1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[L] [Alatar Anor][O Necromante]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Alatar, 12 Jun 2004.

  1. Alatar

    Alatar Sr. Sem Graça

    [Alatar Anor][O Necromante]

    Deve ter vários erros de gramática, mas ok. :)


    Código:
                                             O Necromante
    
    
        Havia um clérigo, com uma aura furiosa, que havia nascido em Lórien. Foi criado por Galadriel,
    e viveu na floresta até seus 102 anos, quando foi à Valfenda.
    Chegando lá, foi bem recebido, pois era um bom elfo. Elrond o chamou e o apresentou a Sphink.
    Havia também Terari Anor e Bad Anor, cujos eram o tio-avô e avô de Alatar, respectivamente. Por muitas
    semanas foram amigos, até que um dia foram chamados ao Conselho Branco. Ficaram pasmos de ter que irem
    até o Conselho. Lá estariam os mais importantes elfos e humanos da Terra-Média. Neste conselho foi
    decidido que os quatro deveriam observar as redondezas de Dol Guldur, uma torre negra ao sudoeste da
    Floresta das Trevas. Havia suspeitas de que lá residia Sauron, um velho mal indivíduo, que agora
    estaria se nomeando Necromante.
        Por duas semanas se prepararam, inclusive ganhando belas espadas. Eram espadas mágicas, com
    algumas semelhanças das que o elfo Glorfindel usa, mas com poderes levemente menores. Usavam elmos de
    mithril, cujos foram dados pelos anões que ali moravam.
        Ora, se os orcs descobrissem que espiões haviam sido mandados a Dol Guldur, os matariam
    rapidamente, pois estavam em menor número. Elrond avisou-os, mas mesmo assim os quatro se recusaram a
    querer reforços. Acreditavam em si mesmos, pois eram fortes, e Bad Anor era um dos mais poderosos
    magos de Arda, com extraordinárias habilidades com magia; e Terari, Sphink e Alatar eram curandeiros,
    poderiam restaurar o cansaço do grupo a qualquer momento.
        Pois estavam no quarto dia de viagem, perto da margem oeste do Anduin, quando encontraram um
    elfo andarilho ali. Seu nome era NaragBurk, pertencente à família Ammon, uma das mais poderosas.
    Conta-se que ele suplicou aos quatro para ir junto a Dol Guldur, e conseguiu convencê-los. Ele era
    forte, e usava boas armaduras.  Tinha grandes habilidades com espadas e tinha inclusive participado da
    morte de um dragão das Ered Mithrin, as Montanhas Cinzentas.
    
        Quando finalmente chegaram, descobriram o motivo de ninguém querer ir espionar o tal lugar.
    Era bizarramente horrível. Não havia dia ali, só noite. As nuvens eram totalmente negras, todo o
    tempo, tempestades toda a hora. A sorte deles foi grande, pois ninguém os viu. Foram até uma floresta
    próxima, e lá estabeleceram moradia. Não havia flores nem animais morando ali. O ar tinha um cheiro
    podre, como se muitas coisas estivessem decompondo ali, como corpos. Eventualmente um pequeno orc
    adentrava na floresta, e eles se revezavam para matar, assim treinando suas habilidades.
        Ora, não poderiam ficar simplesmente ali parados até as informações chegarem até eles,
    concluíram. Com esse pensamento, decidiram tentar invadir a torre, ou ao menos descobrir algo útil
    para uma grande tropa saber como invadir. Foram mais perto, matando orcs, e eis que um vigia
    avistou-os e avisou o exército da chegada de invasores. Foi um terrível caos, os quatro tiveram que
    correr muito, sem se importar para onde estavam indo. Uma verdadeira legião de orcs e outras
    riaturas estavam perseguindo-os, até a morte. Bad Anor usou suas magias, conseguindo matar várias
    dezenas. Continuaram correndo por milhas, indo cada vez mais ao sul, mas sem saber. Aproximadamente
    mil orcs restavam atrás deles, sem nenhum dos lados demonstrar traços de cansaço. Foi quando
    NaragBurk teve uma idéia: Bad poderia tentar criar um portal para tirá-los dali, mas Bad não sabia
    como. Por duas longas horas correram alucinadamente, com Bad berrando  palavras mágicas tentando criar
    algo que os ajudasse, até que conseguiu. Metros adiante um portal apareceu, mostrando uma bela
    floresta do outro lado.
        Estavam enfim chegando ao portal, quando um orc numa última tentativa jogou sua lança na
    direção de Bad. Como todos têm sua sina, Bad teve a sua até cedo demais. A lança o atingiu no
    ombro, e estava envenenada. Ele gritou muito, mas continuou em direção ao portal, pois seria a única
    maneira de tentar permanecer vivo. Ao chegar do outro lado, ainda conseguiu fechar o portal e foi
    cuidado por seu neto, Alatar. Curou-o, mas a cicatriz jamais desapareceria de seu braço.
    
        Voltaram à Valfenda e informaram Elrond de tudo o que acontecera lá. Sobre o que descobriram
    dos portões e das trocas de guardas. Com isso, Elrond informou Gandalf, que reuniu o Conselho Branco.
    Ele pediu a todos uma opinião, dizendo que sua própria era ir secretamente a Dol Guldur, pois também
    havia indícios que o último dos Nove Anéis estaria lá, com Thráin. Saruman prevaleceu e não quis
    invadir. Mais tarde, como é contado, o Necromante foge dali.
    (ps: algum problema em usar code?)
     
  2. Skylink

    Skylink Squirrle!

    Code não é muito aconselhável por ser menos agradável de ler, diminuindo o ânimo de possíveis leitores.

    Mas bem, quanto ao texto, é como eu já disse. Suas idéias estão muito boas, só faltou desenvolver elas com calma, ao invés de jogar muitas coisas em descrições rápidas e simples.

    Tb pode ser interessante dar um aspecto de lenda ou relato subjetivo a esse tipo de história, colcando o narrador como um simples elemento do mundo (um elfo, por exemplo^^)

    Ah, vai escrevendo (e lendo) sempre, que a tendência é só melhorar se você se esforçar :wink:
     

Compartilhar