1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L][Anne Fawkes] ["Ana . Cronismo"]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Anne Von Gaya, 8 Jun 2007.

  1. Anne Von Gaya

    Anne Von Gaya Usuário

    ANA.CRONISMO (Ficção/Fantasia)

    - Darei a ela cabelos vermelhos como o fogo para refletir sua personalidade que será instável e indomável.

    Dizendo isso, o Deus do elemento Fogo com suas mãos repletas de chama, ajoelha-se perante o berço dourado e assopra o seu interior.

    - Darei a ela olhos cor de mel esverdeados, para mostrar a ela a natureza que carrega dentro de si sempre que se deparar com seu reflexo.

    Dizendo isso, o Deus do elemento Terra se aproxima do berço, faz uma reverência e com suas mãos que tinham dedos em forma de folhas acariciam o interior do berço.

    - Darei a ela uma boca grande, para que possa passar para as palavras humanas tudo o que pensa. Suas palavras terão poder se ela as usar corretamente.

    Dizendo isso, o Deus do elemento Ar que parecia um redemoinho, aproxima-se do berço, abaixa a cabeça em sinal de respeito e assopra o seu interior.

    - Darei a ela um nariz pequeno, para quando ela ver os peixes, lembrar que todos os seres humanos são iguais. E que jamais deve inferiorizar outra espécie.

    Dizendo isso, o Deus do elemento Água, que sempre estava com lágrimas escorrendo pelos olhos, aproxima-se do berço, faz a reverencia e com as mãos começa a fazer movimentos circulares como se estivesse mexendo uma espécie de poção.

    Os outros Deuses se aproximaram, e todos juntos recitaram o poema da criação e no berço surge uma criança envolta por uma luz que refletia todas as cores do arco-íris.

    Enfim o Deus das Almas mortais, se aproxima do berço, este que antes estava apenas observando seus companheiros diz:

    - Seu nome não será Eva, Eva foi uma tentativa falha. Daremos a ela o nome que representa o feminino. Ela se chamará Ana. E carregará consigo uma alma guerreira como apenas uma mulher sabe ser.

    Os Deuses consentiram, e a criança não chorou.

    (...)

    Ana se move feito um gato enquanto observa o lugar desconhecido. Após checar que não havia perigo algum, senta-se no chão e enfim se questiona como foi parar alí... A resposta parece absurda e os Deuses não iriam ajudá-la nessa tarefa. Descobrir por que estava viva era uma de suas missões.

    (...)

    Continua (?)

    Então meus caros, quero a sincera opinião de vocês...
    Escrevi esse inicio de conto há bastante tempo, mas nada me influencia em continuar. Quem sabe com alguma força, eu continue?:think:
     
  2. Malaman

    Malaman Passion, what else?

    Re: [L] Anne Fawkes - "Ana . Cronismo"

    Claro...
    Continua... Eu gostei...
    E nao se preocupe que muita gente vai gostar
     
  3. Anne Von Gaya

    Anne Von Gaya Usuário

    Re: [L] Anne Fawkes - "Ana . Cronismo"

    Obrigada Riku!
    Eu tenho receio ao escrever esse tipo de literatura, fantasiosa...
    Estou acostumada a escrever cronicas, romances com conceitos niilistas, e essas coisas. Por isso nesse, eu me senti parada... Por mais que goste muito de literatura fantasiosa, não consigo saber qual seria o próximo passo a tomar nesse caso.

    E novamente, obrigada!
    :ruiva:
     
  4. Malaman

    Malaman Passion, what else?

    Re: [L] Anne Fawkes - "Ana . Cronismo"

    Nao tem nada que agradecer, dize apenas a verdade...
    Se precisar de ajuda e so avisar...
    :lol:
    Nao e que eu saiba fazer historias em condiçoes, mas posso ajudar na mesma...
    :lol:
     
  5. Dwain

    Dwain Banned

    Re: [L] Anne Fawkes - "Ana . Cronismo"

    Veja bem, gostei do texto, mas sinto que ele se tornaria interessante se fosse apenas isso. Acho que uma continuação para essa estória transformaria talvez um pouco ficticio demais, e talvez o impacto perdesse um pouco, claro que tudo depende de como o escritor desenvolve sua obra, mas dando minha opnião acho que ela poderia acabar ai, colocando duas frases no máximo no final e seria uma crônica demasiada bela, com realmente gostei de fato!
     
  6. Anne Von Gaya

    Anne Von Gaya Usuário

    Re: [L] Anne Fawkes - "Ana . Cronismo"

    Sabe, muitissimo obrigada pela opinião. E eu tambem tinha pensado nisso, além de não saber desenvolver, se desenvolvesse nao consegueria chegar 'lá', e até essa parte creio que há fica um conto com alguma mensagem. A menina se descobrir no mundo, e o resto uma incognita.
    Obrigada!:yep:

    :ruiva:
     
  7. melian.arwen

    melian.arwen Larissa

    Nossa continua sim, pensa bastante antes, pra não ficar muita fantasia, mas a estoria ate aqui é muito legal e eu fiquei pensando... onde ela ta ? o que vai acontecer?? não me deixe curiosa por favor
     
  8. Laurelin

    Laurelin Voltei a ser um

    Muito bem escrito. Palavras simples, mas que deram um toque de elegância, digamos assim, à história.

    Acho que tu não devia continuar, porque se fizesse isso ficaria muito fora de ordem. Acho que essa incógnita que tu deixou ficou boa, e cada um que pense o que aconteceu com Ana.

    Seria interessante se tu escrevesse outros textos semelhantes a esse ;)
     
  9. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Parece que está começando a "bombar" o Clube dos Bardos! :issoaih:

    Como um conto está perfeito. A simboligia dos elementos da natureza para refletir a natureza da personagem foi bem sacada.

    E, de fato, a seu dilema é idêntico ao de Ana ao defrontar-se com um mundo depois de criada: "Para onde vou? Por onde começar?"

    Se um dia voltar a se interessar em aprofundar seu conto. Uma boa dica é escrever o começo, o meio e o fim depois de definir o tamanho de sua estória. Um romance? Uma saga? Um livro? Uma trilogia? Por aí vai...

    Com a espinha dorsal do livro descrita, você não vai errar e nem se perder; não importando o quanto de informação e descrições possam surgir em meio a uma "brain storm". Boa sorte e continue escrevendo!
     

Compartilhar