1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Faerum] [HONRA]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Faerum, 26 Fev 2004.

  1. Faerum

    Faerum Usuário

    [Faerum] [HONRA]

    Meu mais recente texto, feito logo depois de minha volta ao cinema, quando fui assistir ao "Ultimo Samurai".
    Boa leitura!
     
  2. Faerum

    Faerum Usuário

    E com vcs: HONRA

    Para sempre perdida?

    Há cerca de quatrocentos anos, Gregório de Matos Guerra foi nomeado injustamente de Boca do Inferno.
    Seus versos descreviam uma realidade até hoje atual.

    “Que falta nesta cidade?... Verdade
    Que mais por sua desonra?... Honra
    Falta mais que se lhe ponha?... Vergonha

    O Demo a viver que se exponha
    Por mais que a fama a exalta
    Numa cidade onde falta
    Verdade, honra, vergonha.”

    Já faz cinco séculos que nos arrastamos de joelhos, implorando compaixão dos mais poderosos. Não é a toa que nunca tivemos um governante decente. Primeiro, um bufão covarde, preocupado demais com sua pele sebosa para prestar atenção em seus súditos. Depois, quem poderia desejar imperador melhor que um rapazote com dezoito herdeiros ilegítimos? O velho ditado “Quem trai uma vez trai duas” não nos faz lembrar a situação do país naquela época?
    Daí em diante, tivemos ditadores, suicidas, ladroes, o raio que o parta.
    Mas não importa que tipo de poder nos regia, sempre beijamos o anel nojento que orna a mão de Tio Sam. Sempre nos arrastamos perante a esse país de renegados, governado por gente imbecil, com atitudes piores que os nossos.
    Por quanto tempo continuaremos assim? Quantas vezes revidamos as injustiças conosco praticadas? Nunca. Nunca nos revoltamos contra nossos carcereiros. E agora somos tratados como suspeitos de algum atentado! Porque nós, que nunca mostramos rebeldia, somos barrados em suas fronteiras, tendo de passar por sessões fotográficas, enquanto vinte e poucos países quaisquer escolhidos a dedo, julgados de “seguros” transitam livremente para sua sala VIP enquanto nós somos deixados na fila! Porque? Porque sempre demonstramos ser inferiores. Sempre mostramos seguir a mão que oferece-se mais.
    Mas nós viramos o jogo. Instalamos o mesmo sistema em nossas fronteiras. Mas agora querem instalar máquinas digitais para agilizar o processo. Que nada! Deixem assim para mostrar a eles o que é um chá de cadeira! E alem disso, prendemos um piloto deles.
    Mas os velhos clichês sempre vem à tona. A velha história do cachorrinho que furioso, rói o chinelo do dono, mas, ao perceber que pode ter irritado alguem mais poderoso que ele, implora por perdão antes de levar a surra, não sai de uso.
    Ficamos com vergonha de ter roído os chinelos dos americanos. Como solução instalamos a “brilhante” idéia de colocar sambistas, assim como que ‘oferecendo’ nossas mulatas a qualquer gringo que aqui desembarca. Um governo que faz isso, não pode gastar dinheiro público com campanhas contra o turismo sexual. Uma coisa leva à outra. Liguem a A com B. Perdemos nosso respeito próprio. País que não se respeita, não é respeitado. Isso pode levar à questão do roubo de madeira, animais e terras na Amazônia. Ninguem, por mais fora da lei que seja, vai nos respeitar se continuarmos assim.
    Quem sou eu para dar conselhos aos poderes governantes?
    Dizem que o conselho é uma dádiva perigosa, mas posso me arriscar a ao menos indicar um caminho a ser seguido. Que aqueles que governam este país, e estão interessados em mudar nosso destino, prestem atenção as palavras daqueles que foram mal julgados pois, muitos julgamentos, com o passar do tempo, tiveram de ser refeitos. Os antes trajados do malditos, podem futuramente se vestir de conselheiros.
    É certo que, se Gregório de Matos ainda vivesse, teria muito trabalho pela frente.

    “Se o que fui sempre hei de ser
    Eu falo seja o que for.”

    8O
     
  3. Faerum

    Faerum Usuário

    Talvez tenha ficado muito agressivo. Àqueles que se impressionaram com minhas palavras, eu ofereço minhas sinceras desculpas
     
  4. Tá ótimo Faerum! Exatamente o que penso de nossa situação atual nesse país. E você soube usar as palavras muito bem, tendo a coragem de falar o que, às vezes, muitos acham e não tem coragem de dizer.

    Parabéns!

    (Hoje estou animado para ler textos!)
     
  5. Faerum

    Faerum Usuário

    Pois é, o pessoal ainda tem um certo medo de falar. Mandei pra seção de Opiião da Zero, mas me ignoraram :osigh: :( :cry:
    Que bom que gostasse!
     

Compartilhar