1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Leite materno bloqueia transmissão do HIV em estudo com cobaias

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 29 Jun 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Uma substância ainda desconhecida e presente no leite materno teria a capacidade de 'matar' o vírus da Aids, sugere pesquisadores norte-americanas.

    A amamentação pelo peito é uma das vias mais recorrentes de transmissão do HIV em bebês, que também podem se infectar quando ainda estão no útero da mãe ou durante o parto.

    Os riscos do recém-nascido de tomar leite da mãe HIV positivo em um único dia são extremamente baixos. Esse quadro é diferente quando a quantidade e o período são maiores: entre 5% a 20% adquirem o vírus.

    Sem uma terapia antiviral, somente 65% das crianças infectadas com HIV sobrevivem até o primeiro ano de vida e menos da metade atinge os dois anos de idade.

    Contraditoriamente, estudos anteriores já apontaram para as propriedades antivirais do leite materno. Quando tomado exclusivamente (sem qualquer outro líquido ou comida sólida na dieta do bebê), o leite reduz drasticamente a taxa de transmissão do HIV por leite materno.

    A pesquisadora Angela Wahl e colegas, da Universidade da Carolina do Norte, criaram, pela primeira vez, cobaias "humanizadas" para estudar a transmissão oral do HIV em ambientes laboratoriais, o que não tinha sido feito antes.

    Ou seja, os roedores receberam tecidos da medula óssea, fígado e timo humanos, tornando-os susceptíveis à infecção. Depois, beberam leite contaminado por HIV.

    O resultado é que não ocorreu a transmissão do vírus, como era esperado.

    disse Victor Garcia, que supervisionou o trabalho.

    A pergunta que se faz é como, então, alguns bebês teriam contraído HIV de suas mães? A resposta para isso pode ser o contato com o sangue da mãe, a partir de um mamilo com rachaduras criadas durante a amamentação.

    A próxima meta dos cientistas é identificar qual é o ingrediente misterioso do leite que combate o vírus HIV e se ele é alterado em diferentes estágios de lactação.

    O estudo está disponível na versão on-line do "Plos Pathogens".

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar