1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Luiz Antonio de Assis Brasil

Tópico em 'Autores Nacionais' iniciado por clandestini, 6 Fev 2009.

  1. clandestini

    clandestini Cylon ou

    [align=justify]Luiz Antonio de Assis Brasil (Porto Alegre, 1945).

    O autor gaúcho escreve sobre o Rio Grande do Sul em suas obras. É professor na pós-graduação em Letras da PUC-RS e na Oficina de Criação Literária da mesma universidade. Tem doutorado e pós-doutorado em Letras.

    Obras:

    * 1976 - Um quarto de légua em quadro
    * 1978 - A prole do corvo
    * 1981 - Bacia das almas
    * 1982 - Manhã transfigurada
    * 1985 - As virtudes da casa
    * 1986 - O homem amoroso
    * 1987 - Cães da província
    * 1990 - Videiras de cristal
    * 1992 - Perversas famílias
    * 1993 - Pedra da memória
    * 1994 - Os senhores do século
    * 1997 - Concerto campestre
    * 1997 - Anais da Província-Boi
    * 1997 - Breviário das terras do Brasil
    * 2001 - O pintor de retratos
    * 2003 - A margem imóvel do rio
    * 2006 - Música perdida

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Luiz_Antonio_de_Assis_Brasil[/align]

    De seus livros eu já li:

    1987 - Cães da província
    1997 - Concerto campestre
    1997 - Anais da Província-Boi

    Todos muito bons.
     
  2. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

  3. clandestini

    clandestini Cylon ou

    Procurei por um dos títulos no google e caí no meu próprio post!
     
  4. Zuleica

    Zuleica Usuário

    Clandestini, fiz as pazes com os autores brasileiros, recém estou fazendo as pazes com os autores regionais, e esse está no topo da lista, pois Tabajara Ruas já estou lendo.
    A indicação do JLM é das melhores, Música Perdida é o primeiro que vou ler.
     
  5. Mi Müller

    Mi Müller Usuário

    Báh eu adoro Assis Brasil, dele eu já li esses:

    1976 - Um quarto de légua em quadro
    1978 - A prole do corvo
    1985 - As virtudes da casa
    1986 - O homem amoroso
    1987 - Cães da província
    1990 - Videiras de cristal
    1992 - Perversas famílias (trilogia - Um castelo no pampa)
    1993 - Pedra da memória (trilogia - Um castelo no pampa)
    1994 - Os senhores do século (trilogia - Um castelo no pampa)
    2003 - A margem imóvel do rio
    2006 - Música perdida

    Todos muito bons, meu predileto é Cães da província! O Videiras de Cristal virou um filme nacional chamado A Paixão de Jacobina, se não me engano fizeram uma nova edição do livro com esse nome também!

    estrelinhas coloridas...
     
  6. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    o melhor foi ele ter comentado no meu blog qdo resenhei o livro dele... :happyt:

    & tem +, se ñ me engano ele é o responsável no RS por uma pós em escrita criativa. alguém de POA poderia confirmar melhor isso.
     
  7. Mi Müller

    Mi Müller Usuário

    Ele é mesmo o responsável pelo núcleo de pós em escrita criativa na PUC, é super concorrido.

    Passa o link da tua resenha, adoro resenhas das obras dele XD

    estrelinhas coloridas...
     
  8. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    tá no meu primeiro comentário desse post, mi.
     
  9. Mi Müller

    Mi Müller Usuário


    :doh: eu não tinha percebido que o link era para a tua resenha! Obrigada, ela é ótima e que baita elogio recebestes do autor hein?!

    estrelinhas coloridas...
     
  10. Lana Lane

    Lana Lane Usuário

    A Oficina de Criação Literária, dirigida desde 1985 por Luiz Antonio de Assis Brasil, funciona junto ao Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS. Nesses 20 anos, abrigou mais de 600 alunos e publicou 34 livros da série Contos de Oficina. Sessenta e quatro de seus ex-alunos já lançaram obras individuais. Entre esses, destacam-se vários nomes dos mais representativos do cenário da literatura nacional: Letícia Wierzchowski notabilizou-se com o livro A Casa das Sete Mulheres, best-seller nacional e transformado em minissérie da Globo; Cíntia Moscovich ganhou o prêmio da Radio France, de Paris, além de obter o Prêmio Jabuti e de ter sido classificada para o Prêmio Portugal Telecom, os mais importantes do país; Amílcar Bettega Barbosa, junto com Michel Laub igualmente encontram-se classificados para o Portugal Telecom e fazem carreira internacional; Vera Karam, Beatriz Viégas-Faria, Hilda Simões Lopes, Mariza Magalhães, Fernando Neubarth e Jerônimo Teixeira foram vencedores do Prêmio Açorianos; Daniel Galera, Daniel (Mojo) Pelizzari, Clarah Averbuck representam a novíssima geração de escritores brasileiros, e já começam a ser traduzidos; Julio Conte e Patsy Cecato são consagrados autores de dramaturgia. Esta é, naturalmente, apenas uma amostra.

    O processo da oficina: uma vez admitidos através de uma seleção, os alunos, durante o primeiro semestre, têm contato com a experimentação narrativa e realizam jogos ao estilo dos praticados pelos surrealistas. Em geral intrigantes, esses jogos mostram ao aluno que ele é capaz de criar. Além disso, estudam-se o tempo da narrativa, o espaço, o diálogo e as estruturas narrativas e isso acontece não apenas na intenção de conhecer esses elementos – coisa que um curso de Letras dá conta –, mas para mostrar o arsenal técnico que um escritor pode e deve possuir. No segundo semestre o aluno pratica o conto, buscando adquirir competência no gênero. Fazendo par com a leitura de contos dos grandes autores, são realizados seminários sobre os contos escritos pelos próprios alunos. No debate sereno, mas firme, são examinadas as virtudes do texto e os eventuais problemas. No final do segundo semestre, publica-se a antologia que reúne os contos elaborados durante o período. São, claro, contos iniciais – mas alguns perfeitos e acabados – e assim devem ser entendidos. O empenho futuro de cada aluno será o fiel da balança.

    Peguei do site http://www.pucrs.br/fale//oficinaliteraria/

    Liguei para lá e me informaram que a duração do curso é de um ano e a seleção ocorre no mês de outubro, quando os candidatos devem deixar 3 contos ou romances ou novelas, ou um de cada que serão avaliados por uma comissão e serão selecionados para começar o curso no ano seguinte. Para esse ano foram selecionadas 15 pessoas. O curso é nas quintas-feiras à tarde.
     
  11. imported_Rafa

    imported_Rafa Usuário

    Muito bom. De primeira eu não gostei, mas na segunda leitura, AMEI.
    Dele, só li Concerto Campestre.
     
  12. Francine Ramos

    Francine Ramos Usuário

    Tô louca, alucinada para ler esse cara. Li a resenha e um amigo sobre Manhã Transfigurada e fiquei triste por eu, aos quase 30 anos e idade, não ter conhecido a obra desse cara. Sensação que sou a pessoa mais "por fora" do mundo literário, manjam? :/
     
  13. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    tô com os 2 primeiros vols. da trilogia um castelo no pampa. acho q logo logo leio os danados.
     

Compartilhar