1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Joe Coleman

Tópico em 'Quadrinhos' iniciado por O Sujo de Sangue, 8 Jun 2006.

  1. O Sujo de Sangue

    O Sujo de Sangue Usuário

    E aí? Quem conhece o sujeito?

    "Joe Coleman é um dos artistas visuais mais contundente da atualidade. Su amistura de elementos religiosos com o mundo violento e miserável dos excluidos de toda espécie conquistou um lugar exclusivo na área em que quadrinhos e artes plásticas se encontram. Desde que ganhou seu primeiro prêmio, aos 10 anos de idade - por desenhar um monte de lixo - Coleman já expôs em galerias, festivais, e mostrar importantes em Nova York (...), Seattle (...), Londres (...), Suécia (...), Alemanha (...), e Holanda.

    Nos quadrinhos, o "visionário do apocalipse" já publicou pelas editoras Kitchen Sink Press, da lendária Blab!, e Fantapraphics, que lançou The Mistery of Woolverine Woo-bait (inédito no Brasil) e Sangue Ruim (editado originalmente como Muzzlers, Guzzlers and Good Yeggs). Além da relação direta com universo de Robert Crumb e Dario Argento, pai do horror europeu, a iconografia carregada e obsessivamente detalhista de Coleman é recnhecida como representante legítima tradição do gênio pré-renascentista Hieronymus Bosch (que Jung definiu como "o mestre do monstruoso, o descobridor do inconsciente") e de Pieter Brueghel."

    Enfim, li o Sangue Ruim, edição da Conrad que tá aqui na minha mão, a qual copiei a orelha pra voces. É do caralho. São 4 histórias bem trashs baseadas em fatos reais da vida de assassinos e outras escórias.

    O cara escreve bem em primeira pessoa.

    Os textos são vicerais, sem lenga lenga. Mas o que mais me chamou atenção foram as artes: o cara destrói, é louco. As vezes faz umas composições sem perspectiva, cheia de grafismos loucos... E é mó detalhista.

    Olha, vale a pena. A dica tá dada. Uma das coisas que mais me surpreendeu de hq que li ultimamente.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Sangue Ruim, Joe Coleman - Conrad Editora, cerca de 25 pilas.
     
    Última edição por um moderador: 9 Jun 2006
  2. V

    V Saloon Keeper

    Eu tava mesmo procurando umas coisas mais avant-garde...
     

Compartilhar