1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] {Etuerpe} Holocausto dos Anjos

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por §Etuerpe§, 23 Nov 2004.

  1. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    {Etuerpe} Holocausto dos Anjos

    Essa história eu ja tinha escrito faz um tempo,eu a achei faz pouco tempo entre meus escritos e a estou melhorando.
    Esse tema para mim é um tema apaixonante,os anjos e arcanjos são incríveis .Espero que vocês gostem......vou fazer o possível para não errar....


    Capítulo 1

    Uma Morte triste



    A chuva caía pesada,naquela noite escura em São Paulo.

    Quando surgiu um carro,um táxi branco ,em meio aquele véu prateado de chuva,parando diante da porta lateral direita da Catedral da Sé.Do carro desceu um homem vestindo um grosso casaco preto com capuz.Logo que desceu ,correu,para se abrigar da chuva debaixo de um cobertura que havia em cima da grande porta de madeira escura.

    Parado,bem encostado a porta ,bateu duas vezes.Então pode sentir que suas batidas ecoaram no silêncio ,que certamente havia la dentro.Não demorou muito ouviu o barulho de um tranca de abrindo.Surgiu então um velho de estatura baixa,de pele rosada,ralos cabelos brancos e belos olhos azuis.

    Quando o velho viu o homem,seu rosto se iluminou com um sorriso alegre ,e então disse:

    ------Meu filho André.....pensei que não chegaria hoje!--abrindo mais a porta para que o jovem passasse--

    André adentrou um salão escuro,de chão de mármore e apenas um tina de água-benta,que havia no lado direito da porta.

    Passando a frente o velhinho sugeriu:

    --- Tire esse casaco meu filho ,senão vai se resfriar....

    André obedeceu.Retirou o grosso casaco ,revelando uma batina preta,mas mesmo debaixo daquele hábito mostrava que o rapaz tinha um corpo bem feito,ele era alto,com cabelos escuros na altura dos ombros e olhos verdes.Olhando o velhinho que ia a frente perguntou:

    -----Aonde ele esta,tio Paulo?

    Paulo ,o velhinho,se virou seu olhar era triste e então respondeu:

    -----Esta na sacristia.....o milagre esta morrendo!

    Paulo levou seu sobrinho até a sacristia atrás do altar principal,lá se encontrava outros padres chorando e rezando,.Então um dos sacerdotes se virou para André e disse contendo a emoção:

    -----Salve-o meu filho.....!

    O ambiente estava tomado com um fragrância de jasmim....


    Passando a frente dos sacerdotes ,André viu,em um improvisada cama feita de cobertores verdes e lençois brancos ,colocada embaixo de uma grande cruz de madeira.Um ser ,um homem enrolado no lençol ,trêmulo ,ele gemia e delirava em um idioma estranho.

    André se abaixou e puxou o lençol,foi então que ele viu,um jovem rapaz,de pele bem clara,longos cabelos castanhos e incríveis olhos cinzentos.O rapaz era tão belo,que qualquer pessoa que o fitasse,se sentia diminuido_Olhando para os outros sacerdotes ,André perguntou:


    _O que vocês pensam que ele é?

    -Um arcanjo,oras,nós o vimos quando ele chegou,Deus o anunciou antes para nós em sonho!--responderam os homens em um coro-

    Acariciando a testa do jovem,que ardia em febre ,André retrucou :

    ----Não meus caros amigos,este rapaz esta drogado !arriscaria dizer que ele esta tendo um overdose!e tem que ser levado à um hospital urgente!me ajudem aqui --tentando levantar o jovem--

    Ajudado pelos homens ,André carregou o suposto arcanjo nos braços .Sairam da sacristia ,e quando iam se dirigindo para a porta principal,passando em frente do altar,o jovem tentou se soltar dos braços do jovem padre,caindo no chão.

    Se arrastando até o altar ,ele chorava e parecia clamar po ajuda , rezando um pai nosso,quando estava quase se aproximando do altar, parou.Todos correram para acudir,mas ele estava morto.

    André o examinou para constatar a morte,foi quando viu em se pescoço um marca de uma flor de lis e escritas estranhas.Nesse instante ,estranhamente ,começou a ventar dentro da catedral,as imagens de arcanjos de bronze que jaziam no alto do altar começaram a verter sangue dos olhos,e despencaram de lá de cima.

    Assustados os sacerdotes correram para se abrigar em um dos cantos perto da porta principal,onde não havia arcanjos de bronze.Viram então uma cena estranhíssima,o corpo, esquecido no momento de desespero,envolto em um fumaça branca,e nesta fumaça era possivel vislumbrar figuras aladas agonizantes e um som de lamúrios incessantes.Os padres começaram a rezar,e como aconteceu,assim de repente ,tudo desapareceu,inclusive o corpo do suposto arcanjo.

    André e seu tio Paulo foram os únicos com coragem de ir até aonde estava o corpo,olharam a sua volta e tudo parecia calmo novamente ,a não ser pelas imagens de bronze que ainda vertiam lágrimas de sangue.

    Paulo disse algumas palavras em latim,e olhando para seu sobrinho disse:

    -----Lamentável .....--começando a chorar--

    Mas imerso em pensamentos André tentava atinar tudo que tinha acontecido.



    espero que gostem... :wink:
     
  2. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    fiz de tudo para não errar mas se tiver algum vcs me digam que eu corrijo ok? :roll: :wink:
     
  3. Primula

    Primula Moda, mediana, média...

    Intrigante :think:

    Mas tem coisas que não gostei, como a descrição do padre. Cuidado com esse tipo de personagem muito bonito.
     
  4. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    obrigada pelo o apoio e pela a crítica Primula,vou fazer o possivel!
     
  5. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    parte 2

    Sonhos Estranhos


    André junto com os ainda abalados padres se dirigiu para uma salão iluminado com uma fraca lâmpada ,e com uma mesa grande com várias cadeiras de encostos altos.

    Todos se sentaram ,e logo mulheres vieram servi-los o jantar ,comendo em silêncio mas suas mentes ainda estavam pertubadas.

    Depois do jantar,André foi levado até um quarto onde havia duas camas ,a encostada na parede direita era do seu tio Paulo e a da esquerda a sua.André se acomodou e logo dormiu.

    Sonhou ,que estava deitado em um chão de terra de braços abertos,via o céu belo e azul,quando de repente sentiu uma forte dor quando olhou para seu lado esquerdo ,viu que alguem pregava um prego de ferro no seu pulso,André não conseguiu gritar,abria a boca mas a voz não saia,quando veio outra dor agora no seu brço direito outro prego estava sendo cravado.

    Sentindo uma dor insuportável,sentiu que estava sendo erguido,de braços abertos.Sentia algo quente escorrer nas suas costas certamente era seu sangue.Olhou para baixo e viu uma mulher com um manto negro na cabeça.Ela chorava continuamente ,estava muito abalada.Então teve uma outra visão ,viu seres alados vestidos de soldados medievais ,ao lado desta mulher,chorando à seus pés.

    Comovido com aquela cena ,estranha,porém bela,conseguiu falar ,mas não entendia o que dizia parecia ser outro idioma.Então viu o céu se fechar em uma grande tempestade.Sentiu também seu coração espassar suas batidas,e então sentiu frio...

    Acordou sobressaltadoe suando muito, olhou pela a janela e viu um pesado céu avermelhado

    continua....
     
  6. Não tenho nada a dizer senão... esplendido, principalmente por que é um assunto que me toca muito, as coisas celestiais... ah sim... Etuerpe, sinceramente só tenho que te parabenizar... continue assim ok!!! :wink:
     
  7. Parabéns, Etuerpe. :clap: Já tinha lido uma história sua e adorado, e essa está ótima tb! Você escreve mto bem, continue assim! :wink:
     
  8. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    eu so tewnho a agradecer e dizer que continua!
     
  9. Edu

    Edu Draper Inc.

    Perfect.
    Holocausto dos anjos é uma coisa dentre todas elas, na qual você se superou mais uma vez, Etuerpe.
    É uma grande felicidade para mim poder ler seus textos.
     
  10. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    PARTE 3

    Visões

    Saindo aos tropeços,ainda perturbado com o sonho que tivera.André saiu do quarto,adentrou um comprido corredor escuro.Andou alguns metros e entrou em uma porta a sua direita ,que dava para uma sacristia,localizada atrás do altar.Atravessou a sala repleta de imagens e cruzes e saiu ,atrás do altar.

    Olhando por detrás daquele altar,via a catedral escura e fria,com seus bancos quietos, como que assistissem com respeito uma missa.Passou para frente e virou-se,olhando assim a grande crucifixo de madeira com a imagem de Jesus Cristo sofrida,teve a impressão que aquela imagem o observava .Tentou ignorar virando-se ,foi quando viu perto da porta grande principal,uma moça vestindo uma longa capa escura .A mulher o encarava ,desafiando-o,ela se dirigiu até ele e soltou um pequeno nó que havia debaixo de seu pescoço ,deixando cair a capa revelando que estava nua.Olhando -o com desprezo disse:

    ----O que foi?não me acha bela?não me deseja?--se aproximando e tocando sua face--

    Tentando se afastar André dizia:

    ---Afaste-se Satanás!

    Em um ato estranho e terrivel,a mulher agarrou o pescoço dele e disse:

    -----Voce se acha tão santo assim?--jogando-o longe--

    Caindo ao lado de uma das colunas e ao lado de uma imagem alada caida.André tentava fugir ,estava tremendo,sentia seu coração bater rapidamente.Se levantou e saiu correndo até uma das portas laterais,tentou abri-la mas não conseguiu,então se ajoelhou e começou a rezar ,quando acabou olhou para frente e tudo estava calmo novamente e escuro.

    Tentando se refazer ,se aproximou novamente do altar e olhou para a cruz ,quando ia descendo o olhar viu uma moeda dourada com a flor de lis.


    o que será que isso quer dizer hein????? 8O


    SO para vcs recorarem o flor de lis é essa

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  11. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    parte 4

    Rotina...


    O dia amanhecia cinzento,as nuvens pesadas traziam uma garoa fina.

    Em um certo ponto da cidade no lado leste,Sofia ,uma jovem adolescente de 14 anos,morena clara e espertos olhos negros,acordava com o som do despertador.Se levantou meia sonolenta e olhou no relógio no seu criado -mudo,eram 6:00 da manhã.Saindo da cama ,abriu a janela a sua frente e se desapontou com o céu cinzento.


    -Que saco ir para a escola com esse tempo!--pensava ela com raiva--


    Se dirigiu até seu guarda -roupa ,abriu uma das portas e meia sonolenta ,ainda,procurava uma roupa.Achou seu uniforme e se vestiu lentamente.

    Saiu do seu quarto e desceu com passos macios,para não acordar ninguém,foi até a cozinha que se localizava no pavilhão embaixo do seu quarto.Entrou na cozinha e logo acendeu a luz,para acordar direito.Foi até a geladeira,abriu uma das portas da mesma, e pegou um queijo branco,cortou um pedaço e colocou em um pão,esquentou o café comendo seu desjejum,sentou -se a mesa em frente a pia e a uma grande janela.


    Sentada a mesa,cada mordida no pão trazia até que um certo conforto.Comia em silêncio até que sentiu um cheiro forte ,uma fragrância de jasmim.Deixou seu café e se levantou indo até a porta da cozinha, que saia na sala ,olhou para a sala e a mesma estava quieta e escura,se iluminando progressivamente com o dia que nascia,voltou-se para a cozinha quando um estalo veio a sua mente:

    -Minha mãe ja deve ter acordado e ja deve estar acendendo incenso!--pensou ela-

    Voltou ao seu café ,quando sentiu uma presença na cozinha.Quando de repente uma sombra pareceu sair da escuridão da sala,e diante dos olhos da moça, tomou a forma de um homem ,belo,de longos cabelos negros e olhos azuis.Ele olhou para Sofia ,e dentro da mente dela aquele homem parecia falar , ele disse:


    -Meu nome é Yehuiah,sou arcanjo soldado celeste.Nos ajude pois os renegados da luz trarão desgraça !

    Como que saindo de um sonho ,Sofia despertou o homem não estava mais lá .Sentindo um aperto no coração ,se levantou e olhou pela a janela a chuva que lá fora apertara ,sentiu vontade de chorar ,mas não conseguiu.Com um pouco de receio se arrumou e saiu para a escola .Não queria perder o passeio de sua escola faria a catedral da sé.

    continua.......
     
  12. Lady Undómiel

    Lady Undómiel hã? hein?

    Parabéns!!! Continue escrevendo Etuerpe, estou ansiosa pra saber o resto. Vc tá melhorando mt as suas estórias e nos deixando morrendo de curiosidade.
     
  13. Etuerpe, realmente, suas estórias estão prendendo muito nossa atenção... o que é difícil!!! :mrgreen: E o que eu não estou conseguindo fazer com a minha história... :disgusti:
    Mas tudo bem, a única coisa quanto a gramática, que tenho a falar é :
    "abriu uma das portas e MEIA sonolenta..."
    A palavra meia fica fora da concordancia aqui, o certo seria meio sonolenta, pelas regras da concordancia verbal, no mais, está "oerfeito" a não ser por esse pequeno erro de percurso, estou cada vez mais iteressado em suas histórias, conitnue escrevendo :D
    E meus sinceros parabéns...
     
  14. Lady Undómiel

    Lady Undómiel hã? hein?

    Na verdade é pelas regras da concordância nominal
     
  15. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    tudo bem vou corrigir muito obrigada a vcs,muito mesmo e não se esqueçam amanha diua 5 é meu aniversário viu pessoal!
     
  16. Itarillë

    Itarillë Usuário

    Ainda não li muito, mas também gosto muito do tema anjos e arcanjos! ;)

    Assim que eu ler ao menos todo o 1° capítulo posto a opinião.
     
  17. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    ok amiga Itarillë estarei seu apoio ,que como os meus outros amigos é muito importante para mim
     
  18. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    Parte 5 Um encontro terrível


    Andando pelas as ruas molhadas de seu bairro,ouvindo o som das gotas de chuvas caindo em seu guarda-chuva preto,Sofia ia caminhando de cabeça baixa.Tentava achar alguma ligação no que havia visto ,com os livros que costumava ler,sobre esferas angelicais e esoterismo em geral,por fim achou que estava lendo demais aquele tipo de literatura e que deveria dar um tempo.

    Estava quase chegando a sua escola,o Guilherme de Almeida,quando sentiu um frio lhe subir pela a espinha,um frio que a paralisou.Levantou o olhar e não muito longe dela e a sua frente,estava um homem,vestido com um tipo de farda fechada até o pesoço negra com detalhes em vermelho e um símbolo de um pentagrama invertido preso a um cordão, e um sobretudo igualmente negro,de longos cabelos negros ,pele clara e olhos claros.Ele a observava,austero e logo veio em sua direção.Estranhamente Sofia não conseguia se mexer e temerosa viu aquele alto e estranho homem se aproximar.

    O homem parou diante dela ,sorriu e disse:

    -Saudações!-se curvando em uma breve reverencia-não me tema ,meu nome é Rafael,e o seu?

    -Sofia...,Sofia Albuquerque-respondeu gaguejando a moça-

    Olhando fixamente a moça ,Rafael disse:

    -Sofia estava procurando você!

    Após dizer isso,em um gesto mais rápido que os reflexos de Sofia,Rafael agarrou o cabelo dela e puxando-a para baixo disse:

    -Voce não sabe com quem esta se metendo,se ajuda-los você e todos que ama morrerão--levantando o rosto dela e agora falando ao seu ouvido-e mata-la não é meu objetivo ,meu objetivo é outro-acariciando os seios dela-

    Chorando de medo,Sofia de desvencilhou do homem e saiu correndo,e antes que virasse a rua que dava para sua escola ouviu Rafael gritar:

    -Voce não pode se esconder de nós -soltando uma alta gargalhada-

    Correndo muito ,Sofia chorava de medo e revolta ,nunca havia sido humilhada daquele jeito.Finalmente chegou a sua escola,o ônibus estava quase saindo quando ela entrou ,logo se sentou,após ter respondido a chamada, isolada daquela zuação ,comum em qualque excursão escolar,Sofia rezava para não mais encontrar aquele homem.

    O ônibus fez o seu percurso e logo chegou a grande Catedral.Todos desceram Alguns estavam revoltados de ir a um lugar como aquele,outros como Sofia adorava aquele tipo de passeio.Em fila todos adentraram a majestosa igreja...

    continua...
     
  19. #Gimli!#

    #Gimli!# Usuário

    oi! não sabia q hj era o seu aniversário, parabéns! finalmente tou comentando um texto seu, muito boa a história, e legal seu títulos sombrios para as mesmas, so êm alguns errinhos q nem devem ser observados, como falta d vírgulas, logo no início, tem uma parte q falta uma crase e tem duas vezes q se tem saia, qndo devia ter saía, desculpe por colocar tanto defeito nessa obra, mas foi vc q pedio q se apontassem os erros :)
     
  20. §Etuerpe§

    §Etuerpe§ Usuário

    tudo bem né :disgusti: hum... :lol:
     

Compartilhar