1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Livros que Chacoalham o Espírito

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Lucas_Deschain, 22 Mar 2011.

  1. Lucas_Deschain

    Lucas_Deschain Biblionauta

    [align=justify]Sabe aquele livro que te tira a tranquilidade e te faz refletir profundamente sobre o que você tem feito e pensado até então? Sabe aquele livro que te sequestra, te agride cognitivamente, põe em xeque suas concepções e faz você ficar querendo pôr lógica naquilo tudo que você leu?

    Criei esse tópico para compartilharmos sugestões e impressões acerca dessas leituras, porque a experiência de ler um livro desses, que te desequilibra, que te atinge como uma desgraça, como diria o Kafka, é uma das melhores experiências que o leitor pode ter. Leituras como essa são aquelas que, ao final, você fica olhando uns dez minutos para o nada, tentando sondar até onde aquelas palavras estão ecoando na alma, pulsando no espírito.

    Pensei em falarmos o título e indicarmos os motivos do livro ter causado tal efeito em você.

    Vou começar então:

    Liquidação - Imre Kertész

    O livro me destruiu. Nunca vi tão angustiante tentativa de sobreviver ao pós-Holocausto. Kertész constrói a história de um suicida analisando seu passado de campos de concentração para entender quais são as raízes históricas de tal ato e como ele representa muito mais do que uma escolha individual, mas um pesadelo da História, cuja memória reverbera indefinidamente nos que foram dela vítimas ao mesmo tempo em que essa memória permanece muitas vezes negada ou silenciada, como se não houvesse direito de retratação ou justiça. Há desespero borbulhando sob cada página, cada palavras, cada diálogo, é aterrador!

    E quanto a vocês, que livro te obliterou espiritualmente?[/align]
     
  2. _Paulinha

    _Paulinha Usuário

    Tenho vontade de ler esse livro, Lucas - e agora ela aumentou. :sim:

    Não sei se estou me lembrando do que mais me obliterou...rss, mas um que chacoalhou minha alma e me fez pensar nele por dias e rever mentalmente os desdobramentos que levaram à situação final, angustiante e aflitivo - e por fim, tendo que admitir que provavelmente se eu estivesse naquela mesma situação não conseguiria traçar uma história muito diferente foi:

    O Senhor das Moscas - William Golding
     
  3. Tataran

    Tataran Usuário

    Não é tão profundo, propriamente, mas foi o livro que me conquistou para a literatura mais séria quando eu tinha uns 16 anos:

    Eugénia Grandet - Honoré de Balzac

    Depois disso, tive alguns outros "choques" literários. Em O Continente - Érico Veríssimo, vi a força de uma paisagem e o impacto da geografica no homem. Já, com Dom Casmurro - Machado de Assis, vi como a forma de se narrar transforma uma história simples em um evento épico. E, quando li Grande Sertão: Veredas, tive a certeza de que era o melhor que tinha lido até então e a quase-certeza de que, até a minha morte, não toparia com livro melhor.
     
  4. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    no ano passado oq mexeu comigo foi o a alma imoral, do rabino nilton bonder. 1 religioso te convencer com bons argumentos q precisamos trair para evoluir já seria o suficiente, mas depois ver uma peça (www.almaimoral.com) baseada no livro onde só há o monólogo d uma atriz nua no palco, foi de arrepiar.
     
  5. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    A Estrada - Cormac McCarthy

    O livro é angustiante, faz você sentir fome, mesmo com seu lanchinho do lado, frio em dia de calor, tristeza mesmo que vc esteja feliz, além de retratar um mundo aterrador, sem esperanças!
     
  6. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    Nos últimos três anos, três livros mexeram comigo assim por demais:

    Um tipo de amor - Ray Kluun: ele transformou em romance a luta de sua esposa contra o câncer de mama. Sem cliches, sem falsos moralismos, a personagem principal (o marido) um calhorda de marca maior. Me chocou pela sinceridade da dor, choro só de lembrar.

    Os excluídos - Yuyin Li: A vida dos excluídos da China comunista. Nos faz pensar até onde a política mexe com quem somos, e o que somos capazes de fazer em condições extremas

    A Suíte Elefanta - Paul Theroux - Estrangeiros na Índia, a Índia moderna, uma obra reveladora do quanto preconceitos podem prejudicar a visão do todo.

    Aliás, estou lendo outro do Paul Theroux agora, e parece que ele nasceu para nos fazer pensar...
     
  7. -Jorge-

    -Jorge- mississippi queen

    [align=justify]Comigo foi O estrangeiro do Camus, mas não sei bem porque.

    Acho que a indiferença do Mersault por tudo me deixou revoltado e a de outros personagens como a Marie também. Nem tanto a morte e funeral da mãe, mais o que acontece depois.

    A falta de vontade dele também. Não consigo imaginar como alguém poderia viver daquele jeito, sem vontade de nada, abúlico...[/align]
     
  8. Haleth

    Haleth There's no such a thing as a mere mortal

    Olha, eu me senti extremamente chacoalhada (primeira vez que escrevo isso na vida!) com As boas mulheres da China. E o detalhe é que é não-ficção. Esse livro é de destruir uma pessoa por inteiro três vezes. Ensaio sobre a cegueira pode não ser mt digno de nota pra vcs, mas pra mim foi marcante pq quando o li, eu era uma pessoinha muito ingênua e inexperiente nessa minha vida, e ele me fez ver que as pessoas não são boas sempre, sabe? :rofl: Zoações à parte, esse livro é um bom (como cantaria Tears for Fears =P ) "advice for the young at heart", rs

    O Estrangeiro não chegou a me chacoalhar, mas me causou um incômodo mt grande, e ainda causa, porque tenho um conflito razão x emoção com o Mersault. Penso que ele deveria mesmo ser condenado, mas simpatizei tanto com ele que não queria que ele fosse condenado, e tenho argumentos nos dois sentidos e fico nessa sinuca de ponta. Enfim, dilemas éticos sempre me atraem e me fazem refletir por um tempo considerável, adoro livros q me levem a isso.

    Kika, tô subindo pelas paredes de vontade de ler o Theroux já faz dois anos. Vc nao tá me ajudando...
    JLM, um amigaço meu adora esse livro e tb assistiu a peça. Assim que esse livro cruzar meu caminho, meu ele será. =)
     

Compartilhar