1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Laurelin Vox][Rendição]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Northern Lad, 23 Ago 2003.

  1. Northern Lad

    Northern Lad Usuário

    [Laurelin Vox][Rendição]

    Aqui vai mais um texto que eu escrevi sobre drogas... ela é parecido com um outro que eu escrevi, mas acho que esse tá um pouco melhor...


    Rendição

    Seus desejos estavam murchando, como a flor murcha aos poucos no inverno. Não havia mais esperança. O seu coração não ansiava por nada mais. Ele não estava esperando por ninguém.
    Tanto fazia que caminho ele tomaria. Tudo seria igual. Tanto fazia.
    Como um fantasma ele caminhava sob a tempestade, invisível e incapaz de tocar ou sentir. Seu coração era como a pedra fria e morta. Sempre havia sido assim, por todos esses anos.

    Até que tomou o veneno. Entrou aonde não havia nada dentro dele, aonde era escuro e triste. Aonde sua alma morta jazia, em nebuloso em algum lugar, em lugar nenhum.
    E como o veneno o fazia flutuar, ele não poderia parar de tomá-lo. Aonde não havia anseio, ele entrou, e então passou a ser a única motivação dele. Talvez ele tenha parado de tropeçar pelo mundo com isso, mas sabia que o fogo branco o consumia por dentro e por fora.
    Em breve o seu desejo queimaria por completo, e então tudo estaria perdido.

    Antes era frio, e agora era sempre calor. Tinha vezes que era muito quente, então, ele apagava, mas voltava novamente, e não se lembrava de nada, na maioria das vezes. Ele sentia aquilo como uma dor. Ele sabia que doía, mas deixou doer. Pelo menos ele sentiria alguma coisa.

    Aos poucos o prazer se tornou nessa dor, e essa dor se tornou numa angústia imensa. E como não podia mais flutuar como antigamente, sentiu que deveria parar. Pois sabia que um dia, sem mesmo que ele percebesse, só sua pele sobraria, e por dentro tudo estaria consumido.

    Por um momento, tudo voltou a ser como era antes. Frio e sem sentido. Mas ele sabia que não adiantaria se tomasse o veneno mais uma vez, e não queria a dor. Andou pela noite da cidade, tão movimentade e tão vazia, tão quente e tão fria, até que descobriu que um novo veneno, a dor da agulha fria, ele poderia penetrar em seu coração. A agulha doía, mas era ruim e bom ao mesmo tempo.
    Nada mais importava. O mundo não faria sentido.
    Durante toda a sua vida se rendera. Durante esse único momento, ele se rendeu.
    Talvez, se pudesse começar de novo, em outro lugar, acharia um caminho. Mas naquela vida... esse sentimento de autodestruição, de separação, de fraqueza, de perdição... ele se rende.

    Ele se rende e não há ninguém em seu caminho para salvá-lo. As ruas são sempre vazias.

    Ele afunda no abismo negro
    E afunda mais e mais
    E afunda
    Por completo.
     
  2. Melkor- o inimigo da luz

    Melkor- o inimigo da luz Senhor de todas as coisas

    "As ruas são sempre vazias"

    Adorei essa frase, Laureliny! ^^

    O texto ficou muito profundo, eu não gosto mto do tema de drogas e tudo mais, mas o modo com que você escreveu ficou muito bom!

    "Aos poucos o prazer se tornou nessa dor, e essa dor se tornou numa angústia imensa. E como não podia mais flutuar como antigamente, sentiu que deveria parar. Pois sabia que um dia, sem mesmo que ele percebesse, só sua pele sobraria, e por dentro tudo estaria consumido"

    Também gosto desta parte. =)

    Parabéns!
     

Compartilhar