1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Minas Ecthelion][O Sonho de Círdan]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Minas Ecthelion, 31 Jan 2003.

  1. Minas Ecthelion

    Minas Ecthelion Usuário

    [Minas Ecthelion][O Sonho de Círdan]

    Eu escrevi esse texto que já tava mais ou menos na minha cabeça, e botei em prática mais pra estreiar minha entrada aki no clube.
    Eu nao sou muito bom eu escrever, em portugues, mas gosto de escrever, entao aki vai.
    Se voces acharem algum erro que contradiz algum dado de Tolkien, me falem, mas acho q nao tem. É um fanfic


    Era Solstício de verão, e Cirdan, o Armador, se preparava para partir da terra-média. Sabia que todos os elfos já tinham ido, e conforme havia prometido, seria o ultimo à partir. E ansiava imensamente para poder ver a grande torre branca, rever seus parentes há muito distantes. E ainda, ver os Valar, que nunca havia visto.

    Seu barco estava preparado, e começou a partir lentamente, quando ele viu um cavalo chegando pela estrada rapidamente. E para sua surpresa era um elfo que o montava. Cirdan parou o barco, espantado, pois achou que não havia mais elfos na terra-media. Então gritou ao elfo:

    _ Olá! Quem é você? Pois estou partindo para o Oeste, e como disse há muito tempo só iria quando o ultimo barco partisse, e tenho certeza de que todos os elfos já foram! Você quer vir comigo?

    _ Não Senhor Círdan! Estou aqui para pedir que espere mais um tempo. Pois de onde eu venho há muitos elfos ainda. Nunca mantemos muito contato com ninguém, nem mesmo com elfos. Vim para lhe impedir que parta, pois precisamos de você e seus Barcos mais tarde, e para que você também cumpra sua promessa. Mas lhe digo: Há muito o que fazer aqui ainda pelo nosso povo! Espere mais alguns séculos, e nós teremos terminado nosso trabalho!

    Círdan retornou com sua embarcação. Estava muito triste, pois, desde que se deu conta que chegara a hora de partir, seu coração se enchera de vontade de ir à Aman. E agora, teria que esperar mais um tempo, e quando tempo seria? Já havia vivido séculos e mais séculos, mas agora ele mesmo sentia necessidade de partir, e se tivesse que esperar mais séculos, não sabia quanto tempo, seria muito duro para seu coração. Então, seu navio foi retornando, e aportou novamente nos portos.

    Mas nessa hora ele ouviu um grande baque, e sua visão começou a embaçar, tudo saiu do foco...

    Levantou-se de repente. Havia adormecido no convés de seu barco. Agora ele se lembrava. Havia partido para Aman já a alguns dias. Estava sonhando. Olhou para o Oeste, e percebeu que começava a avistar o alto de uma torre muito branca; estava chegando.

    Mas nesse momento, seu sonho lhe veio a cabeça, mas ele não estava totalmente feliz. Pois no sonho, a menção de Ter que ficar mais um tempo na terra-média era algo ruim, insuportável. Mas agora que ele acordara, sentia um grande aperto no coração. Olhou para o leste, uma imensidão azul. Sabia que mais adiante estava Endor.; a terra que vivera toda sua vida e que sempre amara. E nunca mais voltaria a vê-la, nunca mais iria ver o por do sol por entre as arvores da costa. Nunca mais. Lembrou de todas suas aventuras, e de todos os barcos que havia partido. Então seu olho se encheu d’água , e chorou.

    Deu Adeus à terra media, virou as costas e viu que a torre já se erguia imponente à sua frente. Viu que havia uma ilha solitária, e lá estava Galadriel e Elrond, e mais muitos elfos que conhecera, e que lembra de te-los visto partir. E olhando para eles, pareceu Ter ouvido em seu íntimo uma voz masculina, e parecia vir de dentro das pelóri.

    “Seja bem vindo, Círdan, a Aman, onde todas as feridas são curadas”

    Mas depois viu que Galadriel olhava-o nos olhos, e então ouviu sua voz em sua mente
    “Nem todas, como somente nós saberemos Cirdan, nem todas”
     

Compartilhar