1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Literatura Nacional e o preconceito

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Anica, 7 Set 2009.

  1. Anica

    Anica Usuário

    [align=justify]Tempos atrás o Tauil comentou isso aqui lá no Clube de Leitura:

    E depois fiquei matutando sobre o assunto e achei que renderia uma boa discussão aqui no Meia. Você como leitor (e brasileiro :D ) tem preconceito sobre a literatura nacional? Caso tenha, por que acha que isso acontece? Prolongando um pouco mais: por que acredita que lemos mais autores estrangeiros dos que os daqui do Brasil?[/align]
     
  2. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    Bom, meu conhecimento de literatura é bem parco, e admito que tenho problemas com a literatura nacional, sim. :timido: Então vou tentar escrever aqui, como foi pedido, minhas impressões de leitora brasileira.
    A primeira coisa que me vem à cabeça quando se fala em "Literatura Brasileira" é o regionalismo, aquele negócio de Jorge Amado, os cenários calorentos e aquela
    putaria toda
    ( :lol: ) que a gente começa a ler desde cedo como em "O Cortiço", "O Bom Crioulo"; ou aquele ufanismo descabido e tonto de "Iracema", "O Guarani" ; bobeiras como "Escrava Isaura" (o livro é sobre uma escrava branca! ô saco...); sofrimentos atrozes de "Vidas Secas" e por aí vai.
    Não sei vocês que são mais novos, mas eu cresci achando que Literatura Brasileira era (só) isso. (Mas vejam que Monteiro Lobato Edy Lima e Ruth Rocha, que li quando criança, era outra coisa, não os considerava Literatura Brasileira, e nunca fui muito ligada em poesias).

    Muito tempo depois fui descobrir Machado de Assis e Clarice Lispector e aí se abriu um outro lado da LB, mais universal e por isso, com mais coisas em comum com a minha vida.
    Mas Jorge Amado eu não consigo ler até hoje. Não dá.

    Editando e respondendo à pergunta: acho que lemos mais autores estrangeiros porque são universais, assim, se você mora em Nova York, em Istambul ou em Fortaleza vai conseguir se identificar com os sentimenos e relações dos persoinagens das histórias de Machado de Assis ou de Charles Dickens ou de Jane Austen não importa o tempo ou o país em que se passem.
    Será que escrevi bobagem?
     
  3. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    acho q o gde problema da maioria qdo se fala em literatura brasileira é automaticamente fixar a mente em escritores falecidos ou em vivos best-sellers. eu tb já fui bitolado desse jeito. mas a LB ñ é só isso, gente.

    só pra ter uma idéia, desde que a
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    começou, em 2007, tento acompanhar as novidades q rolam por aqui. dos 12 livros indicados por ano lá, tento ler pelo menos a metade, escolhendo os títulos q me chamam + a atenção. e ñ é q tem mta coisa extraordinária? eu diria q a proporção entre ruim, bom e excelente fica em 20, 40 e 40%. talvez oq ocorra é o receio de experimentar algo novo, diferente. mas é um receio bobo q só quem vai perder é vc, deixando de usufruir oq há de melhor atualmente na literatura nacional.
     
  4. Thorondir

    Thorondir Usuário

    Puta merda... fiz um texto bacana e sem querer cliquei no "Pesquisar" do JLM...

    Depois edito essa postagem reescrevendo o que penso.
     
  5. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    Eu não sei o quanto é preconceito e o quanto são os assuntos dos livros "estrangeiros" que me afastam da literatura brasileira. Eu normalmente não me preocupo muito com de onde vem o livro e sim com o sobre o que o livro fala... Talvez o que me atraia mais aos livros estrangeiros seja a cultura diferente, algo que vai além dos fatos de História de Brasil. Não obstante, não deixo de ler autores brasileiros se o que escrevem me agrada...

    Tanto é que li com gosto Machado, José de Alencar, Monteiro Lobato, Graciliano Ramos (Angústia é um dos meus livros favoritos), Sérgio Sant'Anna (uma espécie cômica de Aldous Huxley), adorei a crueza das obras de Realismo, assim como Érico Veríssimo e LFV, e os trabalhos de Mário Prata, Mário Quintana e Carlos Drummond de Andrade e, mais recentemente, me deliciei com o relato de Paulo Schmidt sobre Jack o Estripador...

    Talvez seja a falta de inteligência de marketing o que nos afasta de brasileiros... talvez...
     
  6. Palazo

    Palazo Mafioso Literário

    Tem aquele famoso "clichê" de que consideramos o que é nacional como ruim e valorizamos o estrangeiro, talvez um traço cultural de sempre desconfiar do brasileiro mesmo em vista de excelentes autores que temos por cá... creio que é mais preconceito mesmo, pelo menos da minha parte, que procuro quebrar dia a dia lendo novos autores....
     
  7. imported_Thaís_

    imported_Thaís_ Usuário

    Assim que li esse o tema deste Fóru, me veio a cabeça um texto de Lya Luft chamado "Brasileiro não gosta de ler?" Um pequeno trecho:

    ... Falo da impropriedade, que talvez exista até hoje (e que não era culpa das escolas, mas dos programas educacionais), de fazer adolescentes ler os clássicos brasileiros, os românticos, seja o que for, quando eles ainda nem têm o prazer da leitura. Qualquer menino ou menina se assusta ao ler Macedo, Alencar e outros: vai achar enfadonho, não vai entender, não vai se entusiasmar. Para mim esses programas cometem um pecado básico e fatal, afastando da leitura estudantes ainda imaturos.

    Como ler é um hábito raro entre nós, e a meninada chega ao colégio achando livro uma coisa quase esquisita, e leitura uma chatice, talvez ela precise ser seduzida: percebendo que ler pode ser divertido, interessante, pode entusiasmar, distrair, dar prazer. Eu sugiro crônicas, pois temos grandes cronistas no Brasil, a começar por Rubem Braga e Paulo Mendes Campos, além dos vivos como Verissimo e outros tantos. Além disso, cada um deve descobrir o que gosta de ler, e vai gostar, talvez, pela vida afora...

    A Literatura Brasileira é magnifica. Quem conhece, sabe. Não é preconceito, mas é uma porta que não foi aberta aos jovens e assim, continua fechada aos adultos.

    Abraço.
     
  8. imported_Ariane

    imported_Ariane Usuário

    Nossa, ta aí uma coisa que eu nunca me perguntei... Fica até difícil responder e agora fico pensando quantos livros de escritores brasileiros eu já li, mas eu não acredito que eu tenha preconceito por assim dizer.

    Eu concordo muito com o Palazo. Acho que o fato do preconceito cultural do "o que é de fora é melhor", conta muito nessa situação.

    Nossa, que saia justa. :pipoca:
     
  9. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    v6 sabiam q se escreverem para uma editora nacional dizendo q querem resenhar tal livro (lançamento ou ñ) em blogue ou jornalzinho local e q gostariam q ela enviasse uma amostra para v6 geralmente elas fazem isso dbobs?

    eu q hj cansei de resenhar e tenho mtos livros pra ler aqui na minha biblioteca, mas já fiz isso várias vezes sendo q a proporção das q aceitam é em torno de 80%. vai ver elas tem interesse nesse tipo de divulgação e disponibilidade para envio de algumas obras.

    é uma boa experiência para aqueles q reclamam q os livros brasileiros são caros.
     
  10. Clara

    Clara O^O Usuário Premium

    E o que seria "dbobs"?
    "De bobos"? "De bobs" (no cabelo)? :dente:
     
  11. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    dbobs = de boa. gíria tribal local.
     
  12. Izze.

    Izze. What? o.O

    Eu tenho um certo preconceito, mas to começando a deixar isso de lado.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Adoro Machado de Assis, José de Alencar, mas isso está longe do gosto da leitura da maioria, principalmente por conta da linguagem do livro. O preconceito é mais com autores atuais. Porque parece que ou a obra é toda de "vanguarda", com enredos incabíveis impossível de entender por tanta modernidade, ou então partem pro esculacho mesmo, palavrão em cima de palavrão. É meio como o preconceito com o cinema nacional. Por causa de alguns amigos, estou começando a ler mais obras brasileiras, muitas atuais. Eles acabaram emprestando um livro aqui, outro ali, e eu vi que eram realmente bons.

    O negócio é ir atrás de livros que não estão na boca do povão ou dos professores de literatura. =B Claro que há exceções, mas eu dificilmente gostei de um livro nacional que tivesse ficado famoso nos últimos anos. Me surpreendi muito com autores não novos, mas menos conhecidos, que escrevem muito bem.

    Sobre o porquê de preferirmos obras estrangeiras, a minha teoria é de que procuramos conhecer coisas novas. Já vivemos no Brasil, já sabemos como ele é, porque vou atrás de uma história ambientada nele? Pelo menos eu pensava assim. Além de achar que lá fora os escritores tinham muito mais bagagem cultural como base pra um enredo, sempre via como uma forma de conhecer mais os lugares por onde quero passar. Assim, ainda acabo preferindo autores ingleses, franceses, americanos, etc. A gente, por ser daqui, acaba desprezando, achando que nada que já não esteja retratado nas novelas possa estar nos livros. Ledo engano.
     
  13. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    sou adepto da campanha "leia autores nacionais, um dia você poderá ser um deles".
     
  14. Palazo

    Palazo Mafioso Literário

    2 adeptos... :timido:
     
  15. imported_Rafaela

    imported_Rafaela Usuário

    Bem, eu tenho sim muito preconceito sobre a literatura nacional, não sei, os clássicos que somos obrigado a ler na escola, muitas vezes são até bons (alguns, bem poucos) mas falta alguma coisa, um tempero que não tem na maioria dos autores nacionais. Talvez seja a forma de escrever, de contar a história, talvez seja o cenário, pq estarei lendo sobre um lugar que já conheço e como diz a Elinor de Coração de Tinta, eu posso viajar pelo mundo todo dentro de casa. Pode ser ainda pq gosto de ler livros famosos e de fantasia, comecei a ler agora livros brasileiros de fantasia mas os clássicos nem obrigada, não gosto de histórias com temas simples, do dia-a-dia, sobre a realidade.
     
  16. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    pelo q vejo aqui a maioria ñ lê pq acha litertura brasileira ruim e acha litertura brasileira ruim pq ñ lê. é mto achismo pro meu gosto. isso sim é preconceito & pré-conceito.

    digo isso pq nas leituras q venho fazendo dos escritores contemporaneos brasileiros, ñ vejo nada dq tta gente tá falando, do autor falar sobre oq eu já conheço, sobre temas simples & do cotidiano, abusar dos palavrões, tentar enredos incabíveis &tc. até parece q vivemos em brasis diferentes.

    tá certo q vez ou outra aparece um lixo na minha frente, mas na mesma proporção q aparecem os estrangeiros. pra mim, é mais uma questão de bom critério nas escolhas dq vai ler dq jogar toda a literatura atual no mesmo balaio. ñ basta pegar qq um pra dar uma chance à literatura brazuca. é preciso tomar os mesmos cuidados q vc toma qdo vc vai escolher um livro estrangeiro. dê uma garibada antes no q tão falando do autor, e principalmente quem tá falando, se ele tá nos best-sellers, oq faz, se a sinopse e a trama é algo q te chama a atenção, oq os seus escritores prediletos tão indicando & assim vai.

    como dizia o schopenhauer, mais importante dq oq vc lê, é aquilo q vc ñ lê.
     
  17. kika_FIL

    kika_FIL Usuário

    uma grata surpresa na literatura brasileira foi a Mary del Priore, e falando de História do BRASIL...HEHEH

    jLm, vc teria algum bom autor de romance histórico q seja brasileiro, pra me indicar?
     
  18. Palazo

    Palazo Mafioso Literário

    Existem surpresas muito boas no cenário brazuca, e como disse o JLM... vale a pena garimpar! Até mesmo tem muita gente nova se aventurando, que vale a pena ler e ver se o trabalho do cara é bom, até uma aproximação maior de nós, leitores, com os escritores... por que não?
     
  19. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    tenta
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    . eu ñ gostei, mas por uma questão de gosto, sou mto fã do estilo, ñ só da história. mas mta gente inteligente q conheço adorou. fora q conta mta coisa da história do brasil e da áfrica. a pesquisa de informações da autora é bastante abrangente.
     
  20. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Não vou negar que quando era mais novo tinha um certo preconceito com a nossa literatura. Hoje a coisa não mudou muito, continuo não gostando muito do que leio, mas aprendi a dar valor as coisas que leio. Tem muitos autores bons que estão perdidos pela falta de mercado.

    Acho que o importante é tentar mudar essa visão que os brasileiros tem de sua própria literatura promovendo livros mais fora desse lugar comum nacional.
     

Compartilhar