1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Skylink] [O mar]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Skylink, 22 Ago 2004.

  1. Skylink

    Skylink Squirrle!

    [Skylink] [O mar]

    Havia, numa ilha distante de um pequeno país, um menino que sempre observara inquieto as águas do mar; como se a imensidão do oceano lhe absorvesse todos os seus sentimentos, e também toda a sua atenção. Como se as ondas e o som de seus movimentos tocando a areia lhe tragassem os olhos numa sutil e envolvente canção; e esta levasse sua alma, por milhares de léguas, a um lugar distante do próprio mundo, mas ainda dentro dele.

    Era sempre assim desde a primeira vez que o haviam levado para contemplar a imensidão do oceano, quando ele ignorara totalmente as conchas e a areia a sua volta e se sentara em uma alta e distante rocha, como se desejasse ficar sozinho com seus pensamentos. E assim permaneceu por horas a fio, até o dia escurecer completamente e a lua surgir pálida no céu; enquanto as estrelas deleitavam-se ante seu reflexo nas belas águas da pequena costa.

    Sempre lhe pareceu uma importante questão os mistérios que cercavam aquele lugar e a si mesmo. Foi lá, naquela pequena praia, o primeiro momento em que um sorriso verdadeiro se abrira em seu rosto, ao ver-se diante das alegres águas do mar. E tanta foi sua felicidade que simplesmente emudecera enquanto permaneceu a observar o oceano e sentir sua brisa tocar-lhe suavemente a face.

    Desde então, passava horas e horas de seus dias a usar de todas as sutis artimanhas que as crianças detém para realizar seus desejos. E por diversas vezes conseguiu realiza-lo, já que os seus eram apenas um, ainda que somente pela bondade daqueles que percebiam o brilho mágico que seus olhos refletiam ao ouvir que iria ver o mar.

    Porém, à medida que crescia, estas pessoas acabavam se distanciando dele, ainda que não o desejassem. E os encargos atribuídos a ele se tornavam agora cada vez maiores, com milhares de coisas a se fazer e cumprir; sendo que não mais restava tempo para ir à praia observar o mar e sentir o vento da costa, mesmo que lhe fosse permitido.

    No entanto, o desejo e a vontade continuavam em sua mente, ainda que escondidos; o rosto sério e resoluto era apenas um disfarce para esconder o sonho de um dia entender a antiga melancolia mágica das águas que continuava a envolver seu coração. É certo que se tivesse como naquela época, deixaria tudo de lado no mesmo instante sem pensar duas vezes. Mas não tinha encontrado nenhuma forma definitiva de saciar seu desejo até então, e logo o tempo foi passando cada vez mais.

    Um dia, entretanto, depois de longas noites pensando e tardes sonhando acordado, encontrou, quase que por acaso, um velho e mofado livro numa estante; sobre um evento relativo à Espanha que ocorrera alguns anos antes. E, após uma folheada para distrair-se um pouco de suas várias tarefas, logo sua atenção se prendeu de tal forma que as esqueceu completamente. Leu o livro inteiro em pouquíssimo de tempo, talvez até em menos de um dia; mas não conseguiu recontar absolutamente nada naquele instante...

    O livro, com uma capa dourada bem trabalhada e belos desenhos ainda visíveis, apesar da idade e da conservação, era de uma grossura formidável para em comparação à maioria dos outros. Sua linguagem era na maior parte descritiva e bastante complexa, se atentando a cada detalhe dos locais que narrava. Porém, a única coisa que ficou realmente fixa em sua mente fora apenas um nome, de um celebre personagem que protagonizara os eventos mais importantes da história junto de seus companheiros. E na contracapa do antigo livro ele aparecia escrito de dourado, juntos aos reis da Espanha a quem servirá; seu nome era Cristóvão Colombo...
     
  2. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

    Ficou interessante. :think:

    A narrativa está muito boa e a linguagem também, falando bem mais do que ele sente. Isso é legal, só cuidado para não acabar exagerando e esquecendo de descrever outras coisas.
     
  3. Unedë

    Unedë Usuário

    Gostei da profundidade do texto, acho que o final poderia ter ficado mais bem detalhado, um pouco mais rico. Sendo um texto curto, gostei bastante da clareza nele, sem palavras complicadas, e sempre com um certo mistério que nos faz querer continuar lendo. Parabéns :wink:
     
  4. Evestar

    Evestar Usuário

    nossa vc tá de parabens muito, adoro quando vc coloca em seus textos essa parte misteriosa meio sombria muito 10 :clap:
     
  5. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Vc escreve bem. Uma narrativa suave e bem feita. A única coisa que posso aconselhá-lo é explorara mais esse seu estilo. Estudando português, procurando novas palavras no dicionário. Enfim, enriquecer ainda mais seu vocabulário.
    Parabéns :clap:
     
  6. Melkor- o inimigo da luz

    Melkor- o inimigo da luz Senhor de todas as coisas

    Muito bom, Sky...

    Adorei o fim...

    Se fosse pra sugerir alguma coisa, eu diria quase a mesma coisa que o Lukaz disse... Eu acho que tem muito sentimento aí e pouca descrição...

    Mas não cabe a mim jultar, parabéns! =) :clap:
     
  7. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    Muito lindo ,vc conseguiu passar realmente aquela mistura de mistério,beleza e melancolia que o mar nos passa,pelo menos para mim sim....parábens :grinlove:
     

Compartilhar