1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Nob][Sobressalto]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Nob, 2 Ago 2004.

  1. Nob

    Nob Usuário

    [Nob][Sobressalto]

    Autor: Nob
    Título: Sobressalto

    Estou escrevendo uma pequena história; aqui está o início dela.

    PRÓLOGO

    NAQUELE MOMENTO, ESTAVA CERTO QUE ERA o completo caos. As pessoas bradavam e protestavam, sempre à procura de defender seus pífios argumentos. Outras corriam de um lado para o outro e depois de volta a um, buscando guardar e recuperar seus valiosos pertences.

    Márcia não fazia parte de nenhum destes grupos. Estava ali apenas para obter alguns objetos úteis para uso breve – assim como quase todo o resto naquele lugar -; mas até agora não conseguira fazer isto – assim como quase todo o resto. Esta foi a causa da grande bagunça causada por aquela pequena multidão embravecida.

    Mas tudo o que Márcia queria agora era sair rapidamente daquele estabelecimento. Muita confusão num dia só prejudica todo o resto da semana, dizia ela. Vale lembrar que o dia em questão era segunda-feira. Um dia antes tranqüilo, mas que agora no início da noite mostrava potencial para grandes brigas.

    Márcia subiu numa bancada reservada à padaria para ter uma boa visão do supermercado. A saída não estava muito longe. O que dificultava a passagem era o grande número de pessoas aglomeradas. Porém, Márcia conseguiu passar por um grande caminho andando pela parte de dentro da padaria, local onde vários padeiros se esquivavam dos objetos que clientes jogavam neles.

    Inclusive, exigiram de Márcia repetir este ato. Porém, ela achava isto um absurdo. “O fim da picada”, ela dizia. No entanto, isto seria, como poderá ser visto quando observarmos o que acontecerá depois do que já foi descrito aqui, que é apenas o início de uma pequena revolução local.
     
  2. Smaug

    Smaug Cacho

    Muito bem escrito, Nob. Fiquei interessado para saber a continuação desta revolução. Queria saber se isso acontece em um local em especial, ou é só mesmo um conto para trasmitir uma mensagem.

    :)
     
  3. Nob

    Nob Usuário

    Bem, não tenho intenção de passar nenhuma mensagem com o conto. Porém, como ainda não o terminei, terei que observar se haverá uma boa possibilidade de alguém pegar alguma mensagem da história. Estou escrevendo somente como passatempo, mas é sempre interessante alguma opinião.

    Muito provavelmente amanhã postarei aqui mais uma ou duas partes da história.
     
  4. Nob

    Nob Usuário

    Aqui está a continuação, embora eu tenha me atrasado algumas horas. :|

    I

    Tudo começou quando houve o anúncio de um novo supermercado na Vila Rural. A vizinhança passou a pensar que a região estava crescendo muito, para inaugurarem uma loja tão grande como esta seria.

    Dessa forma, um dos principais assuntos das conversas era o da inauguração do tal mercado. Todo o povo – ou, pelo menos, todo o povo que sempre estava nas ruas – queria estar lá no dia. E alguns cuidavam rigorosamente da organização do evento.

    O povo de Vila Rural era um povo inconstante, mas era um povo que não faltava aos compromissos. Muitos não trabalhavam, e assim perdiam um grande espaço de tempo planejando suas vidas. E os que trabalhavam estavam sempre com grande vontade de voltar ao descanso. O ócio e o lazer sempre vinham em primeiro lugar.

    E então, chegou o grande dia. Quase toda a população da Vila Rural esperava pelo grande momento da inauguração, em pleno sol de quatro horas da tarde.

    II

    Todos passaram a aguardar silenciosamente a inauguração quando o prefeito chegou. Ele odiava sair para as ruas da Vila Rural (preferia permanecer em casa, pensando em nada), mas aquela era uma ocasião importante. Recentemente, ele havia feito uma decisão que o povo da Vila odiou: cortara as verbas destinadas aos hospitais, uma zona delicada e que todos gostam de ter à disposição.

    No entanto, o prefeito realizara uma série de medidas para embelezar a cidade. Asfaltou ruas outrora com chão de terra, investiu na criação de pontos de lazer, criou uma associação só para plantar árvores, entre outras melhorias. Mas cometeu um grande erro no ponto de vista dos cidadãos da Vila Rural: cortara as verbas dos hospitais.

    Então, a inauguração do supermercado não poderia ter vindo em melhor hora. O prefeito esperava que, com algo novo na cidade, as pessoas teriam novos problemas para se preocupar. Pensando nisso, subiu no palco e chamou assim a atenção para si. Tomou o microfone e disse:

    - Meus amigos da Vila Rural. Estamos todos aqui para um evento muito especial, ainda que muitos não compartilhem dessa opinião e prefiram ficar em casa. Esta importante ocasião determina um novo mundo de possibilidades para nossa até agora pacata Vila.

    “O supermercado que em breve abrirá as portas para todos vocês é muito conhecido em todo o país, menos aqui. Mas agora será conhecido sem exceção. Mas o mais importante é que este supermercado abrirá o comércio e novas oportunidades de emprego em Vila Rural. Então será o fim do ócio e falta de coisas para fazer que já estamos cheios! Não é ótimo?

    Aquilo foi desesperador para os que ouviam. Quer dizer que estavam ali comemorando... o fim do descanso tão prezado por todos? Este não deveria ser um elemento de uma vida digna. Ele deveria ser então eliminado, e o prefeito, destituído.

    Mas resolveram repensar isso mais tarde. Normalmente, coisas decididas com fúria não davam certo. Uma vez, chegou um homem decidido a mudar tudo. Ajudava tudo mas pedia ajuda dos outros para realizar esse trabalho. Ninguém mais queria ajudar, no entanto. Aparentemente, estavam cansados demais para isto. Então, quando decidiram que o homem já havia causado muitos problemas, resolveram expulsá-lo da cidade. Mas aí viram que o que ele estava fazendo era para o bem de todos, e viram que deveriam pensar mais antes de fazer qualquer coisa.

    Além disso, deveriam aproveitar o novo supermercado.

    - Bem, acho que já estou falando demais – continuou o prefeito. – Vejam com os próprios olhos. – E abriu as portas frontais do supermercado.

    Finalmente, pensaram todos. Um novo mundo de possibilidades.
     
  5. Smaug

    Smaug Cacho

    Novamente seguiu o mesmo estilo, claro, e por isso ficou muito bem escrito. Estou gostando desta história, pois tem uma narração que me prende para saber o que vai acontecer após cada fato. Foi um suspense leve bem aplicado nesta segunda narração, por que esta bem aplicável ao contexto da história, para saber da inauguração do mercado. Esta seguindo uma boa linha o 'Sobressalto', pois vai apresentando os itens para o desenrolar da revolução social.

    Não precisa exatamente passar uma moral, como no caso de explicar a história moralmente numa frase. 'Mas pode-se utilizá-la na vida'. Claro, o conto serve como um bom passatempo, para refeltir e fazer parâmetros de Vila Rural com a vida real.

    Agora basta esperar o restante do conto :D ...
     

Compartilhar