1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Luiz Galdino

Tópico em 'Autores Nacionais' iniciado por Katrina, 14 Jul 2010.

  1. Katrina

    Katrina Usuário

    [align=center]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    [/align]

    Luiz Galdino, paulista de Caçapava (Vale do Paraíba), de onde saiu aos dezoito anos, começou escrevendo para adultos. Já havia publicado um romance e um volume de contos quando estreou na literatura infanto-juvenil.

    Sua obra soma, hoje, cerca de quarenta títulos, que inclui ficção para adultos, novelas infanto-juvenis e obras de não-ficção (ensaios sobre História e Pré-história brasileiras). Esses livros conquistaram quase trinta premiações, entre as quais o Prêmio Literário Nacional do INL (DF), Prêmio Nacional do Clube do Livro (SP), Fernando Chinaglia (RJ), João de Barro (Prefeitura BH) e Jabuti (SP), além de alguns no exterior: México, Alemanha e Itália.

    Galdino tem histórias publicadas no México e nos Estados Unidos. E sua obra vem sendo estudada e se constituindo em temas de teses universitárias no Brasil, Holanda e Japão. No entanto, apesar de escrever para públicos tão distintos, sente-se à vontade para afirmar que nenhum outro leitor se mostrou jamais tão cúmplice dos seus relatos como os jovens e os adolescentes. E essa cumplicidade os torna muito especiais. Na sua visão, faz deles, com certeza, o seu público preferido.

    Obras Publicadas - Adultos

    Ficção: Em l982, Luiz Galdino publicou "Urutu Cruzeiro" (contos), Prêmio Nacional do Clube do Livro, patrocinado pelo SESI, São Paulo; e Prêmio Fernando Chinaglia, da União Brasileira de Escritores, Rio de Janeiro; em l986, "A Missa do Diabo" (novela), Menção Honrosa Prêmio Nacional do Clube do Livro. Ambas tiveram três edições esgotadas. Em l988, publicou "O Príncipe da Pedra Verde" (romance), Prêmio Literário Nacional do Instituto Nacional do Livro, MEC-PróMemória, Brasília, DF. A edição do INL foi integralmente distribuída para bibliotecas públicas do país.
    Em l994, publicou "A Noite do Enforcado" (contos), em fase de tradução para países da América Latina, a partir de Uruguai.
    Não-ficção: l984, "Arte Indígena Brasileira" (ensaio arte), edição patrocinada, bilíngue japonês -inglês; l988, "Itacoatiaras: uma Pré-história da Arte no Brasil", edição patrocinada, bilíngue português-inglês; 2002, "Os Incas no Brasil" (ensaio História Colonial), Prêmio Clio da Academia Paulistana de História.
    Adaptações: "Viagem ao Reino das Sombras" (Mito de Eros e Psiquê) para o teatro; e "Bogaris e Resedás" (conto), para o cinema. Prêmio Plural (Jornal Excelsior), México: Gavilán Rey.

    Obras Publicadas - Infanto-Juvenil

    Luiz Galdino publicou mais de 50 títulos para jovens, adolescentes e crianças, obtendo com eles mais de 20 premiações no Brasil e exterior. Alguns desses livros venderam perto de l milhão de exemplares, demonstrando que o ,público endossou as escolhas da crítica. Entre os livros mais conhecidos nessa faixa de público, cita A Vida Secreta de Jonas, Pega Ladrão, O Fantasma que Falava Espanhol, O Destino de Perseu, O Brinquedo Misterioso, Moleque de Rua, Os Cavaleiros da Távola Redonda e Saudade da Vila.
    Desses 50 títulos, 5 foram selecionados para o acervo permanente da Biblioteca da Juventude de Munique, Alemanha, que escolhe, todos os anos, as melhores obras para jovens publicadas em todo o mundo. E, entre esses 5 títulos destacados, um - Saruê Zambi - entrou também para um catálogo muito especial "As Melhores Histórias de Guerra e Paz de Todos os Tempos", daquela Biblioteca. Este é o único livro brasileiro da lista.
    Quatro livros foram selecionados para exposição e acervo da Feira de Bologna, Itália. As histórias "Çarungaua" (infantil) e Gavião-Rei (adulto) foram traduzidas e publicadas no México e Estados Unidos.
    E, ademais, a obra, de modo geral, vem sendo estudada e transformada em temas de teses universitárias na Holanda, Japão e Brasil, claro.

    Fontes:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Dele eu li apenas dois livros, mas me parece que as suas obras são bastante apreciadas, tanto é que 5 livros seus fazem parte do acervo permanente da Biblioteca da Juventude de Munique. Vale a pena indicar suas obras nem que seja para aquele primo que está engrenando agora no mundo da literatura. Preparando esses tópicos é que me dei conta do quão feliz minha vida de leitora foi na infância e juventude, com bons livros e temas bem trabalhados. Livros que nos encantavam sem a necessidade da utilização de jargãos e o "idioma alienígena" dos adolescentes de hoje.

    Pega Ladrão

    [attachment=2392]

    A Vida Secreta de Jonas

    [attachment=2393]

     

Compartilhar