1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Livros de auto-ajuda, psicografados, místicos e outras bagaças!!!

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Éomer, 30 Dez 2008.

  1. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    Eu não se isso é uma crítica ou uma constatação. Mas eu fico chocado em como esses livros estão tomando conta de 90% ou mais das prateleiras de nossas livrarias, salvo raras exceções. Só de livros psicografados pela Zibia Gasparetto deve ser um novo toda a semana. Essa mulher deve passar 24 horas por dia com algum espírito incorporado, se não é impossível escrever tudo isso.

    E os livros de auto-ajuda então os títulos são os mais variados possíveis: Pai rico, pai pobre, filho isso, filho aquilo. Como ganhar dinheiro sem trabalhar, blá, blá, blá. Mulheres isso, homens aquilo, Como dar uma chave de coxa no seu macho, etc, etc..

    Será que isso reflete uma queda de qualidade do leitor ou das editoras que, vendo que esse tipo de coisa vende, acabam não investindo em livros de maior qualidade literária? Ou as duas coisas juntas, numa espécie de círculo vicioso? O que pensam disso?
     
  2. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Não acho que você deva misturar os psicografados ai... não falo por mim, mas muitos membros aqui no fórum podem não receber bem o que você falou.


    Quanto aos livros de auto-ajuda... Bom, vamos ter que esperar, eles tendem a decrescer com o tempo, mas infelizmente hoje vende e MUITO.
     
  3. Éomer

    Éomer Well-Known Member


    Eu citei, por que apesar de haver gente séria escrevendo esse tipo de literatura, também tem muito picareta que aproveita a onda pra ganhar dinheiro... Acho que o pessoal vai entender o que quiz dizer, são todos pessoas inteligentes...
     
  4. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    Verdade, Tarik. Há muitas publicações sérias de estudos de conteúdo consistente e cientificamente provado, mesmo que hajam dúvidas se foi de fato ditado por um espírito.
    Infelizmente, muitos picaretas utilizam a alcunha de publicação psicografada para jogar no mercado lixo de procedência duvidosa: infelizmente, são os que alcançam maior projeção e caem nas mãos de quem já adora pixar esse tipo de material - sem referências ao seu comentário, Puck, digo isso de forma geral, tá? :yep:

    Quanto aos de auto-ajuda... Bom, tem gosto pra tudo, né? Se o teor tem o poder de mudar a vida de uma pessoa, tanto melhor... Particularmente acho um saco esse tipo de leitura, mas o incrível é que mesmo chovendo no molhado, vende bagarai!


    EDIT> Taí, tirou as palavras da minha boca, Puck! :lol:
     
  5. Kainof

    Kainof Sr. Raposo

    :rofl:

    Acho que isso reflete a popularização do livro. Tem mais gente consumindo livro, tem mais livros à disposição. O que é um milagre em tempos de internet.

    Apesar de achar esse tipo de literatura um pé nas partes, ao menos ajuda a popularizar a leitura e incentiva a edição de livros. E isso é uma coisa boa. Claro que o interesse do mercado vai estar vinculado, sempre está, até nos livros "de qualidade".
     
  6. Clara

    Clara Antifa Usuário Premium

    :lol:
    Acho que tem psico-escritores sem inspiração, com inveja da Zibia e que gritam: "Vem pra esse corpo que pertenceee!"



    :rofl:

    ... onde vende esse "Como ganhar dinheiro sem trabalhar" ?
     
  7. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Existe alguma separação desses autores "reais" e dos "picaretas" e algum consenso por parte de alguem?

    Seiko, acredito que está certa em quase tudo... mas o "cientifcamente provado" é por sua conta.
     
  8. EduardLopes

    EduardLopes Usuário

    Pra mim é tudo bagaça;mais que tem muita gente que compra há isso tem :blah: :blah: :blah: :blah: :blah:???????????????????????
     
  9. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    Pior que não. Por isso a patifaria literária e a mistificação: o pior é que isso desacredita até mesmo os autores sérios. :no:

    Por incrível que pareça, há sim experimentos no campo da física quântica que são sim cientificamente provados. Nesse caso, não tratam os seres desencarnados como "espíritos", mas sim seres como nós, que abandonaram um estágio vibratório mais grosseiro (o corpo de carne, por isso o termo "desencarnado") e que agora estão numa escala material vibratória diferenciada da nossa, e passivos de comunicação instrumental, inclusive.
    Se um dia você tiver a oportunidade de presenciar um fenômeno de materialização com transferência de massa ectoplásmica onde há registro de variações de peso e densidade corpórea, vai ver que não estou brincando... É de arrepiar. :yep:
     
  10. Fringway

    Fringway Andarilho do Norte (187)

    Seiko-chan, você estuda física ou é só um hobby mesmo? A última frase entendi até mais ou menos "um fenômeno de materialização":razz:

    Mas eu acho que o fato de esse tipo de livro estar vendendo muito não necessariamente aponta uma queda da qualidade de leitura. Temos que lembrar que a maior parte da população não lê. A maioria das pessoas que sempre leu livros bons continua lendo livros bons. Eu acredito (talvez erroneamente) que essa quantidade de livros de auto-ajuda vendendo aponta não uma queda na qualidade de leitura, mas sim o interesse em livros por uma parcela da população que há mais tempos não lia.
     
  11. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Seiko-Chan, vou provavelmente parecer grosso, mas no fundo saiba que eu queria falar com respeito...
    Bem, tentando falar calmamente... minhas experiências de vida me tornaram cético, muito cético. Eu considero meus motivos para não acreditar bastante justos... então eu pesso com gentileza que me site suas fontes consistêntes e confiáveis, porque a anos eu ouço essas coisas e não preciso pesquisar muito para descobrir que não passam de conversa fiada. Então repito mais uma vez, Fontes Por Favor. Obrigado.
     
  12. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada


    Não, você não foi grosso, e entendo perfeitamente suas razões, Tarik. :yep: Aliás, razões todos temos pra desconfiar de tudo, principalmente num mundo onde tudo é montado - sou designer gráfico, então sei perfeitamente o que é isso! :lol:

    Justamente por motivo da mistificação que citei, sinto decepcioná-lo quanto a fontes, pois 99% do que encontramos com a alcunha de "provas concretas", no final das contas, se revela forjado...
    As experiências a que me refiro são reais, e mesmo que houvesse a permissão para documentá-las, ainda assim haveria dúvidas sobre sua veracidade: existem gravações, fotos, filmagens, documentos e arquivos... Mas quando não há disposição (de um modo geral, não referente à sua postura em particular) de se crer, acabará se passando por montagem, do mesmo jeito. Muitas experiências são pessoais, mas prefiro não tocar no assunto.

    Não estou sendo irônica: o ceticismo que o move é o mesmo que o que me impele a buscar a razão das coisas! Somente o ceticismo nos deixa capazes de raciocinar com clareza, e constatar a verdade dos fatos, ao contrário de uma fé cega.
     
  13. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Primeiramente... obrigado a Descartes.

    Segundo, eu acredito poder dizer que entendo bastante desse assunto de... como definir isso? Bom, propositalmente usarei uma palavra em desuso e hoje ignorada pela maioria, talvez no contexto errado, mas bem, usarei-a assim mesmo... "Ocultismo". Todas as pessoas envolvidas tentam se resguardar de revelar certas coisas, estou sim me referindo ao espiritismo, enquanto falam abertamente de outras, muitas vezes se contradizendo nessa ação ( não necessáriamente pelos atos ). Então fica a pergunta: "O que vocês tem a esconder, e onde vocês assinaram uma droga de contrato de sigilo?"
     
  14. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    A esconder? Eu, nada! 8-O

    Mas imagine só, nessa semana vi uma reportagem num jornal religioso que afirmou veementemente que "árvore de Natal é coisa de satanás"... E milhares de pessoas acreditam nisso, por incrível que pareça.

    Se uma inocente árvore de Natal virou coisa do capeta, imagina o resto? :lol:

    Apenas penso da seguinte forma (e acredito que você vá concordar comigo): isso independente de crenças ou religiões, mas em opiniões de um modo geral. Quando você crê em algo, se torna absolutamente convencido daquilo no que crê e não deseja ser contestado, guarda para si e prefere não se expor. É difícil engolir pessoas que não vivenciaram a mesma coisa tentando te evangelizar à força e demonizando aquilo em que acredita, não concorda?

    É a mesma do eterno conflito ciência x religião. Você pode até acreditar na teoria do Big Bang, mas sempre existirá aquele que tentará te demover, porque ela acredita que foi Deus quem criou tudo em sete dias e Big Bang não existe, por isso você está errado e tem de ser "esclarecido". Pô, isso é um saco. O melhor, em dadas ocasiões, é ficar quieto mesmo. :roll:

    Deve ser esse o "contrato de sigilo" a que você se refere, que os espiritualistas se utilizam como auto-defesa. Na verdade, se declarar abertamente espírita - a doutrina de Kardec, que é totalmente distinta da crença Umbandista, que também é muito discriminada - ou adepto de qualquer tipo de crença ou filosofia místico-espiritualista no convívio social, no Brasil, é o mesmo que deflagrar uma verdadeira caça às Bruxas. :no:
     
  15. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Em sua origem a árvore de Natal é um símbolo pagão, então, para um certo ponto de vista, a informação é meio verdade. :think:

    Eu quero sim ser contestado, eu quero ouvir explicações diferentes, faz parte da minha natureza inquisitiva. Eu tenho curiosidade de ouvir a opinião alheia, claro que, caso ela me sooe absurda eu irei contestá-la enérgicamente, mas sou um homem razoável e jamais me exaltaria ( muito :lol: ). Para aliviar um pouco o clima uma tirinha para vocês:

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  16. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    Você é cruel! :lol:
    Então imagina explicar pro seu filho de 5 anos algo do tipo "árvore de Natal é um símbolo pagão, Papai Noel é um produto comercial fruto do capitalismo e por isso ter em casa qualquer coisa que faça referência ao Natal é coisa do capeta!"
    Cara, o Natal seria a coisa mais chata do mundo. :tsc:


    Ah, eu já sou mais egoísta, sabe. Chega uma idade, meu filho... cof...cof... você já não tem mais tanto entusiasmo pra discutir certas coisas... cof... :lol: Mas falando sério, certas coisas ainda são consideradas tabus, principalmente religião. Não é uma questão de medo, simplesmente: é uma questão de sossego. E dependendo do círculo social em que se frequenta, o equilíbrio é muito tênue, e a discriminação nem sempre é velada.

    Que nem futebol. Discutir futebol é outra merda: por mais ruim que seja, quem quer ouvir falarem mal do seu time? O povo se descabela, esperneia, discute, mas no final é tudo a mesma coisa. Um bando de marmanjos correndo atrás de uma bola!

    E adorei a tirinha! Os ateus tendem mesmo a ser muito mais práticos... :mrgreen:
     
  17. Tarik Khalil

    Tarik Khalil Usuário

    Tirando a parte de dizer que é do capeta ( ou qualquer outro ser infernal a sua escolha ) eu pretendo dizer tudo isso para ele. Na verdade espero nunca ter que ensinar sobre Coelho da Páscoa, Papai Noel, Fada do Dente, Bixo Papão, Diabo, ou seja lá o que for para o meu filho. :mrgreen:


    Acredite, eu já discuti muito sobre isso, e sim, se torna cansativo por eu ter de lidar com pessoas que não conhecem nem a própria crença e nem tem a mente aberta para ouvir críticas. Na verdade em boa parte dos meus círculos de convívio eu tenho de ouvir as pessoas me perturbando pela minha opção diariamente. Eu já devo ter tido que discutir mais do que a maioria das pessoas que tem... 3 vezes a minha idade.

    Futebol é fácil de discutir, você começa a entender um pouco, fala sobre jogadores individualmente, não exagera falando do seu time no seu círculo e fica trocando brincadeiras conforme o seu ganha ou perde. Cria-se um equilíbrio. PS: Não gosto de futebol, não torço para nenhum time e prefiro me manter sem entender muito.

    A, e a tirinha é hilária mesmo. :lol:
     
  18. Primeiro naum confunda as coisas o medium q psicografa um livro naum incorpora nenhum espirito, ele ouve a história q é ditada pelo espirito. E segundo isso naum é um círculo vicioso, esse tipo de livros nos ajudam a compreender melhor aquilo q nos cerca e nos ajudar a caminhar e evoluir.
    Então só tenho um conselho para vc e tantos outros q pensam isso, ao inves de criticar estude primeiro e saiba do q se trata ai sim vc poderá tomar um partido, antes disso naum fale nada.
     
  19. Éomer

    Éomer Well-Known Member


    Que bom que tu me esclareceu, eu achava que todo espírito para se manifestar precisava incorporar. Agora, quanto ao círculo vicioso eu não me referia a psicografia mas sim ao fato de as livrarias oferecerem tantos livros desse tipo em detrimento de outros.
     
  20. Seiko-chan

    Seiko-chan Retardada

    Desculpe ter passado lotada pela suapergunta, Fring! :hihihi: O que você diz foi justamente o que eu quis dizer com "chover no molhado", mas o interessante é que as pessoas estão lendo mais, e lendo coisas que trazem conforto ao seu coração: e isso é muito mais importante num aspecto geral, do incentivo a uma leitura saudável. E realmente, a grande maioria acaba evoluindo para leituras mais profundas e interessantes (alguns que conheço riem de si mesmos enquanto na fase da "auto-ajuda").

    E sim, eu estudo um ramo da física quântica no que se refere a manifestações dadas parapsicológicas - quando o considerado "médium" possui certas áreas cerebrais ativas de modo a permitir a realização de fenômenos extra-físicos, como a telecinese, telepatia, psicometria, etc. - e também a consideração da transcomunicação de seres em outras escalas vibratórias com a nossa própria. A doutrina espírita, particularmente, oferece muitas fontes seguras de pesquisa sobre esses fenômenos, tanto escrito por autores "vivos" quanto publicações psicografadas. Infelizmente, pela grande incidência de charlatães nesse meio, essas fontes são constantemente desacreditadas e permeadas de material de conteúdo duvidoso.


    Mas sempre chega a hora que eles ouvem isso em algum lugar, na escolinha, por exemplo. Bom, não deve ser pior do que adaptar a clássica resposta "de onde vêm os bebês" pra uma forma que ele entenda, né?

    É esse o sossego a qual me refiro! :D Você enfrenta tanta aporrinhação por defender um ponto de vista que fica com o saco tão cheio que prefere não discutir mais. Quem é ateu sabe o que quero dizer: sua opinião é piedosamente ignorada como se fosse um débil mental e tentam incansavelmente doutriná-lo, não importa as razões que tenha para não acreditar Deus existe. O interessante, sendo espiritualista ou ateu, é que enfrentam as mesmas dificuldades: o desrespeito ao seu direito de discordar, ou de procurar outras alternativas se busca respostas.


    Bem colocado. Aliás, esse esclarecimento tão simples poderia evitar muito do escárnio que envolve essas obras, né?
     

Compartilhar