1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L][Arcanjo Tyrael] [Rogério's life: a vida como ela nem sempre é!]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Arcanjo Tyrael, 25 Ago 2006.

  1. Arcanjo Tyrael

    Arcanjo Tyrael The truth is out there

    Prólogo

    Era uma vez, em um reino de sonhos...
    Um reino onde todos tinham acesso a tecnologia gratuita, e todo os consoles de última geração eram fornecidos em casa, com jogos cada vez melhores...
    E então eu acordei
    MEEEEEEEERRRRRRRRRRDAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!
    U.ú
    Justo quando estava me divertindo tanto? T.T

    *Levantando da cama e indo fazer meu café da manhã*

    [Essa é uma fic sobre o nada! Apenas um relato do cotidiano estranho de um rapaz numa cidade longe da qual cresceu... Vamos chamar esse rapaz de Rogério. Esse rapaz cresceu numa cidade que chamaremos de Barra do Sul Flamenguista, e se mudou pra capital do estado, Córrego de Março. Toda e qualquer semelhança a vida de qualquer pessoa que ler isto, incluindo os nomes, é mera coincidência!
    Rogério tem hoje, 23 anos... uma idade complicada na vida de qualquer pré-adulto. Ele se mudou pra Córrego de Março para fazer faculdade de engenharia na UECM – Universidade do Estado do Córrego de Março – e desde que se mudou, conheceu muitas pessoas, mas nada que se deva relatar até o presente momento...

    Este é só mais um dia comum na vida deste rapaz... se é que podemos chamá-la de comum.]

    - Deus! Estou atrasado novamente! *sai correndo*
    - Nossa, como está tudo escuro... acho que o sol hoje vai demorar a sair. *pegando o ônibus pra faculdade pela manhã, e abrindo a carteira*
    (pensamento) Nossa... a carteira está praticamente vazia e ainda é início de mês... preciso arrumar um trabalho u.ú
    *chegando a faculdade...*
    -Porcaria, ta tudo vazio... mas já são... O.O /o\ AINDA SÃO 5 HORAS DA MANHÃÃÃÃ!!!!! PULTAKEOPARILLLLLLLL T.T

    [É… aparentemente seria uma manhã perdida na vida desde rapaz.. até que...]

    -Se aproxime meu jovem (uma voz de velha)
    -Quem falou isso? o_O
    -Fui eu. [Uma velha senhora aparece do nada ao seu lado]
    -Cruz em credo! Avemariapédepadopangalôtrêsvezes! De onde diabos vc saiu? o.o’
    -Eu previ que vc apareceria aqui... eu quero lhe entregar isso *estica a mão*
    -O que é isso?
    -É um amuleto... use-o sempre e sua vida nunca mais será a mesma
    -Uhm... obrigado, mas *olhando pro amuleto, depois vira-se pra velha e...*
    [E quando ele olha, a velha não estava mais lá... como se ela nunca estivesse estado]
    -O.O Deus! Eu vou sair daqui!

    *Vai apé pra casa em disparada, correndo... sendo que era mais de 20 km dali pra casa dele*
    [No dia seguinte...]

    -Uhm... como dormi bem... depois de ontem também, eu... *Olhando pro lado*
    -Que horas são amor? (uma voz feminina sensual)
    [Quando Rogério percebe, havia uma morena maravilhosa ao lado dele, idêntica a que ele havia sonhado nesta noite]
    -EHRRRRR! QUEM É VC????
    -Querido, não lembra de mim? Sou eu, Lia. O que aconteceu?
    [Quando Rogério olha em volta, o quarto é diferente. Ele levanta correndo e vai até a sala, onde há todo o tipo de eletrônico que ele sempre quis... e quando olha pela janela, está em Barcelona, Espanha]
    -Mas que... como? Quando? Onde? *Barulho*
    [Perplexo, Rogério desmaia. O que aconteceu? Não sei dizer... pelo menos agora... Muito menos Rogério, que nem consciente está. Vamos esperar o próximo episódio, pra saber mais sobre isto... ou simplesmente ignorar o pobre coitado XD]

    ****Fim do Prólogo****
     
  2. Shazan

    Shazan siscapuliu

    Re: Rogério's life: a vida como ela nem sempre é!

    Wow.

    Rapaz, um pouco mais de atenção com a estrutura e organização das idéais. O texto ficou sujo e com uma linearidade conflitante em alguns momentos, já que alguns eventos aparentemente importantes passaram em 3 palavras e outros aparentemente relevantes foram bem descritos, com humor questionável.

    Por outro lado gostei da proposta do texto, que parece ter sido baseado e muito nas suas próprias vontades e problemas. Mas dá mais "lavadas" no texto antes de "publicar" ele aqui. E continua mandando a história ;)

    Sobre o conteúdo em si, saiba que o acesso a tecnologia é gratuito, só os aparelhos em si é que são pagos. E essa velhinha aparecente do nada foi algo "no mínimo extremamente bizarro"! haha! Vai precisar de uma excelente justificativa pra não tornar o evento banal demais ;p. Não desista da história!

    Sem mais, abraços
     
  3. Arcanjo Tyrael

    Arcanjo Tyrael The truth is out there

    Re: Rogério's life: a vida como ela nem sempre é!

    Valeu pelos toques... eu já tenho até o capítulo 4 pronto, mas muda bastante o rumo da estória. Vou postar como eu escrevi mesmo, mas se vc puder continuar dando esses toques ai, eu agradeceria, facilita muito pra quando eu pensar em fazer isso se tornar um livro, pois é o que eu pretendo futuramente.
     
  4. Lukaz Drakon

    Lukaz Drakon Souls. I Eets Them.

  5. Arcanjo Tyrael

    Arcanjo Tyrael The truth is out there

    CAPÍTULO 1


    Ao perceber que nada mais era como foi um dia, Rogério achou que ainda estava sonhando. Ele levanta lentamente depois do baque.

    -Ai minha cabeça! Acho que bebi demais e agora estou sonhando que jamais tive ou terei um dia T.T
    Bom, se algum dia tiver todos esses jogos e equipamentos eletrônicos, já serei o cara mais feliz da terra, e com uma mulher linda daquelas na cama, JÉSUS!
    Mas será que eu teria grana pra sustentar tudo isso? o_O
    Só se eu ganhasse na loteria todo o mês XD

    Após se estabelecer novamente, Rogério decide olhar ao redor, e com isso ele nota algo surpreendente até pra efeitos visuais! A casa onde ele estava a 2 segundos vai "morfando" pra casa antiga).

    -Mais heim? O.O
    O que diabos é isso? O.O''''
    O que está acontecendo aqui?!?

    A sala, os sofás, a super TV, tudo ia morfando e em alguns pontos, mesclando a realidade com a imaginação. Tudo funcionava como numa figura “transfer”, onde a luminosidade altera o desenho.

    - Caraca! Alguém trocou meu café por um chá de cogumelos do cacete! XD

    E nesse momento, ele nota que está com o amuleto no pescoço e, ao tira-lo, tudo volta ao normal.

    -Uhm... tô achando que esse bagulho aqui que fez essas paradas... Pelo que pude entender, isso funciona como nos filmes de magia ou nos animes. Esse medalhão deve de alguma forma, fazer os sonhos mais fortes das pessoas naquele instante se tornarem reais! Seus maiores desejos. Se for assim, vamos tentar...
    Eu quero... um super hambúrguer!!!!!

    *........... cric cric cric*
    Nada aconteceu naquela hora, como se tudo fosse devaneio.

    - Mas que parada mais made in Paraguai!!! Nem pra funcionar quando eu quero essa merda serve U.Ù
    Acho que estava era sonhando acordado mesmo...

    (No dia seguinte...)

    - Waaaaaahhhhh!!!! Como dormi bem! Acho que não foi de todo ruim esse sonho mesm.... *olha pro relógio*
    MEEEEEEEEERRRRRRRDDDDAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!
    12:00!!! To atrasado!!!!! A prova!!!!!

    Ao lembrar disso, Rogério saindo correndo sem prestar atenção em nada.
    No caminho para o ônibus, Rogério nota que grande parte das pessoas olham pra ele quando ele passa. Por conta disso, ele vai pensando neste fato, esquecendo o que aconteceu na noite anterior.

    - Uhm... devo estar muito fodônico hoje... o povo está até bolado de tanto charme e beleza eu tenho hehe!

    Ele chega no ponto de ônibus e o que eles queria entrar passa em poucos instantes depois. Como todo mundo, ele faz o sinal para entrar, mas alguns recuam quando o vêem faze-lo.

    -Bom dia motô. Bom dia cobradô. Deixa-me pegar a minha carteira e o dinheiro pra... UÉ?!?! CADÊ MINHA CARTEIRA?????

    - [trocador] Deve ser complicado carregar uma carteira quando se está nu

    - [Rogério] AHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! /o\

    Com esse pequeno grande detalhe “amostra”, ele sai correndo.
    Será que esses eventos na vida de Rogério significam algo grande que está por vir? Para mim, o narrador, nem é... é só a vida de mais um idiota qualquer... Para essa estória melhorar, é necessário trocar o roteirista burro que est...
    *barulho de tiro*

    [voz diferente] E no próximo capítulo, novas estórias da vida de Rogério, e um novo narrador para fazer isso ficar mais emocionante!!!

    ****Placa***** (Precisa-se narradores. Favor mandar currículo).

    ****Fim do Capítulo 1****
     
  6. Arcanjo Tyrael

    Arcanjo Tyrael The truth is out there

    Capítulo 2

    A vida de Rogério seguiu como era seu normal até então. Contudo, ele nunca foi do tipo de pessoa que tem muitos amigos. Por isso, ele começou a freqüentar fóruns de internet. Assim, após algum tempo (e com algum esforço) ele conhece Beto, um cara que como ele, não é uma pessoa muito normal. Beto (que Rogério o chamava de Bê) passou a ser seu melhor amigo, e os 2 começaram a passar o tempo se divertindo, jogando videogame, bebendo aos finais de semana, vendo filmes e saindo com outras pessoas do fórum. Pela primeira vez, Rogério se sentiu bem em sua nova cidade, falando as besteiras com outras pessoas, e tendo um amigo. Um certo dia...

    [Rogério] – E ai Bê, vamos beber alguma coisa?
    [Bê] – Opa! Beber sempre é bom de se fazer! To dentro!
    [Rogério] – Fechado! Vamos pegar o metrô pra irmos mais rápido para o bar, saindo aqui do evento.

    Quando entrou no carro do metrô, Rogério olha para uma pessoa e achou seu comportamento meio suspeito. Falou com Beto e foram passar pela porta de emergência que interligava os 2 carros. Beto, foi na frente. Ao chegar do outro lado, olhou para trás e não viu mais Rogério.

    [Bê] – Rogério?! Onde está?? Caramba, ele estava logo atrás de mim!

    Nem no carro anterior Rogério se encontrava...


    Quando Rogério se deu por conta, estava em um deserto. No exato momento em que atravessava a porta, sentiu uma espécie de força puxa-lo para cima, e nada mais viu do que conhecia. Estava agora, no meio de um deserto... não um deserto de areia, mas uma planície sem vegetação nem água... um chão de terra batida e rachada, completamente duro e seco, como se não chovesse ali a alguns anos.
    Quando começou a analisar melhor os fatos, percebeu que o céu era um tom meio esverdeado escuro, quase negro, se não fosse pelo sol... azulado? Que estranho... o sol local era diferente... Onde será que ele foi parar?

    [Rogério] – Mas que diabos? O que é isso? Que merda toda é essa? Onde eu vim parar???

    Quando ficou quieto para tentar pensar, ele escuta um barulho... meio distante, mas ainda sim reconhecível. Era um sinal elétrico, como ele conheceu em sua época de colégio, que avisa o final das aulas e o começo... mas ele sabia que seu colégio tinha aquilo por outro motivo... pois na época da 2ª Guerra Mundial, todas as cidades colocaram aquilo para avisar em caso de bombardeio... logo, era um sinal de guerra.
    Percebendo de onde vinha o sinal, pode ver uma cidade ao longe... e nada mais. Mesmo com o sinal de guerra, era a única coisa no raio de, como ele poderia saber ao certo? 1000 km? Bom, ele estava desprevenido, e como toda região árida, ao anoitecer seria extremamente frio. Ele não tinha comida, também, nem água... teria que ir andando pra chegar lá e tentar sobreviver e entender o que estava fazendo ali, então começou a andar.
    Enquanto caminhava, olhou para seu relógio, e tomou um susto ao ver que eles estava regredindo... ele marcava [2657:37:02] e descendo. Não entendeu o que isso poderia significar, as achou melhor não desperdiçar o relógio.

    Rogério não conseguiu chegar a cidade antes do anoitecer, e notou que a cidade era imensa, pois andou por várias horas e ela ainda estava muito longe, e ela foi crescendo enquanto ele chegava perto.
    Como começou a esfriar, foi catando pedaços de madeira que encontrou pelo caminho... alguns eram galhos, a muito secos, mas a maioria pareciam pedaços de tábuas, como usados para fazer armários e carroças.
    Ele pegou seu isqueiro (deu graças a Deus por fumar nessa hora) e acendeu a fogueira.
    No começo, não conseguiu dormir, mesmo querendo, achando que era um sonho e que dormindo voltaria a realidade. Depois, não dormiu por ficar pensando em todos os acontecimentos estranhos que vinham ocorrendo... estava tão confuso que nem falar consigo mesmo como costumava fazer para se acalmar conseguiu. Ele queria mais que nunca, entender o que era tudo isso e por quê ele foi parar em um lugar tão estranho... será que era uma realidade alternativa? Uma outra dimensão? Ou um futuro pós apocalíptico? E se fosse qualquer uma dessas alternativas, por quê ele????

    Pensando em tudo isso, ele acabou adormecendo próximo a fogueira, sendo que já estava bem frio...
    A lua já havia passado do pico (logo, eram mais de meia-noite pelo que ele imaginava) quando ele acordou repentinamente... uma sensação ruim. A fogueira estava quase apagando, e ele ouviu um barulho estranho... como se fossem passos. Colocou mais lenha e soprou para o fogo subir mais rápido. Logo em seguida a fazer isso, ele viu que não estava mais sozinho, mas a companhia não era nada agradável. Ele viu umas criaturas bizarras que haviam se aproximado. Era um tipo de coiote, mas maior que qualquer um que já havia visto, com chifres, 2 cabeças, 3 rabos e com os músculos do tórax a mostra, como se estivesse em carne viva... 3 dessas criaturas se aproximaram, mas quando o fogo subiu, elas começaram a correr com medo.
    Depois disso, Rogério ficou a noite toda acordado. Quando o sol nasceu (ou assim pareceu, pois o céu era muito escuro e apenas se via uma claridade forte subindo no horizonte), Rogério começou a caminhar novamente para a cidade, em busca de comida, água e respostas... sendo que esse último, para ele, talvez fosse o mais difícil de se obter.

    ****Fim do Capítulo 2****
     

Compartilhar