1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Hora de Voltar (Garden State, 2004)

Tópico em 'Cinema' iniciado por Fingolfin, 14 Mar 2005.

  1. Fingolfin

    Fingolfin Feitiço de Áquila

    Sinopse: Um jovem volta para casa para o funeral da mãe, depois uma década afastado da família. Em sua cidade natal, ele tem que enfrentar seus demônios interiores, mas também descobre que a vida vale a pena ser vivida

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Opinião Pessoal

    Acabei de ver A Hora de Voltar com o Zach Braff, aquele ator de Scrubs q parece o V.

    Mas na minha opinião o ápice do filme está em sua credibilidade. Tudo que acontece é crível e natural. Não há excessos de cliches mesmo nos momentos q vc os espera. Na verdade, quase não há clichê algum, IMO.

    O filme é simples, entra e sai sem provocar nenhuma grande emoção. Vc não ri demais, não chora demais, não fica alegre demais e nem sai adorando demais do filme, mas ainda assim, ele é bom e agradável o tempo todo.

    Gostei muito da atuação dos 3 personagens principais e acho uma pena que o filme tenha entrado em cartaz num circuito tão pequeno(apenas 1 cinema aqui do Rio está passando).

    [70]
     
  2. Hobbit Bonzinho

    Hobbit Bonzinho Usuário

    tb achei legal.
    é um filme onde essencialmente nada espetacular acontece, só personagens sinceros andando pela tela. O tema de que a vida não se torna exatamente o que sempre esperamos que ela seja ser é explorado na maior parte dos personagens, desde os protagonistas até os menores.
    Tem a sua sensibilidade, mas nada que me faça querer ver de novo.
     
  3. Eu gostei, mas ao contrário do que disse o Fingolfin, várias coisas achei não-críveis e artificais. Mas não chega a estragar, principalmente porque esse é um dos charmes do filme. A personagem da Natalie Portman, por exemplo, me pareceu exagerada e não imagino alguém como ela na vida real, mas é carismática e por isso funciona.

    Com várias cenas engraçadas e agradáveis, o filme consegue superar certas situações batidas e no fim mostra-se um bom passatempo. Nada de extraordinário, mas vale a pena.
     
  4. Dirhil

    Dirhil Olha, Schroeder...

    Eu gostei. Vi hoje (chegou em dvd já, pra que perdeu no cinema).


    Ele é tão.... natural. Crível mesmo, como já foi citado. Talvez minha única ressalva seja mesmo o personagem do Zach Braff, que é muito apático o tempo todo, só mostrando alguma reação ao mundo mais pro final do filme (que é clichê).

    Mas as situações apesar de isoladamente serem estranhas, se ligam de cada maneira... e são tão gostosas de se assistir que a maior vontade é estar junto dentro do filme.
     
  5. Fly Pan Am

    Fly Pan Am The Land Between Solar Systems

    Ah, conheco varias pessoas assim. Tem gente que eh ate pior. Nos EUA tem gente louca assim mesmo.
     

Compartilhar