• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Isaac Asimov

Hullo, galera da valinor. Eu queria manifestar aqui o meu gosto por literatura de ficção científica, principalmente as obras do Isaac Asimov. Se tem mais alguém aí que já ouviu falar ou já leu as obras dele, sejam bem-vindos :D
 

Meriadoc

Usuário
Eu, Robo é um dos melhores livros que eu já vi.

Nightfall eu li em Ingles tb, fantastico!

Eu queria ler a Fundação, mas sou um bocado preguiçoso quando se trata desses livros grandes! :?
 

Sister Jack

Usuário
Ei, Leonard. Eu postei um tópico sobre ficção científica no forum e se vc quiser usar ele pra discutir sobre o escritor...
Eu sempre ouvi falar sobre ele e eu adoro ficção, mas nunca li nada dele. Qual seria um livro bom pra começar?
 

_Niphredil_

missing person
eu li soh "Eu, robô", mas eh um livro mto bom. bem interessante...
q outros livros ele escreveu, vcs sabem me dizer?
 

_Niphredil_

missing person
Deriel disse:
Assim... vc quer todos eles? São 506 livros!!!! 8O

(não, não me confundi... 506 mesmo)

ooops... tah certo q eh bom ler nas férias, mas aih tb eh exagero neh! :lol:

bom, então deixa eu reformular a pergunta: q outros livros dele vcs recomendam? (e por favor ñ me recomende uns 150 livros, sr. Deriel :lol: )
 

Meriadoc

Usuário
Com contos de Robôs (E as famosas 3 leis da Robotica de Asimov) tem varios que eu recomendo:
"Eu, Robô", "Sonhos de um Robo" e "Visoes de um Robo". Fique de olho pq alguns desses livros tem contos repetidos.

"O Homem Bicentario" é masi facil de achar, saiu a pouco tempo em Pocket em portugues. Bem melhor do que o filme do Robin Williams!
 

Deriel

Administrador
"Trilogia Fundação", sem dúvida.

Os demais livros da Fundação também, mas eles têm uma série de pré-requisitos, como os livros robóticos do I.A. Mas a Trilogia já deve ser suficiente pra algum tempo de boas viagens.

Os livros de divulgação científica/ histórica dele também são muito interessantes. "Asimov's Guide to the Bible" são 1400 páginas aburdamente saborosas, mas não saiu em português. Os dois volumes da "Antologia", com ensaios de divulgação científica também são muito bons.
 
Eu li "287 Era Galática" (é esse número mesmo? por favor me corrijam se eu estiver errada, minha memória é uma grande porcaria!!)
E ADOREI! Mas não li mais nenhum...... :roll:

Arwen

P.S.: 506?!?!?! 8O 8O Eu não sabia disso!!! Ai ai... que disposição!
 

Washu_Hakubi

Usuário
Meriadoc disse:
Com contos de Robôs (E as famosas 3 leis da Robotica de Asimov) tem varios que eu recomendo:
"Eu, Robô", "Sonhos de um Robo" e "Visoes de um Robo". Fique de olho pq alguns desses livros tem contos repetidos.

"O Homem Bicentario" é masi facil de achar, saiu a pouco tempo em Pocket em portugues. Bem melhor do que o filme do Robin Williams!
legal^^eu queria ler o original de Homem Bicentenário (se bem que gostei do filme...chorei...e tb pq o Robin é um grande ator!)
 

Sister Jack

Usuário
O filme do Homem Bicentenário foi uma grande porcaria(Chris Columbus) na minha opinião. Mas ainda tenho esperanças pelo livro.
 
Bom, galera, eu já li alguns livros e coletâneas do Asimov, mas realmente eu não sabia que eram quinhentos e tantos livros... Bem, eu recomendo muito "A cair da noite". Não tem nada a ver com robôs, mas é muito bom. Outro que não tem nada a ver com robótica é "Azazel", que conta a história de um homem que conjurou um diabinho. Mas com certeza os melhores contos sobre robôs são aqueles em que Susan Calvin aparece. Bem, "Eu, Robô" eu ainda não li, mas tô procurando igual a um doido; todo mundo a quem eu pergunto sobre SciFi já leu esse, menos eu... Bem, sites tem o www.asimov.com e a DiscussionBoard www.asimovians.com. Bom, é isso. Ah, mas uma coisa, Folco: O Homem Bicentenário (The Bicentennial Man) é um conto, e não um livro. Fui! 8)
 

Vilya

Pai curuja, marido apaixonado
Asimov é fantástico. Gostei muito de tudo que li de sua obra até agora. Na minha opinião o seu maior mérito foi frisar o primor da matemática na robótica e fazê-lo de forma tão atraente. Desde a construção dos cérebros positrônicos, passando pela forma com que os robôs agem, até a solução de seus conflitos morais (três leis da robótica), tudo feito com graça e poesia. Mas há algo que me incomoda e pensando nas palavras da Prímula ...
Num outro tópico Primula disse:
Foi um dos primeiros autores de ficção científica que eu li. Pena que desenvolvi depois um gosto mais britânico que o Asimov oferecia...

Mas é interessante a forma como ele imaginou o mundo/universo em um futuro distante... realmente faz pensar.

Mas tem algo que não me agrada mais em Asimov. Não sei direito o que é...
... descobri o que é. Digamos que ele abusa de "licença poética" para desencadear a argumentação lógica de alguns fatos centrais. Sua lógica acaba por soar um tanto quanto sumária. Provavelmente se o fizesse de forma mais detalhada, ficaria enfadonho.
No geral, há mais pontos positivos do que negativos e no meu julgamento (como se um reles como eu pudesse fazê-lo) Asimov é mestre da ficção científica e gênio da divulgação científica.
 

Meriadoc

Usuário
hehehe
Tirei o Dia para recussitar Topicos Antiquissimos... ehhehe Esse já tinha mais de 6 meses.

Estou acabando de Ler "The Naked Sun" do Asimov. Alguem aí sabe em que outros livros a gente pode encontrar o Elijah Baley, o Daneel Olivaw ou os Solarians?
 

Primula

Moda, mediana, média...
Vilya disse:
Asimov é fantástico. Gostei muito de tudo que li de sua obra até agora. Na minha opinião o seu maior mérito foi frisar o primor da matemática na robótica e fazê-lo de forma tão atraente. Desde a construção dos cérebros positrônicos, passando pela forma com que os robôs agem, até a solução de seus conflitos morais (três leis da robótica), tudo feito com graça e poesia.
Ah, sim, isso ele faz com grande desenvoltura... gosto quando ele nos faz pensar que algo humano (psicologia) pode ser modelado matematicamente. Tanto a psicologia humana quanto a robótica.

professor Vilya disse:
Mas há algo que me incomoda e pensando nas palavras da Prímula ...

Juro que não fiz nada 'fessor! :mrgreen:

Num outro tópico Primula disse:
Foi um dos primeiros autores de ficção científica que eu li. Pena que desenvolvi depois um gosto mais britânico que o Asimov oferecia...

Mas é interessante a forma como ele imaginou o mundo/universo em um futuro distante... realmente faz pensar.

Mas tem algo que não me agrada mais em Asimov. Não sei direito o que é...

... descobri o que é. Digamos que ele abusa de "licença poética" para desencadear a argumentação lógica de alguns fatos centrais. Sua lógica acaba por soar um tanto quanto sumária. Provavelmente se o fizesse de forma mais detalhada, ficaria enfadonho.
No geral, há mais pontos positivos do que negativos e no meu julgamento (como se um reles como eu pudesse fazê-lo) Asimov é mestre da ficção científica e gênio da divulgação científica.

Hmmm... isso também... mas ainda não é só isso...

Quando li o primeiro livro Duna de F. Herbert, foi quando percebi que era possível colocar diversos personagens dando importancia a todos eles.

Asimov tem a mania de concentrar-se APENAS em uma pessoa. A impressão que fica é que o destino do Universo pode ser resolvido dentro de uma garagem herméticamente fechada (uma sala com umas poucas pessoas que se conhecem) e não é construído aos poucos por pessoas que talvez nem venham a se conhecer.

Mas só quando li o seu post é que veio a resposta, Vilya... quando a gente teoriza também tem esse defeito... somos grandes especialistas de um determinado detalhe, e por isso muitas vezes não conseguimos enxergar o todo. Asimov me dá essa impressão (não que ele tenha esse defeito... é apenas impressão pelo modo como conta as estórias)

O que não significa que não goste dele... da mesma forma que Tolkien, acho que é um escritor incrível, apenas que ser fã não me deixa cega aos defeitos do escritor.

Mas tou tão feliz! O Vilya se lembrou de um post meu que eu nem me lembro onde foi que foi postado!!!
 

Hadagast

Usuário
Os livros q eu jah li dele são: Eu, robô (o melhor de todos, uma série de contos onde o autor mostra suas "3 leis da robótica); O Homem Bicentenário (também sobre robótica); Escolha a Catástrofe (Asimov detalha as possíveis catástrofes q destruirão a Terra.. esfeito estufa, choque de cometa, derreimento da calota polar, etc); O Início e o Fim (uma viagem pelo universo, desde Buracos Negros até a teoria da expansão do Universo)
todos muito bons!!! o melhor do Asimov é que ele escreve sobre tudo... qualquer coisa q ele se deparava e não sabia nada, ele pesquisava a fundo e escrevia um livro sobre! muito inteligente o cara né?!
 

Deriel

Administrador
Primula disse:
A impressão que fica é que o destino do Universo pode ser resolvido dentro de uma garagem herméticamente fechada (uma sala com umas poucas pessoas que se conhecem).

Bom, na verdade é assim mesmo que as coisas funcionam. O destino da Comunidade Tolkien no Brasil é em última análise decidido por tvz uma dúzia de pessoas. O destino do planeta por talvez duas dúzias.
 

Primula

Moda, mediana, média...
Deriel disse:
Primula disse:
A impressão que fica é que o destino do Universo pode ser resolvido dentro de uma garagem herméticamente fechada (uma sala com umas poucas pessoas que se conhecem).

Bom, na verdade é assim mesmo que as coisas funcionam. O destino da Comunidade Tolkien no Brasil é em última análise decidido por tvz uma dúzia de pessoas. O destino do planeta por talvez duas dúzias.

É algumas dúzias de gente "influente" :mrgreen:

Nos contos de Asimov, parece que tudo pára em torno do personagem principal - que não são os "chefões" do governo - indo convergir diretamente ao Chefão (com C maiúsculo).

Em Duna (que é outro livro que eu gosto) há isso de uma pessoa decidir o destino de um universo... mas o universo está em interação com essa pessoa. Não é simplesmente fechado: o protagonista tem de interagir com o resto do mundo.

Em Asimov, as vezes parece que dá pra resolver tudo dentro de uma nava espacial. Falando com duas ou três pessoas. Até o negócio do Elijah ser terráqueo de um "ventre" da Terra parece ser claustrofóbico. Ele nem parece policial, daqueles de sair procurando pistas lá fora para montar um quebra cabeças. E quando sai é pra ficar "protegido" por paredes... Tudo remete à claustrofobia, à garagem hermética.

Vejo um mérito nisso, no entanto. Tanto como crítica, quanto como forma de contar estória (tudo muito muito claustrofóbico). Apesar de parecer leve, me dá a impressão que é um futuro negro e desesperador. (considerando-se nossa necessidade atual de liberdade e espaços abertos)
 

Liurom

Usuário
Acabei de ler no mês passado a trilogia Fundação. Achei interessante. A história é bem construída e bem amarrada e a trama consegue surpreender o leitor. Os livros "Fundação e Império" e a "A Segunda Funadação" são melhores do que o primeiro ("A Fundação"). Aliás, os primeiros anos da Fundação são um pouco chatos, na minha opinião. Especialmente a luta contra os quatro reinos. Falta uma história central, é como se o livro fosse uma sucessão de contos. A partir da saga do mulo a história fica bem mais interessante. A idéia de "controle emocional" é muito legal.
O maior problema do livro, na minha opinião, é que ele está um pouco defasado. Por exemplo, dá importância demais à energia atômica. É meio difícil de acreditar que uma civilização capaz de dominar a galáxia daria tanta importância a uma tecnologia dos nossos tempos primitivos. Ainda que isso fosse possível, não dá para aceitar que os reinos da periferia (capazes de criar naves espaciais e viajar pelo hiper-espaço) esqueceriam uma tecnologia (a energia atômica) de 50.000 anos de idade!!! É como se nós esquecêmos como fazer uma roda. Também é duro que engolir que uma civilização capaz de viajar pelo espaço regridiria ao feudalismo (como aconteceu com Anachreon).
Fora essas críticas (aplicáveis principalmente ao livro inicial), a trilogia fundação memorável. Não é a toa que foi eleito o terceiro livro mais importante da história da literatura de ficção científia/fantasia, sendo superado apenas por Duna (medalha de prata) e o Senhor dos Anéis (Primeiríssimo lugar).
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$125,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo