1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Jovem cai em rio cheio de crocodilos após bungee jump arrebentar

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 9 Jan 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    [h=2]Australiana Erin Worth havia saltado de bungee jump na África.
    Ela precisou nadar contra a correnteza com os pés ainda amarrados[/h]

    A australiana Erin Laung Worth, de 22 anos, caiu em um rio infestado de crocodilos, na fronteira entre o Zimbábue e Zâmbia, depois que a corda do bungee jump arrebentou durante o salto.

    Ela precisou nadar contra a correnteza com os pés ainda amarrados à corda até chegar à margem do rio.

    Uma equipe de resgate conseguiu prestar os primeiros socorros. A jovem quase morreu afogada.

    Erin havia saltado de bungee jump de uma altura de 111 metros, na véspera do Ano Novo.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Erin Worth havia saltado de bungee jump de uma altura de 111 metros. (Foto: Reprodução/Globo News)​

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Mesmo com uma noticia dessas eu acho que continuo meio espirito de porco.
    A melhor pegadinha de todos os tempos pra mim ainda é essa:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
    Última edição por um moderador: 6 Out 2013
    • LOL LOL x 3
  3. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Vamos ver:
    A - a menina resolveu praticar uma atividade particularmente "segura" chamada bungee jump;
    B - resolveu fazer isso na África;
    C - escolheu um rio cheio de crocodilos.

    Bem... como disse Albert Einstein: "Duas coisas são infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao Universo, ainda não adquiri a certeza absoluta."
     
    • Gostei! Gostei! x 2
    • Ótimo Ótimo x 1
    • LOL LOL x 1
  4. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Pô, acho sacanagem culpar a menina.

    O bungee jump deve ser um dos esportes com menor índice de acidentes no mundo. Eu arriscaria dizer que a pelada de fim de semana mata mais gente, de coração, problemas respiratórios, etc. O risco do bungee parece mais evidente, mas deve ser um dos menores entre os esportes radicais. É só ver que, quando ocorre um acidente desses, a notícia corre o mundo. Vá ver quantos saltos são feitos por dia sem que ocorra nenhum problema.

    Isso soa preconceituoso. Porque é na África, não pode ser de qualidade?

    Acho improvável que ela soubesse disso. E dificilmente as pessoas ficam pensando em todas as circunstâncias da queda "caso a corda rompa". É como ficar pensando na rota que o avião vai fazer para ver se ele tem mais ou menos chances de cair, alguém pensa nisso? Além do mais, um rio cheio de crocodilos ainda é mais seguro do que chão, que deve ser o que tem "lá embaixo" na maioria dos bungee jumps instalados pelo mundo.

    Agora, que essa empresa tá "lenhada" agora, tá. Mesmo que comprove que tudo estava em perfeita ordem, e a corda era nova e tinha passado por todos os testes, a responsabilidade nesse caso é objetiva (independe de culpa). Se prepare pra pagar uma indenização milionária.
     
    Última edição: 9 Jan 2012
    • Gostei! Gostei! x 2
  5. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Isso eu concordo.
    É aquela mesma questão de culpar a garota de minisaia de ter sido estuprada.
    Ela não tem culpa.

    Se ela tivesse ido pra África, num rio cheio de crocodilos, praticar um esporte ultra-radical, sozinha, com mochilão nas costas, uma corda tirada do varal de casa, etc, aí eu diria que concordo com o Reverendo. Devia ter morrido. (Por exemplo, como foi o cara de Into the Wild ou 128 horas)

    Mas nesse caso, até onde entendi, ela foi com uma compania aparentemente autorizada. E aí a responsabilidade é 1000% dessa.
     
  6. Reverendo

    Reverendo Usuário

    Não estou culpando. Estou avaliando o grau de imprudência dela.


    Se você pensar no número de praticantes por esporte, com certeza, mata mais mesmo.
    Mais interessante seria saber o índice de sobrevivência quando ocorre um acidente.
    Estatisticamente é mais seguro viajar de avião do que de automóvel. Mas as estatísticas são um negócio muito interessante.
    Você consegue sair vivo de um acidente de automóvel (já saí e de mais de um), do naufrágio de um navio e assim por diante.
    Mas quando um avião cai...



    Eu, tendo preconceito para com o continente que sonho conhecer? Enfaticamente NÃO!
    Mas como é o sistema e a eficiência do atendimento médico de emergência na fronteira entre Zimbábue e Zâmbia?
    Eu não sei. Talvez você saiba.
    Ela sabia?
    O que está escrito mais abaixo parece responder a questão.

    Aí está. Se ela nem sabia que haviam crocodilos no rio (algo fácil de constatar), também não deveria saber sobre a eficiência/ineficiência de um socorro médico. Não devia estar a par também, da qualidade do material esportivo que estava usando. Ela estaria melhor praticando tal esporte em sua terra natal... apesar de que lá, os crocodilos são maiores do que na África.
    A moçoila é apenas mais um desses aventureiros descuidados que se arriscam em troca de algumas emoções baratas. Ela deu muita sorte.

    Mas você disse uma grande verdade. Normalmente ninguém fica pensando no "caso a corda rompa", como também não pensa no "caso o paraquedas não abra" ou "no que vai acontecer com a cabeça sem capacete". E os cadáveres e aleijados se multiplicam.

    Na questão de pular sobre um rio com crocodilos ser mais seguro do que sobre o chão... o mais seguro é aproveitar a vida de outra maneira.

    Que assim seja.
     
    Última edição: 9 Jan 2012
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Nunca assistiu Lost?

    Mas o engraçado é que tem gente que sobrevive. Aí eu me pergunto? Essa pessoa ainda vai morrer? Pois merece não morrer mais.
     

Compartilhar