1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Largo Cavafundo][Eu, um Rabanete]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Largo Cavafundo, 14 Fev 2003.

  1. Largo Cavafundo

    Largo Cavafundo Usuário

    [Largo Cavafundo][Eu, um Rabanete]

    Esta é uma historinha que eu fiz na escola, durante as aulas de Biologia e Português, enquanto os professores não olhavam pra mim :roll:

    É meio bobinha, mas é pra ser assim... é uma crítica à civilização e à sociedade humana...

    Boa leitura!

    "
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sim, eu sou um rabanete. E não, você não precisa acreditar.
    Ninguém jamais acreditou que eu fosse um. Afinal, quem já viu um rabanete falar? Escrever uma história, então, é tão absurdo quanto ridículo. Rabanetes não têm consciência, não pensam, nenhum vegetal pensa. Oras, você já conversou com um rabanete para saber? ‘Ó-quêi’, se você falasse com um rabanete, ele provavelmente não responderia (e você seria internado num manicômio, ou pelo menos todos os seus amigos ririam da sua cara e te humilhariam, mas isso é um mero detalhe). Não sei se você já percebeu, mas raízes não têm boca. Nem cérebro. Rabanetes realmente não pensam. Mas esta é uma propriedade dos seres vivos, animais, vegetais, ou aqueles bichinhos nojentos que comem a sola do seu pé: evoluimos. Nos adaptamos ao mundo no qual vivemos.
    É claro, isso geralmente demora tempo pra... bem, pra caramba. Mas ultimamente surgiu um problema: o Homem. Posso dizer com toda a certeza que os rabanetes estavam felizes antes do Homem. Mas Ele veio, e trouxe consigo mudanças no Mundo, tão rapidas que foi basicamente impossível seguir com nosso ritmo anterior. E evoluímos. Não em grande escala, como normalmente, pois a energia necessária para fazer isto tão rapidamente quanto precisávamos só se encontrava em alguns poucos de nossa espécie, que moravam em solos ricos em minerais. O resultado de tal processo: eu. É verdade, demorou mais do que esperávamos – o ideal seria impedir o Homem de continuar com seu desenvolvimento na época em que o “Gladiador” ainda não era escravo (perdão, mas eu adorei este filme).
    Cheguei um pouco tarde, é verdade. E (por enquanto) estou sozinho na batalha. Mas tenho algo que os humanos não têm. Eu sou um rabanete. Neste momento, ainda sou pequeno e quase imóvel. Mas minha guerra não há de ser feita por braços e armas. Eu me infiltrarei nos governos do mundo, criarei um conflito psicológico e abalarei os pilares que erguem toda a sociedade do nojento Homo sapiens. E, quando a raça estiver fraca, mais rabanetes surgirão do fundo da terra fértil e marcharão (ou rolarão, tanto faz) até a glória! Criaremos uma sociedade na qual toda a natureza viva em harmonia.
    Rabanetes, como os mais evoluídos dos seres vivos, deverão governar a Terra. E eu, como o primeiro dos Rabanetes a atingir a complexidade e perfeição que nossa raça terá, serei o líder que trabalhará duro para que nossa batalha não seja em vão. No início, teremos de construir novas casas, prédios, museus, palácios, para que tenhamos onde viver. E, é claro, teremos de construir barragens e usinas para fornecer energia para nossos vilarejos.
    E, tendo nossas habilidades vegetais a nosso favor, poderemos atingir conhecimentos científicos inimagináveis! Descobriremos quem veio primeiro – o fruto ou a semente? De onde viemos (além do quintal do seu Jorge)? Para onde vamos (além do prato de uma criança que se recusa a nos comer)? Sei que poderemos dominar as ciências, e usá-las para melhorar nossas comunidades. Seremos mais, muito mais desenvolvidos que vocês.
    Não se preocupem: não iremos matar todos de sua raça. Iremos usar as crianças e os idosos em estudos da natureza da civilização, não repetindo assim seus erros e sua ignorância. Já seus adultos, homens e mulheres, terão sua força aproveitada na construção de uma cultura acima da perfeição. Uma cultura sem medos ou fraquezas, sem hierarquias ou desigualdades. A ordem será extrema, e assim traremos progresso. Triunfaremos...
    O que é essa panela cheia de água fervente?

    "
     
  2. liteeliniel

    liteeliniel Usuário

    Huahauhauahuahauahauh :lol: adorei!! Mto boa, Largo.
    Esses dias me pediram para escrever uma redação sobre a lata de lixo da escola (meu professor loko). E eu fiz uma coisa tão absurda q nem eu acreditei!! Num tinha nem idéia nem nda entaum ficou uma histórinha tão ridicula... :|

    Nossa, mto criativa a sua!! hauahauhauahuahauhauaha :obiggraz:
     
  3. Thrain...

    Thrain... Usuário

    Tah boa sim. A idéia da frase final ficou interessante ms pudia mda ela, dexar mais direta.
     
  4. Saranel Ishtar

    Saranel Ishtar Usuário

    nossa mto legal!^^
    Qdo li o título, pensei "cara isso deve ser tosco" mas que nada!^^ Bem melhor do que eu poderia imaginar!!
     
  5. Ágata

    Ágata story of a girl

    Adorei Artur :D

    É bem criativo,e engenhoso...e aquela coisa de "o meu mundo vai ser melhor,pq eu vou ser chefão"...pow,vc escreve bem melhor que eu :roll:
     
  6. Eönwë

    Eönwë Usuário

    Não sei se foi proposital, Artur, mas o rabanete é mto parecido com vc, com essa mania de grandeza... :lol: :mrgreen:
     
  7. Anglachel

    Anglachel Usuário

    Muito bacana mesmo Largo! A parte do rabanete descrevendo como seria o mundo me fez lembrar um ótimo livro, "A revolução dos bichos". Alguém aqui já leu? Eu acho que um mundo dominado pelos rabanetes ia acabar igualzinho o nosso, se não fosse a panela.
     
  8. Vela- o Rousoku

    Vela- o Rousoku Sirius Black

    muito bom !

    Anglachel: George Orwell
     
  9. Largo Cavafundo

    Largo Cavafundo Usuário

    Obrigado pelos Reviews, pessoal, espero que vcs estejam gostando...

    E espero que ninguem esteja deixando de ler por causa do título :D


    Mas me digam uma coisa: deu pra perceber uma transformação do personagem durante a história? Porque isto era uma das coisas principais que eu queria passar, e eu não sei se ficou mto explícito...
     
  10. Eönwë

    Eönwë Usuário

    Deu pra perceber um crescimento: os "delirios" do rabanete vão aumentando, e ele vai imaginando cada vez mais, e os sonhos de grandeza vão ficando cada vez maiores. É isso que vc quis passar?
     
  11. NeoDeSampa

    NeoDeSampa Usuário

    sim...eui eprcebi que a ganancia dele foi amentando....ele começo falando que era uma evolução, acabou pensando no fimd ahumanidad e coisas assim...foi isso que vc quis passar?
     
  12. Hal

    Hal Usuário

    Legal, divertida, o final ficou :lol: !


    "toda a sociedade do nojento Homo sapiens"

    Sim os sapiens são ao mesmo tempo nojentos e maravilhosos.

    Acho q os rabanetes iriam acabar, depois da revolução q eles propoe, ficando iguais aos humanos, só pensando no poder.

    há uma contradição: " Já seus adultos, homens e mulheres, terão sua força aproveitada na construção de uma cultura acima da perfeição. Uma cultura sem medos ou fraquezas, sem hierarquias ou desigualdades. "

    Não haveria desigualdades mas haveria escravos, o rabanete está saindo do seu plano inicial de um mundo melhor. :tsc:

    ah, use parágrafos. :D ( EDITANDO: é mesmo, já tem . foi mal eu nem vi. 8O )
     
  13. Largo Cavafundo

    Largo Cavafundo Usuário

    Neo e Eonwe: isto mesmo que eu queria passar...
    O rabanete começa tentando salvar a humanidade, mas no final torna-se tudo aquilo que ele odiava nos humanos...

    Sapiens: eh uma contradição proposital... pense bem no assunto, mas colocando os rabanetes como humanos atuais e os humanos como outras espécies em nossa sociedade... vc verá do que eu estou falando :D

    E eu usei parágrafos, como vc percebera ao observar o fim dos mesmos. Porem o forum nao permite deixar aquele espacinho caracteristico na margem, tornando a leitura um pouco confusa...
     

Compartilhar