1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Karl Bartos, ex-Kraftwerk, novamente robô

Tópico em 'Música' iniciado por Mohanah, 4 Mar 2013.

  1. Mohanah

    Mohanah Usuário

    O pioneiro da eletrônica transforma antigos rascunhos musicais em seu primeiro disco em uma década

    No fundo do baú, havia o funk. A batida era perfeita e ainda soava atual, nem parecendo ter mais de 30 anos. Karl Bartos decidiu, então, não apenas rebatizá-la, mas criar uma nova música em torno dela. Inventou uma melodia no sintetizador, fez um arranjo de cordas e completou com sua própria voz, transformada por um vocoder em algo robótico. Assim, a base de “Numbers”, música do disco “Computer world”, lançado pelo Kraftwerk em 1981, e considerada uma das pedras fundamentais no surgimento do hip-hop e do nosso baile funk, se transformou em “Rhythmus”, uma das faixas de “Off the record”, o primeiro trabalho de Bartos, pioneiro da eletrônica e dissidente do lendário grupo alemão, em dez anos.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    O trabalho solo do Karl Bartos não é tão bom quanto o Kraftwerk, mas é bem legal. Eu gostei bastante do Communication (álbum anterior), então estou curiosa sobre esse novo lançamento, ainda mais depois de tanto tempo e com toda essa história por trás.
     

Compartilhar