1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Internet está ‘descristianizando’ o mundo, afirma arcebispo Hummes

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 13 Out 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Hummes disse que jovens estão recusando a religião​

    As novas tecnologias de comunicação, como a internet, estão levando o mundo à “descristianização”, principalmente em relação aos mais jovens, disse ontem (12) em Aparecida (SP), durante missa pelo dia de Nossa Senhora Aparecida, dom Cláudio Hummes (foto), arcebispo emérito de São Paulo. Para ele, é isso que explica a “recusa à religião”.

    Dentro da Igreja, dom Hummes não é uma voz isolada na acusação de que a internet é uma vilã quanto ao processo de secularização que se verifica em todo o mundo. Já em 2009, o papa Bento 16 disse que a internet pode isolar as pessoas, em uma declaração controversa, porque, para muitos, o que ocorre é justamente uma maior aproximação entre elas.

    Líderes evangélicos são da mesma opinião de dom Hummes. O pastor americano Josh McDowell, por exemplo, tem alertado os fiéis sobre o “perigo” da internet, porque é por meio dela que “ateus e céticos têm acesso aos nossos filhos”.

    No entendimento de McDowell, como no do arcebispo, a internet é a responsável pelo decréscimo do número de cristãos entre os jovens.

    Uma pesquisa recente encomendada pela Intel revelou que os brasileiros são os que mais discutem religião em dispositivos de internet móvel.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. Parece que quando o dom Cláudio Hummes afirma que a internet está levando o mundo a uma "descritianização" ele realmente gostaria de uma nova idade média onde o sujeito não tem acesso à informações. Perigoso isso.
     
    • Gostei! Gostei! x 7
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Fail Fail x 2
  3. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Mais informação = mais questionamento = menos obediencia cega.
     
    • Gostei! Gostei! x 10
    • Ótimo Ótimo x 4
  4. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Como está enganado esse senhor!

    O mundo será RE-cristianizado, não pela internet, mas pela busca pela deificação que começa a se operar nos corações daqueles que, anos atrás, não conheciam a Santa Ortodoxia, os Santos Padres e os Concílios Universais e hoje, por conta do compartilhamento de informações que ela traz, todos podem conhecer textos traduzidos, comentados dos grandes escritos teológicos, das vidas dos santos, da história da santa Igreja, vemos um renascimento, inicialmente virtual e posteriormente paroquial, da fé cristã, principalmente no Brasil e Américas!

    Se não fosse a internet, como eu conheceria a Luz da Ortodoxia?

    Como falaria dela, compartilharia textos, citações, imagens e vídeos das belíssimas Liturgias e cânticos sacros?

    Como traria a fé autêntica e milenar ao alcance do povo brasileiro?

    Como manteria contatos enriquecedores com as culturas árabes, eslavas e gregas?

    Como teria levado amigos a se interessarem por Cristo Sua Igreja?

    E isso também ocorre no catolicismo romano. Que pensamento mais triste.

    - - - Updated - - -

    bla bla bla Idade média = ignorância, obsacurantismo bla bla bla

    Besteirol iluminista. Poupe-me.
    Errado.

    Mais informação e as pessoas se livram das relações falsas e ideologicamente fabricadas entre fé e obscurantismo. Aprendem mais sobre as religiões, se interessam por uma, descobrem-na, vivem-na e se salvam do materialismo que grassa e põe almas a se perderem.

    O mundo sem Deus é cego, surdo e mudo, porque ignora a dimensão espiritual da existência e a internet colabora nisso, tanto para estreitamente da noção 'católica' (universal) da Igreja, pelas relações entre os fieis de diversas culturas e tradições e países, como pelo aprofundamento da fé vivida.
     
    • Fail Fail x 4
    • Ótimo Ótimo x 1
  5. Lissa

    Lissa Chocolatier Honoris Causa

    Acho que ele tá vendo muita gente virando ateu por causa da modinha ''anti-cristianismo'', aliás, modinha ''anti-religião''. No facebook, o que mais tem é gente querendo pagar de antenado entrando em grupos anti-Deus, anti-Alá, anti-Buda e se convertendo ao Gokuísmo, Pikachuísmo, Pônei Malditoísmo... Pra um religioso, isso assusta. Não quer dizer que essa penca de gente seja REALMENTE anti-alguma coisa, na verdade, menos da metade realmente é.
     
    • LOL LOL x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  6. Ok, vamos pôr a culpa na internet. O bom mesmo é voltarmos à época da Ditadura. Esses religiosos estão certos, bom mesmo é a ignorância, o não acesso à informação, a idolatria à TV e o culto a uma figura santa que supostamente salva aos que fazem por onde. Meu pai falava tanto Nele, e sofreu tanto... Foi triste vê-lo ir embora sem acordar para a verdade. Triste mesmo...

    É verdade, a internet é uma m* mesmo, assim como é a escola e as aulas de história. Por serem uma m*, é que as escolas recebem esse baita incentivo $$$$$$$$ e fazem de nosso povo pessoas inteligentes.

    Um brinde à religião e outro à TV!:cheers:
     
    Última edição: 13 Out 2012
    • Gostei! Gostei! x 5
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Fail Fail x 1
  7. Ainurian

    Ainurian Visitante

    Pera, Pikachuísmo é mentira? :cry:


    Eu achei que a essência do pensamento dele foi apenas: O mundo está se descritianizando, mas ele se expressou mal.

    Colocar a culpa na internet é mancada.
    Existe uma coisa no ser humano chamada MORAL, e cada um, de acordo com a sua, sabe o que é bom e o que não é, independente das influências que recebe. Eu particularmente não acredito que influências sejam tão 'poderosas' como a galera diz e acho que no fundo, cada um faz o que bem quiser, e que o externo, 'positivo ou não' muitas vezes serve só pra dar mais tranquilidade em fazer algo que sozinho a gente não teria tanta coragem.

    Agora vem falar da minha querida, bendita, amada, santa internet?
    IMO, quem quer Deus encontra na internet, mas quem não quer, não encontra e fim.
    Ninguém vai pra internet cristão e sai de lá ateu.
    O contrário provavelmente também é muito verdade.

    Talvez a falta de fé de adolescentes e jovens que o queridinho lá citou, seja verdade. Mas aí a culpa não é de ninguém além da igreja, que prega muitas vezes coisas arcaicas e que não se encaixam ao jovem de hoje. Cresci na igreja e não vou mais, hoje, justamente porque foi lá o lugar em que mais ouvi pessoas me dizendo o quão errada eu estava por namorar um cara que não ia na igreja também, e onde me senti culpadíssima por ser uma vil pecadora.

    AH, FRANCAMENTE. A Bíblia é basicamente um livro cheio de homens e mulheres que pecavam e onde mesmo assim Deus buscava ter aliança.
    Logo, esse desinteresse em religião é culpa da igreja. Que não aceita o ser humano como ele é, passivel e com certeza, feitor de pecados.

    Não sou contra a igreja, pelo contrário. Mas existe uma frase que encaixa totalmente na realidade de jovens, que como eu, largaram a igreja:
    "Os cordeiros saem do rebanho não por causa dos lobos, mas por causa dos pastores."
     
    • Gostei! Gostei! x 6
    • Ótimo Ótimo x 2
    • LOL LOL x 1
  8. Éomer

    Éomer Well-Known Member

    mas peraí, não faz menos de um mês que eu li um post teu dizendo que havia se convertido? Ou estou confundindo as usuárias?
     
    • LOL LOL x 2
  9. Siker

    Siker Artista Comercial / Projetista Gráfico

    Talvez não um "cristão de verdade", e não um "ateu de verdade", porque eu já vi pessoas que se diziam crentes mudando para o ateísmo após discussões na internet...

    Esse tópico envolve tantos outros assuntos distintos que tenho preguiça de comentar tudo, mas em resumo: internet é um meio, não se difere muito da socialização frente a frente, e divulgação de informações assim como conversas e discussões podem levar qualquer um de um lado de algum debate para o outro, isso inclui política, religião e assuntos gerais...
    Acho errado defender o cristianismo cego, onde os que se consideram cristãos não seguem a Bíblia ou a palavra de Deus mas apenas um ou outro pastor ou auto-proclamado "líder religioso", da mesma forma que é errado misturar pensamentos ignorantes com crenças e religião, quem estuda e se informa pode sim largar sua crença, caso esta não tenha base, e pode também voltar para alguma crença após encontrar a base que faltava através dos mesmos estudos.

    E acho que já falaram bastante lá na chama da vida sobre verdades pessoais e verdades absolutas...
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  10. Ainurian

    Ainurian Visitante

    Sim! Mas igreja não é fé em Jesus.

    Eu tive uma experiência com Ele e isso não troco por nada :grinlove:, mas falei da igreja.

    Tendeu? :)
     
  11. Eriadan

    Eriadan Usuário Usuário Premium

    Concordo, a internet é o satanás e Morfindel, o seu principal instrumento.
     
    • LOL LOL x 16
    • Gostei! Gostei! x 4
    • Ótimo Ótimo x 1
  12. Excluído045

    Excluído045 Banned

    "Olha, sou ateu e sou muito feliz porque descobri a verdade. Todas as religiões mentem. Deus não existe. Vou correndo pro facebook contar a Verdade aos meus amiguinhos iludidos pela falsa ideia de Deus. Sou foda, inteligente bagaraio e vocês, religiosos, são ignorantes. Vou descatequizar a todos hahahahahaha."

    ...

    Típico neo-ateísmo babaca. Lamentável.

    Eu discordo disso, não creio ser culpa da Igreja mas dos homens que a formam. Mas é claro que isso é questão eclesiológica, depende de como protestantes e ortodoxos (e romanos) veem, entendem e vivem o que seja a Igreja.
     
    • Fail Fail x 2
    • Péssimo Péssimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  13. Lamentável é não aceitar a opinião alheia, cara. E eu não sou ateu. Muito infeliz essa sua resposta... Me desculpe, mas não sou eu que estou frequentemente postando no Facebook, menos ainda sobre a minha opinião, crença ou gosto religioso ou anti-religioso.
     
    Última edição: 13 Out 2012
    • Ótimo Ótimo x 4
    • Gostei! Gostei! x 2
  14. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Então interpretei errado. Mas foi o que deu a entender, ainda mais por essa associação infelicíssima entre obscurantismo e religião...
     
  15. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Isso de culpar a internet pelo declínio ou fuga dos jovens das Igrejas, Templos ou Sinagogas é querer enterrar a cabeça como avestruz. O problema é o por quê a Igreja não atrai mais os jovens. É fato que a garotada de agora é bem diferente em todos os sentidos da minha geração e até daqueles que nasceram no boom da internet.

    E não é de agora que a Apostólica Romana perde fiéis. E não é por causa do ateísmo ou de sites antirreligião, vide o crescente avanço dos carismáticos, dos batistas e dos evangélicos. Em todas as cidades há dois ou mais templos em uma quadra, enquanto que igreja é uma só. Não esperem que os jovens que morem longe vão fazer como os avós e se deslocar fielmente até a igreja no centro da cidade, sentar num banco duro e ouvir os mesmo sermões. É muita ingenuidade. Se querem atrair os jovens, devem espelhar-se nas outras vertentes do cristianismo. Culpar a internet é tornar a Igreja completamente alheia e aintipática para os jovens.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
    • Ótimo Ótimo x 2
  16. Nunca afirmei que a Idade Média foi um periodo de obscurantismo.

    A expressão "bela Idade Média é muito recente. Durante longo tempo, é verdade, a Idade Média foi considerada um período sombrio - em inglês, aliás, até pouco tempo atrás, tratava-se a Idade Média de Dark Ages ("épocas sombrias"). Essa caracterização negativa sem dúvida começa com as críticas feitas à escolástica, desde meados do século XIV, especialmente por Petrarca: parece tratar-se de uma expressão de decadência linguistíca, cultural e religiosa escondendo a puraza da Antiguidade clássica e do Cristianismo original. Difunde-se entre aqueles que virão a ser conhecidos como os "humanistas" nos séculos XV e XVI. Reforça-se com os filósofos das Luzes, no século XVIII: condena-se a Idade Média como uma idade obscurantista que teria impedido a razão de desabrochar. E o século XVIII também não gosta da arte medieval: é dessa época a difusão do adjetivo "gótico" (1615), depois há a difusão do substantivo (1716), cujo étimo é goth, quer dizer, bárbaro... Jacques Le Goff, Uma Longa Idade Média. pp.52

    O que afirmei é que parece que o sujeito tem preferência por uma visão medievalista (com todo o perdão dos anacronismos) em oposição ao modo contemporâneo de se trocar informações por meio de diversos instrumentos tecnológicos.

    Besteirol Iluminista? Tenho minhas dúvidas particulares sobre o que Iluminismo quer dizer. Você se refere ao termo da forma como Kant o entende, eu concordo que esse esclarecimento está ocorrendo, mas ainda não tomou sua forma completa. Agora, qual o motivo disso ser um "besteirol" não faz sentido. "Besteirol" é um conceito dos anos 90 usado na Literatura e na Política para se realizar críticas sociais.
     
    • Gostei! Gostei! x 6
  17. [F*U*S*A*|KåMµ§]

    [F*U*S*A*|KåMµ§] Who will define me?

    Oras.
    Que a igreja passe a fazer missas online.
    No estilo The Sims ou World of Warcraft.

    Certamente eu voltaria a frequentá-la, pelo menos mais uma vez.
     
    • LOL LOL x 5
  18. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Eu não entendo a crítica desse cara, o papa tem conta no Twitter e é capaz de o Vaticano ter alguma coisa no Facebook, é optar pelo retrógrado sim.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  19. Mas tem missa online.

    Começou pelo rádio, tem na TV, e tem na rede.
    Mas isso nem é tão importante. São meios de chegar aos fiéis já que eles não chegam até a igreja.
    Não é a internet que descristianiza, isso já ocorria antes,
    Talvez as pessoas sejam menos hipócritas hoje.
     
    Última edição: 14 Out 2012
  20. Ainurian

    Ainurian Visitante

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    Achei esse texto pertinente ao tópico.
     
    • Ótimo Ótimo x 3
    • Gostei! Gostei! x 2

Compartilhar