1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)
  1. Artigos Valinor

    Artigos Valinor Usuário

    Filho mais jovem de Galdor, Senhor de Dor-lómin, e neto de Hador Lórindol, Huor pai de Tuor e avô de Eärendil o Marinheiro. Huor tinha o cabelo louro e olhos azuis da casa do avô, e foi considerado um dos mais altos dos Edain, atrás apenas do próprio filho Tuor.

    Seguindo o costume dos homens nesses dias, Huor e o irmão mais velho Húrin foram criados pelo tio Haldir, o senhor do Haladin de Brethil, e logo eles estavam morando naquela floresta na época do Dagor Bragollach em I 455. Embora eles fossem muito jovens para ir à guerra (Huor tinha apenas treze anos nessa época, e o irmão dezesseis), eles foram com o Haladin para destruir uma legião de orcs que tinha vindo para a floresta.

    Os orcs foram derrotados, e a floresta teve paz por muitos anos depois, mas Huor e o irmão foram separados da força principal. Ulmo enviou para uma névoa ajudar a fuga deles, e eles se retiraram pelo Brithiach ao norte de Dimbar, nas sombras do Crissaegrim, as montanhas circundantes de Gondolin. Vendo que eles estavam perdidos e cansados, Thorondor enviou duas de suas águias para salvá-los, e eles foram levados sobre as montanhas para o Reino Oculto de Turgon.

    Ulmo tinha advertido Turgon a olhar favoravelmente os Homens da Casa de Hador, e assim ele deu boas-vindas aos irmãos, e eles ficaram em Gondolin durante quase um ano. Embora a lei de Gondolin proibisse a partida de qualquer um que tivesse entrado na cidade, Turgon fez uma exceção porque as águias tinham levado Huor e Húrin, e assim eles não tiveram nenhuma idéia clara onde Gondolin se encontrava. As águias os levaram para fora, e eles voltaram à casa de Galdor em Dor-lómin. Turgon os prendeu à um juramento de silêncio, e nunca foi falado onde eles tinham estado naquele ano.

    Quando Huor cresceu e se tornou adulto, ele se casou com Rían, a filha de Belegund, e eles conceberam um filho. Huor nomeou o filho antes mesmo do nascimento dele, Tuor. Dois meses depois do casamento, os senhores elfos juntaram um grande exército para atacar Morgoth, e Húrin e Huor foram unir-se aquele exército com as tropas de Dor-lómin. Esta foi a grande batalha que seria chamada Nirnaeth Arnoediad, as Lágrimas Incontáveis.

    Huor uniu forças com o irmão sob as paredes da torre do Rei supremo Fingon na Barad Eithel, e os seus exércitos foram formados nos bosques nas rampas orientais do Ered Wethrin, de forma que Morgoth não pudesse avistar quantos eram. Turgon também saiu pela primeira vez de Gondolin com seus exércitos desde que a cidade fora construída para unirem-se àquela batalha.

    Depois de seis dias de luta, a batalha virou à favor de Morgoth e os elfos foram derrotados. Turgon se retirou para o sul para voltar aos salões de Gondolin, e Huor e Húrin, com o remanescente das forças de Dor-lómin, mantiveram na retaguarda para guardar sua retirada. Antes que eles se separassem, Huor profetizou a Turgon que uma nova esperança floresceria dos dois, dizendo “...de você e de mim uma nova estrela nova vai surgir. Isto mais tarde provou ser verdade, porque o seu filho Tuor casou-se com Idril, filha de Turgon, e o filho deles foi Eärendil o Abençoado.

    Então veio a última fileira dos Homens de Dor-lómin que protegiam a Passagem do Sirion contra as hostes de orcs e criaturas do Inimigo. Eles foram empurrados, até que chegaram ao Pântano de Serech e ao fluxo do Rivil, e lá eles e suas tropas mantiveram-se firmes. E quando as sombras cobriram o dia nessa última batalha desesperada, Huor foi morto por uma seta envenenada em seu olho.
     

Compartilhar