1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Gwiddion Walsh][Os Filhos da Noite]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Gwiddion Walsh, 1 Jul 2004.

  1. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    [Gwiddion Walsh][Os Filhos da Noite]

    Anteriormente chamada de Histórias de vampiros. Agora os textos estão unificados para aqueles que querem ler desde o princípio. como sempre aguardo suas críticas e sugestões... :wink:


    Cap. 1


    Você deve estar pensando, caro Vittorio, que ser imortal é uma benção. Juventude e vida eternas. Você sempre se atraiu por essa idéia, e isso o trouxe a mim. Então, deixe-me contar o lado adverso dessa imortalidade, antes de satisfazê-lo com esse Dom.
    Contarei a minha história e a de meu criador, que mistura-se tão bem com a história de nossa raça, a raça dos vampiros. Nasci para as trevas, como você gosta de dizer, em 500 a.C. aquele que fez de mim um vampiro sumiu pouco tempo depois de eu ter nascido.

    É claro que ele me ensinou muita coisa, mas quem não sente a falta de um pai quando ele simplesmente somo sem explicar o motivo? Como vê, continuo, sob muitos aspectos, como um simples mortal. Não somente eu sou assim, mas a maioria de nós.
    Ninguém sabe ao certo quem nos criou, ou quem foi o primeiro vampiro. Marius, que era como o meu criador se chamava, era um dos vampiros mais antigos e nem ele sabia ao certo... há uma lenda que diz que, originalmente, éramos guardiões da Terra. Não, não somos anjos. Eles não possuem corpo e eu, como você pode perceber, possuo um. Também não somos humanos, eis que não morremos ou envelhecemos.

    No início deveríamos e ajudá-los quando achávamos necessário ou quando a situação se agravava. Por essa condição fomos chamados de Gaia pelos gregos. A deusa da Terra, o espírito do planeta. Em nossa honra foram feitos sacrifícios, que desagradaram muitos de nós. Muitos vampiros não gostaram da idéia de serem honrados como divindade protetora, mesmo que não tivessem consciência de sua verdadeira natureza.

    Você conhece a história desses rituais e libações tão bem quanto eu. Não são exclusivos dos gregos, mas foi nessa época que eles se tornaram mais importantes e imponentes. “O tempo é remédio para tudo” diz um adágio popular. Com o tempo, os antigos perceberam que o sangue derramado nesses rituais era poderoso. Depois deles terem se acostumado a beber desse sangue, todos os seus descendentes nasceram com essa inesgotável sede de sangue.
    Marius foi um dos vampiros que acabaram cedendo ao poder do sangue. isso, e muitas outras coisas, ele me ensinou no pouco tempo que passamos juntos; o resto tive de aprender sozinho. Reencontrei Marius na corte do rei-sol. Belo como sempre. Exatamente igual ao homem por quem me apaixonei quando vivo. A única diferença é que Marius tinha nos olhos a profundeza do Oceano e uma tristeza que me deprimia.

    Eu sempre disse que tudo o que você deseja tem um preço, lembra-se Vittorio? Marius disse-me isso, e completou dizendo: “O preço da imortalidade é ver todas as coisas que você gosta morrerem, sem cessar. É um ciclo que se prolonga por toda a eternidade. Assim eu vi meus amigos, minha família, meus amores morrerem sem que eu pudesse fazer nada. Vi impérios nascerem e ruírem a minha volta. Povos que convivi e amei desapareceram deixando nada além de um tênue vestígio.”
    “Imagine com é perder tudo e todos a sua volta, vivendo um pouco em cada lugar. Não poder casar nem ter filhos. Ser puro e simplesmente, solitário. Você pode até gostar disso por séculos e divertir-se muito. Mas o que vai diverti-lo após mais de três mil anos? A humanidade, em sua essência, não mudou muito. Você não se surpreende mais com grandes festas, guerras ou histórias de amor. Já viu isso se repetir por milhares de anos.”

    “O preço, amado Lucien Leuwen, é nunca saber o que é morrer, nunca descansar e nem saber o que há depois da morte. Nunca ver um amor correspondido ou ver um filho nascer e se tornar um homem.” Marius pediu que eu o livrasse desse peso. Esse foi um dos motivos pelo qual me transformou em vampiro. Ele queria um mortal, como ele fora um dia, apaixonado pela vida e uma vontade quase inesgotável de aprender, virasse um vampiro e acabasse com essa agonia de “não-morte”.
    Para isso ele precisava que eu compreendesse o que é ser imortal e o que a imortalidade representava, para que assim tivesse seu desejo atendido. Marius não podia se matar, mesmo querendo, pois isso é algo impossível para nossa espécie. Vi que ele tinha perdido o encanto de viver eternamente, e por isso, concordei.

    Antes de pôr fim ao seu sofrimento, Marius deu-me o poder de vida e morte sobre humanos e vampiros. Confesso que por vezes também canso de viver, mas no fundo continuo o mesmo mortal apaixonado pela vida que Marius conheceu um dia. Posso torná-lo meu companheiro por essa noite sem fim que vivo, mas você deve estar disposto a pagar o preço por isso. Então, o que escolhe?


    Cap. 2


    Amado Vittorio, divertindo-se muito? Somente um vampiro para compreender a delícia que é ser imortal. Desculpe-me pelo tom nefasto de nossa última conversa, mas precisava preveni-lo de que nem tudo é um mar de rosas. Não suportaria fazê-lo meu companheiro e depois ter de dizer adeus... isso já aconteceu por mais vezes que eu poderia suportar.
    Deixando de lado as declarações de amor, gostaria de lhe contar uma passagem um pouco obscura de nossa história. Vampiros não foram feitos para viver em comunidade e muito menos para serem muito numerosos. “o poder seduz, e na maioria da vezes, corrompe”. Com o passar do tempo, alguns de nós desejavam que os humanos fossem tratados como gado, já que serviam como nosso alimento.

    Outro argumento é de que estávamos no topo da cadeia alimentar e, portanto, tínhamos o direito de dominar os humanos. Quando começaram a falar esse tipo de besteira ninguém deu muita importância. Isso já havia acontecido outras vezes em nossa longa história e todos se lembravam do que aconteceu na última vez que aconteceu uma revolta de vampiros.
    Quem se arriscaria a recomeçar uma guerra tão sangrenta que, apesar de envolver somente vampiros, teve conseqüências tão drásticas para os humanos?

    Você deve se lembrar de uma época da história que se refere ao massacre dos protestante, feito por ordem de Catarina de Médicis. Esse foi o resultado de uma de nossas batalhas... nem todos os que morrerem eram vampiros, mas tínhamos que desviar a atenção dessa nossa pequena guerra.
    O que tornou-se evidente, dessa vez, é que muitos vampiros poderosos estavam predispostos a aceitarem a opinião dessa facção. Eles já estavam cansados de viver sob o controle de nossas regras antiquadas.

    Queriam um mundo mais livre para o divertimento e para a caça. Por mais que eu tente, não lembro qual foi o estopim para o começo das batalhas. Quando percebi a luta entre as facções rivais já havia começado e estava mais sangrenta do que nunca.
    Você devia ter visto... ninguém podia andar sozinho na rua ou corria o risco de ser morto. Imagine a que ponto tínhamos chegado: vampiros, imortais, com medo de morrerem. Até hoje isso provoca boas risadas... como percebeu, eu era muito arrogante para ter medo de vampiros tão fracos como os que povoavam a Europa naquela época. Toda vez que um , ou um bando deles, tentava me atacar, eu os liquidava com uma indiferença que o deixaria louco Lucien.

    Foi essa mesma indiferença, esse excesso de auto confiança que quase custou a minha vida.
    Malak. Esse era o nome do vampiro que quase me matou. Era tão antigo quanto eu mas muito mais poderoso. Nem mesmo todo o poder que eu tinha era capaz de feri-lo. Na noite em que ele me encontrou tivemos uma luta belíssima. Quem olhasse de longe acharia que eram dois bailarinos que ensaiavam uma coreografia. Ambos éramos magos, mas ele era mais inteligente. Malak fez com que eu me cansasse de tanto usar magia para derrotá-lo e só depois começou a atacar. Bem, tente imaginar o que sobrou de mim... humilhado e derrotado.

    Quando eu já estava pronto para juntar-me a Marius, e Malak pronto para desferir o golpe final, senti uma aura poderosíssima. Isso fez com que eu me encolhesse de medo, e olhe que isso não é comum! Quando eu vi, Malak estava flutuando e tentando se livrar de alguma coisa que o estava sufocando. ouvi uma gargalhada que me deixou mais apavorado ainda. Foi nesse momento que aquela coisa falou:
    - Malak, você não tem medo de morrer? Como espera que um vampiro tão fraco como você possa me derrotar? Nasci na noite dos tempos sou a origem e o fim do que você é, do que você procura. Não há mortal ou imortal que faça frente ao meu poder. Diga adeus a esse belo mundo, sua jornada chegou ao fim.

    Nessa hora Malak gritou e seu grito foi abafado por um grito ainda maior. Mais tarde vi que o outro grito era meu, que havia visto aquele vampiro, que de tão antigo chegava a ser grotesco, arrancar a cabeça de Malak com uma facilidade de alguém que corta um pão com uma faca muito afiada.
    Nunca fui medroso, mas nessa hora eu fugi o mais rápido que pude. Infelizmente não fugi rápido o bastante. Antes que eu pensasse em respirar, aquele vampiro já estava na minha frente:

    - Acabo de salvar a sua vida e é assim que voc6e me agradece? Não tenha medo, por enquanto. Marius era meu filho favorito, eu não poderia fazer mal àquele que Marius tanto amou. Siga em paz criança, mas lembre-se de que, por mais forte que você possa vir a ser, sempre haverá alguém mais forte. E não se preocupe com essa guerra estúpida, ela logo terá um fim.
    Dito isso ele simplesmente sumiu. Como ele havia dito, essa guerra não durou por muito tempo mais. Dia após dia, todos os vampiros rebeldes foram mortos. Ninguém conseguia explicar como até mesmo os mais antigos dentre nós foram derrotados com tanta facilidade.

    Agora você sabe. Naquela noite eu encontrei aquele de quem todos descendemos. Foi ele quem acabou com essa guerra estúpida. A harmonia voltou a reinar em nosso mundo. Regras mais flexíveis à caça foram impostas, assim como o limite de reprodução de vampiros. Mas depois daquela noite eu nunca mais fui o mesmo. Por várias noites sonho que um monstro me persegue e que dele eu não consigo fugir. Sempre que acordo desse sonho eu vejo uma linda rosa vermelha ao meu lado. Era o nosso criador lembrando-me do aviso daquela noite.

    Acho que é mais do que um aviso, é uma ameaça. Ele sabe que sempre desejei o poder. Ele apenas está me lembrando que eu não posso ir tão longe quanto eu gostaria para consegui-lo, pois sempre vai haver alguém por perto para me vigiar, para vigiar a todos nós...
     
  2. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Agora a terceira parte:

    Cap.3



    Caro Lucien. Nesses últimos meses que não nos encontramos, saí em peregrinação. Buscava por alguma coisa; algo que explicasse o que sou, um motivo por trás do meu renascimento.
    - O que você encontrou Vittorio?
    - Encontrei o mal. Por todo lugar que passava encontrava o mal reencarnado em vampiros que não tinham respeito pela vida, por nada...
    - Não seja tolo, meu amado. Apenas os humanos definem a vida em bem e mal absolutos. Isso é uma mera ilusão. Bem e mal são coisas interligadas. É preciso ser mais que Deus para ver onde começa um e termina outro.
    Nesse momento, Vittorio levantou-se e foi até a janela de sua bela mansão na Inglaterra. Ele sentia uma agonia, uma sentimento que não conseguia explicar a origem. Não compreendia pq deveria se alimentar da vida dos outros para que ele continuasse vivendo.

    Vittorio se perguntava se no fim valia a pena viver eternamente se o preço era sujar as mãos com sangue inocente. Como que se estivesse lendo seus pensamentos, Lucien respondeu:
    - Não se aflija. Esses questionamentos são muito comuns em todos os neófitos. Deixe-me dar-lhe um exemplo. Até mesmo o mais vil dos assassinos é capaz de amar, sua família, sua mulher, o seu clã. Ele é capaz das maiores atrocidades e também dos maiores gestos de amor. Bem e mal são inerentes a todos os seres vivos. Uma vez que fomos humanos, algum dia, também somos assim.
    - Ninguém é totalmente inocente, muito menos totalmente culpado. Nos alimentamos da vida alheia por necessidade, e não apenas para satisfazer nossa luxúria em beber o sangue alheio.
    - Não cabe a você, a mim ou a qualquer outro vampiro ou humano julgar quem deve viver ou merece morrer. Não caia no mesmo erro que outras pessoas, que acabaram escolhendo a morte por não suportar o peso de carregar a morte de tantas pessoas, mesmo que justificasse a própria subsistência.

    - Falando assim, não consigo ver a diferença entre você e os outros vampiros...
    - Não fique zangado! Eu já disse que mato por necessidade, e não por prazer. Se preferir pense na teoria de Darwin, os mais fortes sobrevivem...
    - Falando em Darwin, uma outra coisa me preocupa. Nós não respeitamos essa teoria, sendo o contrário dela. Enquanto todas as criaturas evoluem, nós, quanto mais tempo passa e nos afastamos da primeira geração, mais fracos nos tornamos.
    - É mesmo. Esperava que você fizesse essa pergunta... quando Darwin lançou essa teoria fiquei impressionado. Comecei a pesquisar a nossa genealogia e o que descobri foi aterrador. Talvez um vampiro tão jovem quanto você não esteja preparado para ouvir o que posso dizer. Isso pode acabar com suas românticas idéias sobre a nossa raça...
    - Todo conhecimento tem um preço. Você sabe tão bem quanto eu que pagaria o preço que fosse necessário para não permanecer na ignorância.
     
  3. Excalibur

    Excalibur Hitokiri

    Vc parou aí só pra aumentar a curiosidade, não é?
    Tudo bem. Saiba q sua história já tem um leitor fiel! :mrgreen:

    A propósito, estou gostando do desenvolvimento da trama, está ficando interessante. Gostaria de te pedir se teria como descrever um pouco mais a aparência do Lucien e Vittorio e dos locais onde se encontram. Não precisa ser um parágrafo sobre descrições, apenas informações adicionais em meio ao contexto do diálogo.
    É só uma sugestão para enriquecer a história.

    Aguardo a continuação! :)
     
  4. Evestar

    Evestar Usuário

    :clap: muito bom, espero a continuação :pray: :wink:
     
  5. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Obrigado pela sugestão. Vou descrevê-los melhor nas próximas vezes :mrgreen:

    Sim, parei por ai para aumentar a curiosidade :roll:
     
  6. Evestar

    Evestar Usuário

    assim vai matar agente de curiodidade :D
     
  7. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Agora é que mato vcs mesmo... Vcs fizeram com que eu notasse uma falha na gistória, a falta de descrição dos lugares. Portanto, vou dar um tempo para pesquisar lugares, nomes, entre outras coisas para tornar a história cada vez melhor... :mrgreen:

    Quero saber uma coisa... o que vcs preferem, que eu crie um novo tópico a cada parte da história, colocando as partes anteriores e depois a nova. Ou preferem que eu coloque nesse tópico mesmo a continuação, mesmo que não fique muito organizado? :o?:
     
  8. Excalibur

    Excalibur Hitokiri


    Fico feliz em saber q vc quer me matar (estou direcionando toda a ameaça pra mim, já q a Evestar não pode ser culpada de nada), levando em consideração q com isso vc se lembrou de um detalhe extremamente importante na história: O Cenário.

    E fico mais satisfeito em saber q isso te levará a uma pesquisa mais profunda sobre o q vc realmente deseja descrever. Enfim, isso só garante a melhoria da história, ou seja, saímos todos ganhando: vc se desenvolve e nós acompanhamos uma história mais detalhada e profunda. :obiggraz:

    Em relação aos próximos posts, pessoalmente eu prefiro q vc poste nesse tópico mesmo, fica mais fácil de acompanhar e o moderador do CdE não vai querer te esganar por infestar o Clube com vários tópicos sobre o mesmo assunto. Mesmo q fique confuso em relação à ordem, creio q ainda dá pra editar os posts anteriores (já q a história está no começo) e como vc está escrevendo e postando, um pouco de desordem é compreensível. :wink:

    Prossiga com seus planos e não se esqueça de nos contar como esta história continua! :D
     
  9. Evestar

    Evestar Usuário

    achei lega sua ideia de descrever os lugares acho que assim nos vamos entender bem melhor sua historia, que concerteza ira ficar bem melhor

    acho que deve continuar aqui mesmo assim fica mais facil, e aqui nos ja estamos ligados a historia :D

    Espero que não demore muito viu, quero ver logo como vai ficar essa historia :mrgreen: :wink:
     
  10. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Seus desejos são ordem para mim... já tenho mais 5 capítulos prontos. Não os coloquei pq quero dar uma revisada, uma melhorada nas descrições. Sempre prefiri contos pelo estilo mais rápido de descrição, mas essa história se tornou maior que eu previra... 8O deixou de ser apenas um conto... 8-)
     
  11. Excalibur

    Excalibur Hitokiri

    Estamos lisonjeados (Não é, Evestar?)!

    Quando a história é boa e o autor revela-se preocupado em aperfeiçoá-la acaba sendo inevitável: ela toma proporções inimagináveis. É bom saber q ela cresceu mais do q vc previra.

    Poste quando estiver pronto! Estaremos esperando! :wink:
     
  12. Evestar

    Evestar Usuário

    concordo com vc Excalibur, essa historia vai ficar super 10

    :clap:
     
  13. bom to voltando a frequentar aqui depois de muito tempo e logo de cara deparo-me com essa historia....sem palavras......muito boa.....so concordo com os posts antesriores (excallibur e Evestar), de que seria bem interessante mesmo o cenario....bem mais isso vc ja esclareceu e esta pesquisando...concerteza a historia vai ser muito bem escrita, ja q ao meu ver vc esta dedicando muita atenção a ela.....pois bem junto com os outros eu fico aqui aguardando sua continuação...e a partir de agora farei o possivel para acompanhar sua historia...

    parabens mesmo! :twisted:
     
  14. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    mUITO INTERESSANTE OS ASPECTOS PSICOLOGICOS,ESTA MUITO INTERESSANTE NÃO SEI PQ ESSE TEXTO ESTAVA AQUI NA 3 PAGINA DEVERIA ESTAR NA PAGINA 1 NÉ,MUITO BOM MESSSSSSSMO :grinlove:
     
  15. Gwiddion Walsh

    Gwiddion Walsh Usuário

    Bem é que vai fazer um tempão que não escrevo mais nada... Mas daqui a pouco tem mais... :wink:
     

Compartilhar