1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] Um história para todos escreverem

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Excluído052, 2 Nov 2002.

  1. Excluído052

    Excluído052 Excluído a pedido

    Um história para todos escreverem

    Olás, pessoas!

    Não sei se já chegaram a fazer esta brincadeirinha no fórum, mas vamos lá.

    Estou propondo o seguinte, eu vou iniciar uma históra e aí outros usuários vão dar continuidade à ela. Deu pra entender? A única coisa que deve ser respeitada é o número de capítulos e o protagonista da história. Aí eu escrevo o primeiro capítulo... aí vem outro usuário e escreve o segundo...aí vem um outro e escreve o terceiro e assim vai até chegar no capítulo final! Que acharam?

    Ah! E também NÃO VALE o mesmo usuário escrever mais de dois capítulos!

    Vamos lá?

    História: A Demanda do Rei

    N de Capítulos: 8 (detalhe... o usuário que for escrever o capítulo oito deve, de alguma maneira, encerrar a história)

    Protagonista: Sir Grahan


    Capítulo 1

    Há muitos anos atrás havia um reino chamado Daventry.
    Este reino viveu seus períodos áureos com a subida ao trono do rei Edward, o Benevolente. Este fez acordo de paz com todos os inimigos do reino, melhorou a vida dos colonos, fez grandes buscas e o reino ficou rico e próspero.
    Em algumas de suas aventuras o rei conseguiu três grandes tesouros para o reino, um Espelho Mágico que revelava o que as sombras ocultavam; uma Arca Mágica que vivia sempre cheia de ouro; e um Escudo Mágico que podia recharçar qualquer ataque. Estes três tesouros eram os símbolos do reino.
    Mas havia algo que o rei ainda não tinha, um herdeiro.
    Casado com sua esposa, a rainh Camille, há mais de 20 anos eles sempre tentavam ter um filho, mas a rainha não engravidava.
    Um dia apareceu no castelo um mago que dizia ter a solução para o problema, uma poção mágica que faria a rainha conceber a criança que tanto queria.
    Mas, como pagamento, ele queria o Espelho Mágico.
    O rei aceitou e deu o espelho ao feiticeiro que logo tratou de sumir.
    Mas os meses passavam e a rainha não engravidava, pior... adoeceu.
    Nenhum dos curandeiros do reino conseguia fazer com que a rainha fosse curada, a doença parecia estar prestes a leva-la... mas eis que surgiu um anão no castelo, dizendo que poderia curar a rainha, mas em troca queria o Escudo Mágico.
    Não querendo ser logrado pela segunda vez o rei pediu que a rainha fosse curada primeiro. O anão deu o remédio a ela e, dias depois, ela parecia estar recuperando a saúde.
    O anão foi embora levando o escudo.
    ... e no dia seguinte a rainha morreu.
    Amargurado, o rei Edward se enclausurou no seu castelo e não foi mais visto por muitos meses.
    Mas eis que, certo dia, o rei acabou se apaixonando por uma das jovens criadas do castelo e decidiu se casar com ela. Mas no dia do casamento a moça estava desaparecida...
    ... e a Arca Mágica também.
    Este foi um duro golpe para o rei, sem sua esposa, sem seus tesouros e, pior, sem a aceitação do seu próprio povo que já estava convencida de que o rei era um incapaz, já no fim da vida.
    No entanto, quando todas as esperanças pareciam estar perdidas surge um jovem cavaleiro da guarda real, Sir Grahan que jura ao rei conseguir reaver os tesouros perdidos.
    "Então vá, Sir Grahan" - disse o rei, em sua audiencia - "Vá e resgate os três tesouros perdidos. Resgate o prestígio que Daventry tinha no passado. Seja um homem nobre e corajoso e eu lhe passarei a coroa!"

    E assim se inicia a Demanda do Rei...
     
  2. Vinci

    Vinci Usuário

    Capítulo 2 : A Comitiva

    Sir Grahan deu-se conta de que tinha assumido uma missão que seria pesada de mais para si só. Pensou então em um poema (Grahan era verdadeiramente facinado por literatura poética):
    E agora Grahan?
    A riqueza acabou
    O escudo sumiu
    O espelho esfriou...
    E agora Grahan?
    E agora você?

    Pensou mais e decidiu que isto não passava de uma paródia, um lixo. Mas em um ponto estava certo: aquilo era pesado de mais para uma pessoa sozinha. E agora, era quesão de honra, ele devia o cumprir, o rei depositou todas as suas esperanças nele e ele não podia desistir assim...
    Pensou então:
    Tenho dois amigos realmente confiaveís. Um é o pirata Froster (um pouco de ouro da arca o fará se convencer rápidamente). O outro, Edgar, o leprechaun, que por um pouco de ouro e algumas visões no espelho mágico, também se convenceria de que a missão poderia ser concluída sem nenhum medo profissional (Edgar é diplomata, se ficar muito tempo fora na missão poderia perder muito e não ganhar muita coisa). "O rei vai ser generoso, ainda mais com aquela arca cheia de ouro", foi a primeira coisa que Grahan pensou.
    Até agora, aquilo não parecia uma coisa completa... Mas... É claro! Grahan tinha dois animais dotados de inteligência que poderiam lhe ajudar. Ambos foram trazidos de seus sonhos pelo seu incrível dom de trazer coisas de viagens espirituais. Esses animais eram Linceres, o lobo branco e Karigol, a águia dourada.
    Agora sim aquilo era uma coisa completa.
    Ele, agora com a mente muito mais leve, foi andando calmamente até a praça de Spavogell, de onde tomou uma carruagem até sua casa.
    Chegou até sua casa, onde encontrou um ser encapuzado na porta.
    - Ora, ora, ora... Sir Grahan Mastherair, não? Sabemos de todas suas atitudes, sir... Como nós somos vilões honrados, permitiremos a compartilhação do conhecimento do fato de que colocamos uma caçada inteira atrás de você. Acredite, bloqueamos todas as cidades onde guardamos os tesouros. Se quiser, conte ao rei, o mago realmente tinha a solução, mas nós a trocamos por uma substância danosa e a rainha ficou doente. O anão também tinha uma boa solução, mas trocamos a solução por veneno de efeito retardado e o apagamos. A arca foi a coisa mais difícil. Um dos nossos, o senhor Manré, distraiu rei Edward até que Meya pegasse a arca para nós. - disse o Ser Muito Suspeito.
    Grahan por pouco não deu um belo soco no Ser Muito Suspeito. Grahan, com alguns soluços, disse:
    - Linceres! Ataque!
    Um lobo muito bem vestido atacou o Ser Muito Suspeito por trás. Ele gritou. A unha de Linceres havia perfurado quase seu peito inteiro. Sumiu então, deixando apenas marcas de sangue na frente do portão de Grahan.
     
  3. Fafa

    Fafa Visitante

    Capítulo 3: Visão

    Quando aquele homem suspeito fugiu ao ataque de Linceres, Sir Grahan, escutou o som de algo caindo da roupa do homem. Logo agachou-se para pegar, era um broche. Estava muito escuro e ele não podia enchergar o que estava desenhado nele... mas de repente, um raio clareou o lugar por um instante, e foi então que Sir Grahan viu o símbolo de uma espada atravessando um leão negro.
    Ele pensou já ter visto isso. Mas como começou a chover, resolveu entrar em casa e dormir.
    Começou a sonhar e então viu de onde era aquele desenho, viu um castelo com o imenso brasão de uma espada cortando um leão negro. Não sabia o que significava aquele símbolo, porém, sabia que era do reino vizinho: Lravistvan, governado por Haruscar, O Terrível. Naquele lugar o povo era maligno e adorava o deus das sombras.
    Aquele reino era pequeno, no entanto, infestado de habitantes, dispostos à lutar até a morte. Edward conseguiu mantê-los afastados por muitos anos. No entanto agora eles estavam preparados para a guerra, pelo menos era o que via Sir Grahan pois o castelo estava cercado por uma incrível legião.
    Mas o pior, foi quando Grahan viu a corte de Lravistvan, lá estava um sacerdorte, do qual Grahan reconheceu pela descrição física que tinha visto nas lendas sobre aquele feitiçeiro. E pessoas encapuzadas estavam entregando os 3 tesouros às mãos do sacerdote, enquanto o tirano Haruscar dava gargalhadas em seu trono...
    Neste momento terminou o sonho, pesadelo ou Visão de Sir Grahan.
    Acordou então, era manhã e estava cercado daqueles homens encapuzados.
     
  4. liteeliniel

    liteeliniel Usuário

    Capitulo 4


    Ele enviou a águia para um longincuo lugar. Para um amigo distante que conhecera há muito tempo. O animal Voou por cima das cabeças da multidão e continou sua viajem em direção ao Norte.
    Grahan perugntou:
    - O que querem aqui?
    - Viemos para acabar de uma vez com o único que pode atrasar a vontade de nosso rei. - respondeu um dos homens que estava à sua frente.
    Eles se aproximaram aos poucos e juntos. Quando estavam praparados para atacar, o esperto lobo e seus dois amigos pularam em sua costas. E gritaram: "Fuja! Corra! Encontre Namsis e reúna um exército!"
    O homem correu, até onde havia um outro dos encapuzados. Ele sacou sua espada e os dois lutaram. Por experiencia, Gahan venceu e roubou o cavalo que estava sendo guardado.
    Passaram horas galopando em direção ao norte. Até que se depararram com uma caverna enorme. Ele desmontou, acendeu uma tocha e entrou.
    - Namsis, ó poderoso! Imploro por sua ajuda!
    - Para que precisas de minha ajuda? - disse uma subta voz.
    - Uma grande escuridão paira sobre meu povo e meu rei cai em desespero. Foi traido e uma guerra esta para vir. vim em sua busca.
    - Conheço-o a muito tempo Grahan, filho de Borgan. E ha muito tempo atrás, você comprou minha liberdade com seu sangue e sua espada justiceira. Além de minha vontade, é meu dever servi-lo. Terá de mim, o que precisar para vencer essa tarefa.
    - Preciso de você.
    - Como desejar. Partirei com você para seu reino lutarei com minha força.
    - Minha águia, onde está?
    - Partiu a muito tempo. Estranho não te-la encontrado pelo caminho.
    - Vamos! Temos que chegar ao castelo o mais rápido possível!
    Eles voltaram, então para o reino. E esperaram fora das fortificadas paredes. Felizmente, a última esperança do rei, Gahan tinha:
    - Meu querido e aclamado rei. Tenho nossa arma mais mortal e mais confiavel que existe: - O rei correu à janela para ver qual seria a surpresa - Namsis, o dragão!
    A criatura abriu as asas e rugiu altamente e esse foi o sinal de que uma guerra iria começar. E com a maior ajuda de todas.
     

Compartilhar