Cassius Medauar. Por enquanto ele vai realmente entrar “de férias” e continuará dando assistência à Pixel como editor freelancer, mas não estará à frente das publicações. Segundo ele, Spawn deve continuar, mas não tem certeza sobre outras publicações, como o caso de Spawn Mangá (cuja a renovação de contrato já contava com esta revista para o ano que vem) e a série Spawn: Godslayer, cujo especial foi lançado ano passado pela Pixel. Ele afirmou também que antes de sua saída, os novos volumes de Fábulas Pixel e Pixel Magazine já estavam fechados, porém ainda não sabe se serão lançados este mês.
    Perguntado sobre a possibilidade dele ir para outra editora, disse que por enquanto pretende ficar com a família por um tempo. Já os motivos de sua saída realmente foi sobre não concordar com algumas políticas adotadas pela Ediouro em relação aos títulos publicados.
    E por último, consegui, finalmente, entrar em contato com Dayana Faria do Serviço de Atendimento ao Consumidor da Ediouro através de e-mail. Perguntei a ela sobre os novos rumos da Pixel, a saída de Cassius Medauar e a possibilidade de falência da editora. Eis a primeira resposta oficial da Ediouro depois dos acontecimentos:
    Prezado Sr. Leandro Cruz,
    A Pixel continuará normalmente, mas com periodicidade de lançamentos ajustada ao momento econômico.
    Agradecemos o contato e disponha sempre do nosso atendimento.
    Atenciosamente,
    Dayana Faria
    SAC - Livros
    Ediouro Publicações
    Agora vem a questão: o que significa “momento econômico”? Seria sobre a crise financeira que a Pixel está começando a apresentar?
    Deixo esta questão para vocês.

    Fonte: Blog Spawn Alley
    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ************************************************************************

    Agora eu choro.
     
  6. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    Oh, Crap!

    Quadrinhos Adultos no Brasil parece piada... voltemos então aos downloads...
     
  7. Anica

    Anica Usuário

    No final das contas é isso: ninguém faz download de x-men (acho que não, talvez o Marco me surpreenda sobre essa :lol: ), porque o preço é razoável e você sabe que as revistas estarão lá sempre na banca. Agora títulos mais, ahn, alternativos, é sempre esse carnaval. Por exemplo, o terceiro volume de A Liga Extraordinária do Moore. Estou por fora e não posso confirmar a informação, mas acho que já tem um ano que foi lançado lá fora e até agora não chegou no Brasil. =/
     
  8. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Anica falou tudo, não tenha nada a acrescentar!

    E sobre o terceiro volume do Liga: vou dar uma procurada, mas acho que já saiu sim por aqui.
     
  9. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    O pior é que no fina das contas todos gostamos de ter o impresso em papel, bonitão na prateleira, te esperando para quando quiser... Mas também, cncordo que se não tem público, não há como eles manterem uma linha mensal, pois, vamos falar a verdade, ninguém está lá gastando uma grana com publicação, direitos, etc., por boa vontade com o público...
     
  10. Anica

    Anica Usuário

    Mas não há público mesmo? Eu conheço tanta gente que lê hq. E fico pensando, será que não é o caso de diminuir a qualidade do produto também? É tipo o paperback para livro: eu não me importo, quero ler. E não no computador (que é incômodo bagarai). Sei que para quadrinhos a qualidade do papel influencia nas cores, mas wtf, o sandman da globo era uma b* bem grandona, mas uma geração inteira teve acesso a série completa, numa época que quase não se falava de quadrinhos para adultos. Se você não "cultiva" um público, não é do nada que ele aparecerá, né.
     
  11. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    Com certeza o alto preço dos quadrinhos é um problema. Se você paga R$ 8,90 a R$ 10,90 em cada exemplar fica realmente difícil colecionar, afinal, quem pode hoje em dia abrir mão de 40 paus por mês, tirando as edições especiais? Muito pouca gente. Concordo que talvez diminuir a qualidade fosse uma solução, mas não é por que a qualidade dos livros da LP&M é inferior que hoje temos mais leitores no Brasil.

    Enfim, outro problema é a possibilidade download. Eu mesmo já havia lido a série Y-The Last man bem antes da Pixel começa a publicar, continuei a comprar a Pixel Media, por causa de Hellblazer e Frequencia Global, mas a verdade é que as histórias de Y eu passava batido. Ninguém vai ficar espeando 2 anos para ler uma publicação, acaba baixando na internet. Acho que esse lapso enorme de timing entre o que sai na gringa e o que sai aqui é outro problema.
     
  12. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Em um fórum sobre quadrinhos que rolou no ano retrasado, eu perguntei para um editor o por que da demora nas publicações ou nas traduções e ele alegou que era por medo de soltar no mercado um produto que eles não sabiam se ia dar lucro. Meio que na hora que ele respondeu isso todo mundo ficou calado e olhando para ele.
    Mas em fim... a demora para mim é o de menos, o que me deixa muito chateado é a qualidade. Tem HQ que aqui é impressa com papel inferior a países como Turquia, que não tem uma cultura de HQs bem menor que a nossa. (sim, já tive como comparar).
     
  13. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    Breno, nesse caso eu tenho mais a opinião da Anica: A qualidade me importa pouco desde que tenha acesso ao material. O problema do lucro é claro, a renda per capita no Brasil é baixa e o custo de produção é alto, envolvendo nesse meio royaties, impostos de distribuição, produção, etc. Fica inviável cobrar barato, pois nem todos os leitores de quadrinho compram periodicamente, infelizmente.

    Talvez uma saída fosse maner a produção em encadernados, pelo mens os leitores teriam acesso ao fim das séries que estavam acompanhando.
     
  14. Breno C.

    Breno C. Usuário

    [size=large]Em carta, Pixel diz que mudanças são só administrativas[/size]

    A Pixel emitiu uma carta em que torna públicos dois pontos: 1) mantém os lançamentos neste novo ano; 2) as mudanças na editora são só de ordem administrativa.

    Não menciona quais são os lançamentos nem quando começam a ser vendidos.

    O texto - assinado pela editora - circula desde a semana passada no site de relacionamentos Orkut.

    A carta foi reproduzida na íntegra na comunidade "Pixel Media (Oficial)" e em parte na da Ediouro, empresa dona do selo editorial.

    A autoria do texto foi confirmada ao blog, por telefone, por Renata Lino, da Agência Frog, empresa responsável pela parte comunicação virtual da Ediouro.

    Ela diz ter sido alertada sobre dúvidas quanto ao futuro da editora ao ler dois tópicos na comunidade da Ediouro: "não parem com a Pixel" e "não parem com Fábulas".

    A carta foi feita pela Ediouro após isso. Mas ainda não foi inserida nem no site da editora nem no blog da Pixel, canais oficiais de divulgação da empresa na internet.

    Leia o texto na íntegra, enviado por e-mail ao blog pela Agência Frog:

    Comunicado ao leitores da Pixel

    Informamos aos leitores que a Pixel Media a partir de 2009, passa a ser um selo da Ediouro Publicações S/A .

    O atual momento econômico mundial tem levado as empresas a uma ampla reestruturação, de modo a garantir resultados positivos e sua manutenção enquanto negócio.

    Todo trabalho de edição continuará sendo realizado pelo Cassius e sua equipe de forma terceirizada, com o objetivo de garantir a qualidade final dos produtos, por meio da excepcional experiência dessa equipe no desenvolvimento dos produtos PIXEL.

    Agradecemos pelo entendimento das ações administrativas em andamento e tranqüilizamos os leitores, uma vez que tais medidas têm por único objetivo garantir a continuidade dos lançamentos da Pixel, com a qualidade de sempre, aprovada reiteradamente por nossos leitores.

    No inicio [sic.] de 2009, colocaremos novos produtos à disposição de nossos clientes.

    Agradecemos pela compreensão,

    Pixel Media

    O Cassius mencionado na carta é Cassius Medauar, ex-editor-chefe da Pixel.

    Ele assina a última postagem do blog da editora, de 11 de dezembro de 2008. No texto, torna pública sua saída da editora, como o blog havia noticiado na ocasião.

    "Os rumos tomados começaram a ser bem diferentes dos planos que tínhamos no começo e eu acabei não me encaixando mais nos planos da empresa", diz Medauar, no texto.

    Ele afirma ainda que continuará prestando serviços de consultoria à editora.

    O texto de Medauar, em tom de despedida e de agradecimento aos leitores, sugeria uma mudança de rumos editoriais da Pixel, ainda não esclarecida.

    A carta emitida pela editora é a primeira manifestação pública do grupo Ediouro sobre o assunto. Mas não responde a todas as questões.

    A informação de que a Pixel é um selo da Ediouro não é nova. A empresa detém, hoje, cem por cento da editora. Até então, era mantida em sociedade com André Forastieri, ex-Conrad.

    A carta também não diz quando "os novos produtos estarão à disposição de nossos clientes". "Fábulas Pixel", uma das revistas mensais, não saiu em dezembro.

    Surgida em 2006, a editora entrou no mercado com títulos norte-americanos e europeus. O forte, então, era a série Corto Maltese, de Hugo Pratt.

    No ano seguinte, a Pixel conseguiu firmar contrato para a publicação dos títulos adultos da ABC, Vertigo (de Sandman) e Wildstorm, selos adultos da norte-americana DC Comics.

    Desde então, tem mesclado lançamentos de álbuns e minisséries com títulos mensais.

    No ano passado, ganhou o Troféu HQMix - o principal do país na área de quadrinhos - como editora do ano.

    O blog aguarda um contato telefônico da Pixel/Ediouro para ter mais informações sobre as mudanças na editora.
     
  15. Ronzi

    Ronzi Oh, Crap!

    Eu achei que a carta tem um conteúdo bem genérico. Ela não dá datas, nomes de lançamentos ou qualquer outra coisa que comprometa a Ediouro.
     
  16. faoliveira

    faoliveira Hobbit Bonzinho (ou não)

    Isso é a maldição do Preacher, to falando, toda editora que lança Preacher no Brasil não vai pra frente, não é o selo Vertigo, é Preacher xD, tanto que no fórum HQM tem a notícia que Preacher será engavetado.
    Segue uma parte da noticia:
    Odiei >_<, já não curtia que Fábulas vinha em mix, seria melhor lançar ele em encadernados do que mix. Acho que a Pixel já não muito tempo de vida, pensei que finalmente teria Sandman =/, já que não tem como mais comprar os da CONRAD, muitas edições esgotadas.

    E as edições da Pixel chegavam no nordeste sim, pelo menos aqui em Fortaleza. E acho mais interessante baixar X-MEN que Hellblazer :rofl:...só compro mini-séries, arcos fechados. Essas HQs que a cada mês é uma coisa, pulo fora :timido:
    E eu me importo com a qualidade também Breno C. =]

    Rezo todos os dias que o selo Vertigo vá para a Panini :anjo:
     
  17. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Nossa... Bem vindo Monte.
    Você falou tudo o que eu penso... :susto:

    E no dia que a Vertigo for editada no Brasil pela Panini, as criancinhas vão fazer festa!
     

Compartilhar