1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Ka Bral][Decassílabos Heróicos e Heróicos Quebrados...]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Ka Bral o Negro, 22 Out 2004.

  1. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Autor: Ka Bral o Negro
    Gênero: Poema
    Título: Decassílabos Heróicos e Heróicos Quebrados...

    Tenho como passatempo a criação de poemas decassílabos heróicos (ou seja, acentuação essensial na 6ª sílaba) e heróicos quebrados (hexassílabos). Quase semre são sonetos. Procuro ser rigoroso na métrica e nas rimas. Os temas são variados; sensações, ânsias e indignações que me ocorrem no momento.


    Meu Desejo

    Não tenho tempo para perder, ora!
    Diversas tentativas de despejo
    Escura pele que me rende trovas
    Motivo que me instiga ao meu desejo

    Escárnios que me jogam toda hora
    Canalizando raiva p’ro que almejo
    Espírito de força poderosa
    É p’ra consolidar o meu desejo

    Fechando os olhos e cerrando os punhos
    E concentrando em meus objetivos
    Seguindo em frente sem um testemunho

    Vontade forte, tom subjetivo
    Sempre envergando minha causa em prumo
    E somente isso que mantém-me vivo!

     
    Última edição: 15 Dez 2005
  2. Presto

    Presto Usuário

    :uhum:

    O poema tem um quê meio anti-racista, ou eu viajei legal?
     
  3. Ephemera

    Ephemera Usuário

    Tem sim, e ficou muito bom, eu achei...
     
  4. Lord Meneltar

    Lord Meneltar Argerich

    O Ka bral é tão sério :) Iso é tão legal :)

    Muito bom, Fábio :D
     
  5. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Muito agradecido pelos elogios.

    Próximo:

    O Vazio da Existência

    Perambulando sem destino certo
    O peso do Vazio da Existência
    Aqui estamos totalmente abertos
    Suposições para suprir carências

    Inútil estadia neste Mundo
    Que camuflamos com religiões
    Pobres seres humanos, eu pergunto
    Se deixam enganar por ilusões

    Tolices e crendices sem sentido
    Pobres humanos cheios de temor
    Diante do Vazio jamais dito

    Preferem viver sob muita dor
    Esquecem-se que é muito mais bonito
    Comemorar a Vida com fervor!
     
  6. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    O primeiro tem um tom mesmo anti-racista

    adorei o tom do primeiro,é tão sério ,bem feito parábens

    O segundo é sobre a cegueira que as religiões nos fazem num é,ou eu viajei

    Parábens Ka Bral ótimo mesmo,eu acho que nem sou digan de postar mas achei que era de alguma valia,afinal não sei escrever tão bem como vc ,mas me esforço viu,uma hora chego lá :roll:
     
  7. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Os tons não importam. O que o poeta desejou com seu trabalho ele obteve e isso é o que importa.
     
  8. Angellisa

    Angellisa Usuário

    Adorei o primeiro poema. Ao ler tive a impressão de um cara, que tenata fazer o que tem que ser feito mas algo o atrapalha... algo como a gozação alheia... Enfim, quem sabe ultrapassei o sentido do poema... :wink:
     
  9. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Soneto da Desgraça

    Estou andando pela rua afora
    Caminhando nas sombras da tristeza
    Imerso na minha própria franqueza
    Pensamentos de natureza amorfa

    Eu gostaria de pensar bem menos
    Acerca dos problemas deste mundo
    Miséria ancestral no ventre fecundo
    Desigualdades, não toleraremos!

    Perdido nos meus sonhos de grandeza
    Destruição da mente perturbada
    Tragado por momentos de fraqueza

    Preparam-se para cruel desgraça
    Sem salvação, repleto de vileza
    Mundo nosso caminha para o Nada.
     
  10. :clap:
    Muito bom. Eu já não consigo escrever poemas, imagine se eu fosse tentar ser rigorosa nas rimas e na métrica... :roll:
    O poema que eu mais gostei foi o segundo. Muito bom, mesmo.
     
  11. Itarillë

    Itarillë Usuário

    Legal Ka Bral, já tentei escrever decassílabos, mas francamente, não consigo... sempre sobra ou falta alguma sílaba... :roll:
     
  12. Todos muito bons, mas gostei mais do terceiro, talvez por motivos pessoais.
    Mas anyway, poste aquele lá que você escreveu, ficou muito bom também!
     
  13. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Agradecido pelos elogios. O impulso para a criação de meus poemas se tratam de sensações reais, pensamentos, desejos e acontecimentos meus.

    O segredo para escrever decassílabos é seguir rigorosamente o ritmo da "musiquinha". Minha professora de Literatura cantou oito versos de Camões, e então a "musiquinha" ficou impressa em minha mente. De modo que, quando escrevo decassílabos, não apenas atinjo as dez sílabas tônicas exigidas como mantenho o ritmo, ao tonificar, obrigatoriamente, a 2a, a 8a e 10a sílabas, salvo raras exceções.

    As Noites que não dormem

    Sonhando sem dormir, manha de gato
    Embevecido em sensual momento
    Fervendo de suor em pleno ato
    E noites não dormidas, nem lamento!

    Sincera entrega, quente termostato
    Imerso em solução de sentimentos
    Fermentação sangüínea de vibratos
    Amor, ardente amor, nosso alimento!

    Inebriante cheiro de prazer
    Vontade imensa destes que se movem
    Hormônios borbulhando no lazer

    Alucinados, eles se consomem!
    Frenéticos no constante fazer
    Maravilhosas noites que não dormem!
     
  14. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Cristal Negro

    Sorrindo como a muito não se via
    É que encontrei quem ‘stava procurando
    Espírito repleto de alegria
    Escura fada que jogou-me encanto

    Cristal Negro da bela Fantasia
    Não é possível, devo estar sonhando!
    Mas minha Intuição nunca erraria
    Então encontrei quem ‘stava procurando!

    De negra pele que brilha, cintila
    Estupefato estou, mas que grandeza!
    Maravilhosa fada que perfila

    Meus sentimentos, minha natureza
    Caráter forte que jamais vacila
    Finalmente encontrei minha beleza.
     
  15. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    ELA

    Quando eu acordo sinto o cheiro dela
    Alucinado pela sua ausência
    O doce aroma desta dama bela
    Preciso vê-la co’a maior urgência!

    Ausência longa que me deixa louco
    Abstinência que me deixa pasmo
    Aprisionado neste calabouço
    Lembrando dela nunca fico calmo

    Singelamente eu durmo relaxado
    Mentira, não consigo descansar!
    Distante dela fico alucinado
    Meus pensamentos ficam a dançar

    Onipresença em todos sonhos meus
    Enlouquecido pela negra estrela
    Embevecido pelos lábios seus
    Meu corpo implora sempre para tê-la!

    Teclados doces desta sinfonia
    Ardente espírito de insanidade
    Beijocas quentes, quente melodia
    Enfeitiçado, que felicidade!

    Minha boca implora por seu beijo
    A minha pele implora por seu toque
    Embriagado se sinto seu cheiro
    Maravilhado escrevo-lhe esse ode
     
  16. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Anda melhorando muito nisso. Sem falar que seu coração agora mais feliz reflete-se em vossas palavras.
     
  17. Lasgalen

    Lasgalen Usuário

    Seus poemas são fantásticos. Embora alguns deles tenham um tom um tanto "dark", conseguem passar uma certa leveza...de luta sem pânico, com causa, se é que me entende.

    E agora eu entendi o lance técnica x emoção. É perfeita a conjunção que vc consegue fazer com isso.

    Ka... de fato. Vc tem talento. Tiro o chapéu. Não sei se estou sendo parcial, mas
    acontece que vc caiu num aspecto que me agrada muito em poesia, que é justamente a métrica - tão desdenhada na atualidade. Me faz lembrar os grandes épicos ... e vc consegue realmente expressar emoção com métrica. De fato, não é prá qualquer um. :clap:
     
  18. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Muitíssimo agrtadecido pelos elogios. Significam imensamente para mim.

    há, contudo, muito o que melhorar, principalmente no que diz respeito a ritmo e vocabulário.

    Mais um:

    Para Baixo

    Sentado, inconformado, rebaixado!
    Vazios pensamentos que me tocam
    Profundamente inferiorizado
    Rancores, amarguras que sufocam

    Por insultos verbais chicoteado
    Tentáculos de raiva que me socam
    Irreversivelmente atordoado
    Beligerantes atos que me chocam

    Castigo merecidos, meus senhores
    Tolices que se pagam com tolices
    Privando-lhe p’ra sempre dos amores

    Ocultos, enterrados na imundice
    Dilacerada mente pelas dores
    “Viver é fácil”, isso ninguém disse!
     
  19. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    engraçado que os três penúltimos eu confundi e li

    "tolices que se pagam por amores"
    "Privilengiando mais os dissabores"

    tou ficando esclerosada :grinlove:
     
  20. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    *BUMP!*

    Espírito da Natureza Morta

    Olhando para o próprio coração
    Questionamentos da solitária alma
    São dores do tamanho d’uma palma
    Prenúncio das tormentas que virão

    Espírito perdido no escuro
    Essência torturada por tristezas
    Ódio perene diante das certezas
    De um futuro amargo e obscuro

    Elfo das trevas cheio de revolta
    Contra os humanos que destroem a Terra
    Enlouquecido pela polvorosa

    Causada pela Humanidade cega
    Espírito da Natureza morta
    Desejos de vingança pela guerra.
     

Compartilhar