• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Jornal chileno publica ficha da Terrorista e irrita Dilma

Quarta-feira, Maio 05, 2010

Jornal chileno publica ficha da Terrorista e irrita Dilma e PT.



LA TERCERA Lunes 8 de marzo de 2010
Clique abaixo:
pdf16x16.gif
La historia de Dilma.pdf
Jornal chileno publica ficha da Terrorista e irrita Dilma e PT
E ainda diz, no texto, que os brasileiros sabem muito pouco sobre ela...(ou preferem não saber!)

http://dornas2525.blogspot.com/2010/05/jornal-chileno-publica-ficha-da.html
.....................................
Com certeza que nessa eleição vai ter mt podre ainda pra ser descoberto.
 
O Brasil hoje tem muita pose e fachada. Nem sempre são intencionais, mas isso é um fato. Existe apenas uma aparência de vigilância entre as pessoas, mas elas estão imobilizadas demais por regras distorcidas que hoje estão na moda, que são ensinadas com orgulho e copiadas por mais gente ainda.

O abismo entre o povo e os políticos deveria ter pontes, mas elas são pouco conhecidas e pouco populares, afinal, muito brasileiro se orgulha de não gostar de ler e de não entender o mundo. Se orgulham quando não tem dinheiro (porque acham que ser rico traz má fama) e de não entender o mundo (assim não ficam sozinhos). Hipocrisia para o brasileiro é um termo simples e genérico. Há muitas doenças psicológicas em nosso povo. Em taxas tão altas e desconhecidas (por não serem mapeadas) que assutariam se fossem conhecidas. Sim, pois num país, quanto mais sofrimento, mais loucura e a loucura é mãe da ignorância, parente da violência, no qual nosso país é campeão em violentar não apenas fisicamente, mas mentalmente seus habitantes.
 
E a velha tática do "batedor de trás" já vai sendo empregado para recrudescer as eleições em baixaria. O vice do Serra, Índio da Costa, será responsável por tal no tucanato, e Dilma certamente também tem os seus. Enquanto a imagem dos presidenciáveis em si fica [relativamente] afastada dessas guerrinhas.

Esse ano aposto que a eleição pegará fogo. Abrindo mão, temporariamente, do corretismo político, será eletrizante observar as manobras eleitorais que cada um fará para arrebanhar suas ovelhas. E, politicamente correto ou não, é interessante ficar acompanhando isso.

Agora, do ponto de vista da qualidade do debate político-ideológico... só tenha a lamentar. Espero que quem ganhar faça um governo do continuismo, já que para mexer no meio de campo e transformar a vitória em goleada nenhum dos dois tem competência.
 
Mas já corre pela internet, há muito tempo, um scanner da ficha da Dilma, da época da ditadura.

Olha, eu não vou votar nessa mulher, mas mesmo assim, discordo quando a chamam de terrorista. Num período de ditadura militar, quando a opressão exisgia atos indecorosos e "terroristas", essas coias eram tratadas como heroísmo. Mas e aí? Qual o erro em ser contra a ditadura e pegar pesado?
 
Qual o erro em ser contra a ditadura e pegar pesado?

Dá pra pegar pesado contra um Estado violento por direito?
É comparável?

Também não pretendo votar na Dilma, não pro 1º turno pelo menos.
Mas realmente, é lamentável o "debate" baseado nesses argumentos.
 
Lamentável é que já foi provado que a ficha da dilma publicada pela Folha era FALSA.

Mais lamentável ainda é o enfoque dado a essa questão, uma pessoa que foi presa e torturada, não importa qual seja o partido ou cor preferida, ser tratada deste jeito.

Lembrando que não vou entrar no mérito de pode ou não pode pegar armas pra derrubar a ditadura porque não existem provas de que dilma atuava como guerrilheira como divulgam por aí.
 
Pois é, Lordpas. Também me surpreendo sobre como essa ficha ainda circula pelos cantos da 'net, em publicações aleatórias e até aqui no fórum. Para quem estiver interessado, dois links: http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=534IMQ011 e http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=545IMQ004 (o Nassif não é um bom exemplo de fonte isenta para esse caso, mas as informações me parecem coerentes).

A errata da Folha está em http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u556855.shtml -- uma mancada que abusa do meu comportamento padrão de nunca atribuir à malícia aquilo que pode ser suficientemente explicado pela estupidez. Não é o tipo de dado qualquer que pode ser obtido por um jornalista iniciante e divulgado sem grande cuidado: essa era uma informação bombástica desde o início e é inaceitável que tenha chego às páginas de um dos jornais mais importantes do país sem nenhuma averiguação. E que história é essa de atribuir aos arquivos do DOPS um scan recebido por email de uma fonte desconhecida? Um caso destes deveria disparar o desconfiômetro do jornalista e não ir para a frente sem uma perícia...

E martelar o título de terrorista à Dilma também me desagrada. "Terrorista" é uma das designações mais enviesadas imagináveis, afinal, e que há muito tempo deixou de ser exclusividade dos criminosos que defendem seus projetos pelo terror, atacando terceiros. Qualquer governo autoritário dá um jeito de enquadrar opositores, ativistas e guerrilheiros de todo tipo sob esse rótulo. Um exemplo clássico é o Nelson Mandela, que foi classificado como tal pelo regime do apartheid -- mas o caso dele é ainda mais curioso pois faz uns dois anos que ele foi retirado de uma lista de observação de terroristas dos EUA (vejam http://news.bbc.co.uk/2/hi/americas/7484517.stm e http://www.usatoday.com/news/world/2008-04-30-watchlist_N.htm). Uma burrada épica que é até compreensível se imaginarmos uma meia-dúzia de burocratas tontos responsáveis pela tal lista adicionando qualquer nome já citado como terrorista por qualquer governo, para tirar o seu da reta e tal :D
 

Valinor 2023

Total arrecadado
R$2.404,79
Termina em:
Back
Topo