1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Javier Marías

Tópico em 'Autores Estrangeiros' iniciado por Gigio, 6 Mar 2010.

  1. Gigio

    Gigio Usuário

    [align=justify]
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    nasceu em Madrid, em 1951, e é considerado um dos maiores escritores espanhóis da atualidade. Suas principais obras são "Todas as Almas" (1989), "Coração Tão Branco" (1992) e "Amanhã, na Batalha, Pensa em Mim" (1994).

    Encontrei-o por acaso, curiosamente, escolhendo na biblioteca algum autor que tivesse vários volumes, uma certa notoriedade explícita. Comecei por "Todas las Almas", com uma expectativa negativa, de que iria logo detestá-lo, devolveria-o à biblioteca e passaria a algum outro, sem remorso. No final, quando o devolvi, foi apenas para retirar "Corazón Tan Blanco".

    Pelo que pude conhecer, os romances do escritor quase não apresentam uma linha de ação. O que temos é um conjunto de ideias que se relacionam e, principalmente, cenas em que elas se expressam. Às vezes essas ideias aparecem diretamente expostas, mas o narrador de Marías, sempre em primeira pessoa, não tanto conduz a história, quanto é envolvido por ela. Dessa forma, a experiência da leitura, se fosse representada como uma forma de pintura, corresponderia a uma situação em que Marías fosse nos conduzindo, de maneira que a cada movimento ele nos fizesse observar o traço que se forma na tela, em sua expressão própria. Aos poucos, no entanto, iríamos percebendo que esses traços formam uma figura maior, que por sua vez representa algo que pertence a todos aqueles pequenos elementos. Existe, portanto, essa relação entre o todo e as partes, que dá uma impressão de circularidade e perfeição para o texto.

    Em geral, Marías é muito bem recebido pelos especialistas. Na eleição feita pelo periódico
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    para escolher os 100 melhores romances em espanhol dos últimos 25 anos, ele teve três obras em destaque: "Todas as Almas", "Coração Tão Branco" e "Amanhã, na Batalha, Pensa em Mim" obtiveram, respectivamente, as 36ª, 6ª e 9ª posições.

    Por outro lado, agora, pesquisando para este post, li uma crítica do escritor
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , em que ele aponta vários erros grosseiros nas obras de Marías. De fato, repassando essa lista, reconheci vários trechos que haviam mesmo causado espanto. Ainda assim, minha opinião é que não chegam a corromper o valor do conjunto.

    Até certo ponto, parece que os direitos de publicação no Brasil pertenciam à Martins Fontes, pela qual foram publicados: "Coração Tão Branco" (1995), "Amanhã, na Batalha, Pensa em Mim" (1997), "Todas as Almas" (1999) e "Negro Dorso do Tempo" (2000). Depois, passaram à Companhia das Letras, pela qual vieram "Seu Rosto Amanhã - Vol. 1" (2003), "O Homem Sentimental" (2004), "Quando Fui Mortal" (2006) e "Seu Rosto Amanhã - Vol. 2" (2008), além de uma edição de "Coração Tão Branco", em 2008, para a coleção "Companhia de Bolso". O terceiro e último volume de "Seu Rosto Amanhã" ainda não foi traduzido para o português.

    Blog do escritor: http://javiermarias.es/wordpressblog/

    Alguém mais já leu algo de Javier Marías e gostaria de comentar? Ou já ouviu algo positivo? Ou negativo? Ou ficou interessado?[/align]
     
  2. Jacques Austerlitz

    Jacques Austerlitz (Rodrigo)

    Encomendei "Coração tão branco" ontem, deve chegar até sexta. Pena que é edição de bolso; parece o tipo de livro que eu estaria disposto a pagar um pouco mais e ter uma versão esteticamente mais trabalhadinha.

    Tropecei no nome dele há coisa de umas duas semanas, nunca tinha ouvido falar antes. Pelo pouco que vi, parece um grande escritor. O início de Coração tão branco é lindo.

    "Eu não quis saber, mas soube que uma das meninas, quando já não era menina e não fazia muito voltara de sua viagem de lua-de-mel, entrou no banheiro, pôs-se diante do espelho, abriu a blusa, tirou o sutiã e procurou o coração com a ponta da pistola do próprio pai, que estava na sala de almoço com parte da família e três convidados."

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Sobre a crítica do tal do Viñó, li por cima, mas alguém que se proponha a "provar que com uma análise superficial se percebe que o Marías é o pior escritor de todos os tempos e lugares" (ou algo parecido, já fechei a janela) não pode ser levada a sério.
     
  3. Pips

    Pips Old School.

    Vamos desenterrar esse tópico? Com o lançamento do mais novo romance dele aqui no Brasil, Marías tem aparecido em entrevistas e Os enamoramentos (de 2011) recebido críticas positivas da Folha e do Estadão. Não que seja parametro. Só que cheguei a metade do livro e não consigo largar de forma alguma. Uma prosa intrincada e difícil, mas muito prazerosa.

    Bom, eu resenhei três livros do Marías no blog:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    ,
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    e
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  4. Gigio

    Gigio Usuário

    Pips, que bom! Que felicidade ver este tópico sendo ressuscitado!

    Depois de "Todas las almas" e "Coração tão branco" li "Amanhã na Batalha Pensa em Mim". Não sei qual é melhor, são todos excelentes.

    "Os enamoramentos" é contado do ponto de vista de uma mulher, não é? Fiquei curioso para ver como o Marías faz isso, os três que li se concentram em visões masculinas...
     
  5. Pips

    Pips Old School.

    É aquela coisa, as mulheres dele são bem cabeçudas. Elas tem um vocabulário apurado e tem reflexões e intervenções labirínticas. O ruim dessas intervenções é que a leitura tem que ser redobrada. Mas às vezes ele cria uma teoria gigantesca e em uma frase, geralmente bem construída e bonita, explica tudo como poucos conseguem.

    Eu indico fortemente. María Dolz é uma personagem divertida, melancólica e apaixonada.
     

Compartilhar