1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[JLM] O Segredo dos Três [L]

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por JLM, 14 Mar 2013.

  1. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    Era uma cidade sem atrações além de ser o local mais pacato e esquecido do mundo para se viver. Aliás, chamá-la de cidade era superlativo. A vila era pequena e antiga ao ponto de todas as famílias conhecerem as suas histórias (e as das outras famílias) há décadas. O tempo por lá parecia ter o seu próprio ritmo. Novos moradores demoravam alguns anos até serem inseridos na cultura local, mesmo assim ainda eram olhados como estrangeiros. Foi exatamente este o caso dos três velhinhos.

    Os vizinhos não imaginavam que aqueles três senhores, que mudaram para a vila em um curto intervalo de tempo, eram na verdade o maior herói, o maior vilão e o maior ladrão daquela época. Eram legendários em suas respectivas áreas e, justamente por isso, incomodados, desafiados e perseguidos aonde quer que fossem. A aposentadoria em um lugar tranquilo e desconhecido soou como uma ótima ideia.

    Pablo era vegetariano e gostava de pintar. Procurava levar uma vida tão simples que ninguém sabia dizer se era rico ou pobre. Na feira, aos domingos, montava a sua barraca de hortaliças e ervas orgânicas, que não vendia muito por oferecer produtos que todos tinham fácil acesso, mas que lhe rendia muitas conversas animadas e amizades com os demais feirantes e moradores.

    Iuri inscreveu-se na guarda voluntária, já que a vila não possuía polícia, nem cadeia, tampouco o que poderíamos considerar como crime. O seu trabalho consistia em resolver conflitos entre vizinhos, o que resolvia rapidamente com o seu sorriso contagiante e soluções inventivas. Em pouco tempo era tido como alguém cuja opinião deveria ser considerada. Ouvia ópera e dava longas caminhadas pela região ao nascer de cada dia.

    Joe era o dono do único restaurante que a vila já teve. Virou ponto de encontro familiar. Todas as sextas, músicos locais apresentavam cantigas folclóricas, para o deleite dos clientes. Como a vila não possuía museu, shopping ou salão de festas, o Restaurante do Joe incorporou, até onde era possível, estas funções. Joe apreciava tequila e era experto em bebidas.

    Os três tornaram-se grandes amigos. Apesar de conhecerem o passado uns dos outros, entendiam os motivos de cada um estar ali. Aprenderam a respeitar a privacidade e os segredos alheios, buscando preservarem os próprios.

    Até o dia em que a máfia polonesa descobriu o paradeiro de um deles e mandou capangas para capturá-lo. Os bandidos chegaram à vila e não conseguiram identificar quem procuravam. Conheciam a fama do grande herói que possuía força e agilidade descomunais. Mas o porte físico de nenhum dos três o destacava dos demais. A informação era que o vilão em muito superava a inteligência e maldade dos inimigos. Mas os três eram bondosos e simples, provavelmente ocultando seus atributos mais conhecidos. E o único boato sobre a aparência do ladrão era que era o homem mais feio que já se vira. Mas na velhice, os três poderiam ser considerados feios. E o ladrão poderia ter feito alguma cirurgia que o descaracterizasse. Enfim, a máfia poderia tentar atacar a um deles, mas nunca os três. Na velhice, sozinhos eram vulneráveis, mas juntos continuavam extremamente perigosos.

    Porém, os bandidos não contavam com o que veio a ser o seu maior problema: a vila pacata, esquecida e distante, sabia proteger furiosamente os seus.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  2. Ana Lissë

    Ana Lissë Nazgûl boazinha

    Quero ler mais!!! Fiquei muito curiosa para saber quem é quem, já que os três são agora aparentemente irreconhecíveis.

    Amei a história e vou acompanhá-la, viu! Parabéns também pela escrita, que torna a leitura fluida e muito agradável. :D
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    qual é o seu palpite?
     
  4. Ana Lissë

    Ana Lissë Nazgûl boazinha

    Pra falar a verdade, quebrei a cabeça enquanto eu lia, mas não tive certeza de nada... kkkkk

    Eu acho, eu acho, que o vilão é o que vende hortaliças, o ladrão é o da polícia e o herói é o do restaurante.

    Como eles querem aposentadoria e uma vida mais calma e pacata, acho que cada um descambou pra um lado da vida que não havia explorado antes, fazendo coisas que antes não fariam.

    Esse é meu palpite. Será que acertei??? :D
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    este texto ñ tem continuação. foi escrito como 1 desafio d escrita.

    e para q, intencionalmente, qq 1 dos 3 seja qq 1 dos 3.

    por isso perguntei p vc. ñ há resposta errada, meu objetivo era conhecer 1 pouco o raciocínio d quem leu.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Ana Lissë

    Ana Lissë Nazgûl boazinha

    Não tem continuação? Nossa, mas se você continuasse, daria uma história maravilhosa! Mas sua intenção também é interessante. Apenas recomendo que você edite o post da história e deixe isso claro para quem lê, pois muitos pensarão como eu, que o texto terá uma continuação, e pode ser que acabem não comentando suas impressões sobre quem é quem. ;)
     
  7. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    ñ precisa editar, ana. gosto d escrever coisas q deixam gostinho d quero +, independente se é uma página ou duzentas. afinal, se vc se interessou, quer dizer q estou no caminho certo.

    e os contos na verdade ñ são histórias completas e sim pequenos recortes d algo bem maior (e q fica na imaginação do leitor preencher o antes e o depois), e neste quesito creio q estou dentro do objetivo dele.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  8. Ana Lissë

    Ana Lissë Nazgûl boazinha

    Então tá tudo certinho! ;)

    Realmente, se seu objetivo era deixar esse gosto de quero mais, conseguiu! Agora vou ficar aqui, imaginando quem é quem. Mas acho que era isso mesmo.

    Se bem que dá pra fazer outras combinações, como por exemplo: O ladrão era o cara do restaurante, porque gostaria de saber da vida de todo mundo pra ver se não teria a quem roubar; o vilão era o cara das hortaliças que se fazia de bonzinho pra enganar e maquinar um novo plano (ao melhor estilo "Sauron em Numenor") e o cara da polícia era o herói, que nunca conseguiu viver plenamente sem ajudar os outros, mesmo agora que estava velho. Pensei nisso também... :)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  9. Gorthol

    Gorthol Lacho calad! Drego morn!

    Bacana, JLM!
    Aguardando o restante.
    ;D
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  10. JLM

    JLM mata o branquelo detta walker

    agora sim vc "captou" o sentido q eu quis dar ao texto.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. Ana Lissë

    Ana Lissë Nazgûl boazinha

    Eu definitivamente AMO esses textos que nos fazem pensar e especular bastante. Esse seu texto foi um belo dum exercício de mente. Mais uma vez parabéns! :)
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  12. Lindoriel

    Lindoriel Saurita Catita

    Fiquei mais intrigada em pensar como a vila vai protegê-los!! 8-O Acho que o negócio vai ser tenso!! :lol:

    Parabéns JLM, gostei muito do seu texto!! :clap:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  13. Ana Lissë

    Ana Lissë Nazgûl boazinha

    Como vão protegê-los? Só consigo pensar no Expurgo do Condado. Acho que seria alguma coisa nesse sentido, não?
     
    • Gostei! Gostei! x 2

Compartilhar