1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Athos] [Homens de Pecado]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Athos, 24 Mar 2003.

  1. Athos

    Athos Usuário

    [Athos] [Homens de Pecado]

    Nota: É o primeiro texto que eu to mandando pra cá. To começando a escrever como uma história linear, e é mais pra me habituar a escrever e fazer coisas melhores no futuro.

    Queria o máximo de críticas não só ao conteúdo, mas quanto à escrita mesmo. O que tá confuso, o que tá claro... o que tá chato de ler e o que tá bom... erro de gramatica, semântica, o que for.

    Primeira parte vai ser curta, e com o tempo, eu vou pegando mais o jeito.

    Valeu :dance:


    Homens de Pecado - Parte I

    O ônibus diminuiu a velocidade, enquanto, na janela à esquerda, já se via a precária rodoviária da cidade. Uma a uma as pessoas levantavam de seus assentos, mas Vítor permanecia sentado. Via todos passando e descendo do ônibus, parecendo que iria cair dormindo a qualquer momento. Ostentava olheiras de um insône, que traziam desconforto àqueles que notavam seu olhar, como um garoto no auge da puberdade, que dava seu último passo descendo do veículo com pressa, e finalmente deixando o ônibus vazio.

    - Ei moço! Tem que descer aqui! - disse o motorista, já meio estressado pela exaustão do dia de trabalho. Era fim de tarde.

    - Tudo bem. - Vítor respondeu baixo, com a empolgação de alguém que não dorme a mais de uma semana.

    Se levantou. Não trazia consigo qualquer bagagem, apenas a calça jeans que usava, e a camisa preta. Estava descalço, embora ninguém no ônibus tenha notado. O cabelo negro e liso estava despenteado. Conforme começou a andar em direção à rua, enfiou a mão direita no bolso, e deixou a esquerda solta. Nela, havia uma pequena queimadura. Andava sem pressa, e curvado, corcunda. Caminhava sob a luz do crepúsculo, agora já nas calçadas daquele pequeno município, o qual ele sequer se deu ao trabalho de lembrar do nome. Sabia apenas quem tinha que encontrar.

    As ruas aos poucos ficavam mais vazias. Haviam poucos postes de luz, e o asfalto era antigo e gasto. Quando tudo ficou escuro, viam-se poucos carros passando, e nenhuma pessoa andando.

    Vítor se aproximou de um carro estacionado que vira. Olhou por alguns simples segundos antes de decidir socar o vidro. O carro antigo não soou qualquer alarme, e ele usou sua mão, levemente cortada, para abrir a porta do carro por dentro. Sentou-se sobre os cacos, e fitou o volante. Ali ficou por mais algum tempo, até dizer pra si mesmo:

    - M.erda. Não sei dirigir.

    Ele desceu do carro, e voltou a andar, ignorando o sangue que manchava o interior do seu bolso direito. Se contentou em ir a pé, caminhando por alguns minutos. Acendeu um cigarro quando se viu chegando perto de uma praça. Ela seguia o padrão das cidades pequenas, com estabelecimentos comerciais por todo o redor, e diversos bancos e jardins no centro, além de uma Igreja. Após urinar em suas paredes, Vítor foi até o outro lado da praça, longe dela. Passou os olhos rapidamente pelos bancos vazios de lá, até encontrar quem procurava.

    Sentada, estava uma moça jovem, dificilmente passando dos 20 anos. Seus cabelos eram volumosos, muito escuros, e iam até o meio das costas. Os olhos castanhos e profundos analizavam, pedaço a pedaço, o corpo de Vítor. Se levantou de maneira insinuante, quase fazendo o rapaz demonstrar-se desnorteado. Suas curvas pouco escondidas causariam olhares invejosos até mesmo de uma ninfa. O decote do vestido azul parecia vivo conforme ela caminhava contra Vítor, revelando parte de seus seios de pele clara e macia, porém, ao mesmo tempo, parecendo provocar de forma proposital o olhar que discretamente procurava uma brecha no pano.

    Quando Vítor se deu conta, a jovem já estava tocando seu queixo delicadamente, um toque quente, e, apesar de simples, sedutor. A mão conduziu os olhos de Vítor até os olhos da jovem.

    - E então? Que achou do vestido? - disse ela, com um sorriso que soava como um convite, mas tão seguro e sensual que intimidaria o mais auto-confiante dos homens.
    - ... muito azul. - Vítor ainda falava de modo vazio, sem expressar qualquer emoção.

    A garota deslizou sua mão pelo rosto de Vítor, e passou um dedo sobre seus lábios, tirando-lhes o cigarro, que já se encontrava solto devido ao quanto Vítor ia ficando, subitamente, boquiaberto e pasmo. Impulsivamente, ele a abraçou com seu braço direito, enquanto o esquerdo agarrava sua coxa de modo bruto, subindo por dentro de seu vestido. Passava também sua língua pelo dedo em sua boca. E tão subitamente quanto começou, ele parou. Em sua frente, a jovem ainda sorria do mesmo jeito, como se Vítor nada tivesse feito.

    - Aprenda a controlar suas vontades, Vítor. - Disse ela, triunfante, colocando novamente o cigarro entre os lábios dele. - Vamos... temos trabalho.

    E saiu andando, do mesmo modo sedutor, o qual Vítor fitou embasbacado por mais alguns instantes. Então se virou de costas, e pegou uma lata de lixo, a qual violentamente arremessou contra um poste de luz. O conteúdo se espalhou pelo chão, e a lata caiu amassada, após o estrondo do impacto. Ignorando o resultado de seu vandalismo, Vítor apagou o cigarro na própria pele, onde havia a queimadura de sua mão esquerda. Depois, apenas passou a seguir a sedutora figura, enquanto resmungava:

    - Vagabunda.
     
  2. Thrain...

    Thrain... Usuário

    Ta interessante esse começo. Deu pra ler mto bem, ms tem umas coisinhas:

    essa parte ta meio estranha.... sei lah, pudia ser tipo: apenas a calça jeans e a camisa preta q usava; ou apenas a roupa do corpo, uma camisa preta e calças jeans.
    ms deu pra entender do jeito q tá.

    essa parte ta MESMO estranha, ms parece q vai ficar um poko mais claro depois né?
    esse pedaço ta MTO bom mesmo. dexa a historia bem promissora.
     
  3. Green Arrow

    Green Arrow Usuário

    Bem legal, Athos. Mas como vc disse, é apenas um começo para escrever coisas melhores depois. Mas isso é apenas experiência (que eu ainda não tenho).
    Não está chato de ler (como os meus textos), mas eu acharia melhor que vc descrevesse melhor o personagem principal. Não falando que ele tinha cor dos olhos, e etc, mas falando na própria narração dos conflitos internos dele.
     
  4. Heruost

    Heruost Banned

    O texto está bem legal.. Meio loko mas legal.. Tem um que outro errinho e alguns trechos tão meio confusos mas nada que comprometa....
     
  5. Athos

    Athos Usuário

    É, valeu. Vo deixar como tá, mas tentar revisar melhor depois que escrevo as coisas :mrgreen:

    Depende do "estranha"...

    Se for pelos fatos da história, então sim, mais tarde fica mais claro... Se for pelo jeito de escrever, eu tentei, em algumas ações do Vítor, colocar escrito de modo a dar pouca importancia, como por exemplo o fato de ele se sentar sobre os cacos, urinar na igreja e apagar o cigarro na pele. Pra dar a idéia de que ele faz isso tudo aparentando indiferença às consequencias e falta de emoção em todas as ações e frases dele.

    Valeu :obiggraz:

    Praticamente tudo o que vem nas próximas partes gira em torno de entende-lo. Por enquanto, é pra ser uma incógnita. Que bom que está sendo :mrgreen:

    :dance: :dance: :dance:

    Valeu :anjo: Acho que era o que eu queria ouvir por enquanto :obiggraz: Mas ainda quero que dêem uma ajuda pra melhorar as próximas partes e outros textos que quero escrever. :eh:

    * Athos ao som de Symphony X - Absence of Light *
     
  6. Círdan.

    Círdan. bastard

    Bem legal Athos , bem legal mesmo..

    Não achei tçao confuso assim , e o único erro que vi é que analisavam é com S :wink:
     
  7. liteeliniel

    liteeliniel Usuário

    Athos, tah ficanbdo mto interessante, continua\!!! As descrissões estão perfeitas, quero continuar a acompanhar, hein!!! :wink:
     

Compartilhar