1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Israel tenta conter Irã com vírus de computador

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 20 Jan 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Com ajuda americana Israel desenvolve em Dimona um modelo do processo nuclear iraniano e os meios de conte-lo com um vírus de computador batizado de "Extenex".

    Dimona é onde Israel coloca em linhas de montagem suas armas de destruição maciça. Calcula-se que ele tenha umas 20 bombas em seu arsenal atômico.

    A Agência Internacional de Energia Atômica, órgão da ONU a cargo de inspecionar programas nucleares, se são ou não beligerantes, nunca teve acesso à Dimona.

    O "Extenex" veio à tona pela primeira vez há pouco mais de um ano, sob suspeita de que já fora usado contra o Irã.

    O próprio Irã admitiu que seu programa nuclear sofrera atraso. Novo é também o fato de que em Dimona estariam sendo feitas montagens de "cyber ataques".

    Israel teria construído centrífugas quase iguais às do Irã e traçado os meios de destruí-las.. Outra novidade é o montante de técnicos americanos das áreas de ciência e inteligência trabalhando em Dimona.

    Membros do contingente dos Estados Unidos consideram que o programa iraniano, sob assédio dos Extenex, haja sofrido atraso de mais de um ano. Também teriam contribuído para o atraso os assassinatos de cientistas nucleares do Irã, que culpa agentes israelenses.

    disse Avner Cohen, conhecido especialista americano. O "Extenex" parece ser um dos obstáculos maiores.

    Os trabalhos em Dimona, envolvendo o
    Não é o que insistem em dizer israelenses e americanos.

    Meir Dagan, que deixou a chefia do Mossad, do serviço de inteligência de Israel, é da opinião de que o programa iraniano sofreu atraso de pelo menos dois anos.

    NEWTON CARLOS é analista de assuntos internacionais

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar