1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Mithrandir the White][Uma Conversa]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Mithrandir the White, 30 Set 2002.

  1. [Mithrandir the White][Uma Conversa]

    Aqui vai o meu mais novo texto.. É Tolkien Related, espero que gostem :)

    Uma Conversa, por Mithrandir the White

    Era uma noite fria e escura, e a única luz que se podia distinguir era a fraca luz das estrelas, que estavam cobertas pela sombra de uma grande nuvem negra, que cobria o céu. Não se ouvia nada, além do vento lentamente arrastando as folhas das árvores, e o som leve do trote de um cavalo.
    De repente, o som do trote parou. Não se ouvia mais nada, nem mesmo o som do vento. Parecia como se Arda houvesse parado, congelado, para assistir ou ouvir algo de extrema importância. De fora das sombras apareceu uma figura, uma criatura alta, com uma barba que se estendia até os seus joelhos.
    - Eu já estava começando a acreditar que você não viria - disse o ser que havia saído das sombras.
    Um outro ser, montado num cavalo, também havia se revelado, saindo de trás das sombras de uma grande árvore negra.
    - Vários Orcs me acharam, e estavam me seguindo. Acredito que consegui despistá-los, mas não por muito tempo. Acredito que temos uma hora - disse o ser montado.
    - Bauglir não perde tempo. Ele deve ter recebido notícia de um dos seus mensageiros alados. Não devemos gastar mais tempo. Ande comigo - disse o ser alto.
    O outro ser desceu do cavalo, e os dois começaram a andar pela floresta.
    - Você recebeu os planos para a construção de Rothinzil?
    - Sim, mas não posso começar a construir ainda. As suas especificações foram muitas, e vamos demorar em atingir todos os objetivos que você deseja. - respondeu o ser alto.
    - Que assim seja. Mas não demore demais. Sinto que logo precisaremos que você inicie as construções.
    - Eu ouvi dizer que Bauglir está planejando um grande ataque contra Fingon. Há vários rumores que dizem que esta será a batalha final.
    - Este conto está rapidamente passando por Beleriand, embora eu não saiba se existe alguma base verdadeira nesta história.
    - Teremos que ficar atentos para quaisquer mudanças ou distúrbios perto de Angband. Eu enviarei algumas águias de Thorondor para darem uma olhada.
    Os dois pararam, e o ser alto se abaixou, olhando para um rastro no chão.
    - Orcs - disse o outro ser.
    - Precisamos correr, esta área não está segura.
    Os dois desapareceram para dentro da floresta. Vários minutos depois, eles voltaram a andar.
    - Círdan, você conhece esta floresta tão mal quanto eu. Nós temos que andar mais rápido. Sinto que eles se aproximam.
    - Eu sei, mas aqui é o melhor lugar no qual vamos conseguir conversar. Muitas suspeitas seriam levantadas se nós falássemos em Balar.
    - Os sete marinheiros já chegaram em Balar, se eu não me engano. Como vai a construção dos navios?
    - Vai bem. Eu notei que um deles, em especial, sente muita mais atração ao oceano que qualquer um dos outros. - disse Círdan.
    - Sim, Voronwë é muito espirituoso, ele age como se fosse o próprio Rei das Águas, vendo o oceano em todo o seu esplendor.
    - Mas eu temo pela segurança dele. Eu sinto como se algo terrível fosse ocorrer a ele, e depois algo incrível.
    Naquele momento, os dois pararam. O outro ser agarrou a bainha de sua espada, e lentamente a desembainhou. A espada brilhava vivamente numa cor azul.
    - O que Glamdring diz, Turgon?
    - Orcs. Muitos Orcs. Não podemos mais andar, já gastamos tempo demais. Agora nós devemos correr. Eu temo pela nossa segurança.
    Enquanto os dois corriam pela floresta, o som de passos atrás deles era facilmente escutado. Eles estavam sendo perseguidos por Orcs, e pelo que parecia, eram muitos deles.
    - Vamos à direção daquele lago, lá poderemos ir nossos caminhos separados. - disse Círdan.
    - Claro, mas antes eu só tenho mais uma pergunta. - disse Turgon, que acabara de saltar por cima de uma tora de 2 metros de altura.
    - Pergunte, mas sejamos rápidos, nós já estamos chegando no lago.
    - É uma dúvida minha que vem assombrando a minha mente já faz muito tempo. Eu ando sentindo que Gondolin não irá existir por muito mais tempo. Tenho tido visões da cidade em chamas, e de vários dos meus guardas sendo assassinados por Balrogs. Sonhei, inclusive, que até mesmo Ecthelion cairia na frente de um Balrog.
    - Então eu não sou o único que anda tendo visões. Eu ando tendo pressentimentos ruins também, como se um Mal maior estivesse se aproximando. Não sei o porque, mas acho que terríveis feitos estão prestes a se desencadear. - disse Círdan, agora com uma expressão de grande preocupação.
    Os dois chegaram no lago Helevorn, e lá havia um barco esperando por Círdan, e Thorondor por Turgon.
    - Adeus, querido amigo. Espero que nossas visões não se realizem, e que você para sempre veleje com segurança sobre os braços de Ulmo.
    - Adeus a você também, nobre Turgon. Espero que nós possamos nos reencontrar em breve. Até lá, fique longe do perigo, e que Eru esteja com você.
    Minutos depois, um barco velejava pelo lago Helevorn, e logo estaria descendo o Gelion, enquanto Thorondor já levantava vôo em direção a Tumladen.
     
  2. Amiguinha Wood

    Amiguinha Wood Usuário

    Eu gostei ,vc vai continuar?teveum suspense eu achei q os orcs iriam brigar c/eles ,ao mesmo tempo tb teve mistérios e parece q algo sombrio vai acontecer........
     

Compartilhar