1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Herói alemão na Copa 90 pode ter de limpar banheiro para quitar dívida

Tópico em 'Esportes' iniciado por Fúria da cidade, 2 Out 2014.

  1. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ


    O ex-zagueiro alemão, Andreas Brehme, autor do gol que deu a Alemanha o título da Copa do Mundo de 1990 sobre a Argentina, passa por dificuldades financeiras e pode precisar lavar banheiros para conseguir quitar dívidas.

    A dívida de Andreas, que tem 53 anos, pode fazer com que o ex-jogador perca a sua casa. O ex-zagueiro deve R$625 mil em empréstimos, segundo a rede alemã Deutsche Welle.

    O trabalho para limpar banheiros foi oferecido ao ex-zagueiro por outro ex-jogador Oliver Straube, que explicou o motivo. "Estamos dispostos a empregar Andreas Brehme como ajudante em nossa firma. Alí ele vai saber o que é trabalhar de verdade, fazendo a limpeza dos sanitários. Isso vai servir para ele saber como é a vida e melhorar a sua imagem. Isso sim é o que vai ajudar Brehme", contou.

    Segundo o jornal espanhol Mundo Deportivo, ao saber do fato, o treinador da Alemanha campeã em 1990, Franz Beckenbauer, criticou Oliver e ressaltou a vontade de ajudar Andreas pelo que ele fez ao futebol alemão.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    ---------------------------------------------------------------------------------------------

    Me lembro da Copa 90 esse cara fez uma copa brilhante e uma das melhores peças daquele to time campeão do mundo ao lado de Matthaus, Voller e Klinsmann.
     
  2. fcm

    fcm Visitante

    ai não fala mas pela bronca que o Oliver Straube deu nele, ele deve perdido essa grana na farra.
     
  3. Deriel

    Deriel Administrador

    Eu ia comentar algo assim também. Deve ser um mau caráter de primeira.
     
  4. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    E eu que achava que quem estaria nessa situação era o meia Effenberg, uma espécie de "Adriano" alemão. Não sei que fim levou ele.
     
  5. fcm

    fcm Visitante

    Era fã do Effenberg no Bayern no começo dos anos 2000, o cara não corria em campo mas fazia a bola andar que era uma beleza. Cracasso!
     
  6. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Pena que as vezes ele tinha um gênio estourado. Me lembro da Copa de 94 onde acabou sendo cortado do grupo por indisciplina num ano que ele vinha jogando muito bem e com tudo pra brilhar.
     
  7. Fëanor

    Fëanor Fnord Usuário Premium

    Culpa desse governo porcaria da Alemanha, que não paga prêmio e aposentadoria especial para os jogadores que ganharam copa. :D
     
    • LOL LOL x 4
  8. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    Na certa deve ter torrado a grana que ganhou. A situação dos jogadores de futebol depois do fim de carreira é complicado, a maioria dos jogadores profissionais no Brasil não ganham os salários astronômicos e a vida ativa deles gira em torno de 15 anos/atividade profissional. Aí ficam sem profissão e sem rumo na vida. Se não estiver enganado está tramitando um projeto de lei sobre aposentadoria especial para jogadores de futebol.
     
  9. Deriel

    Deriel Administrador

    O que é outra besteira. Não tem que ter aposentadoria especial (parar de trabalhar aos 35 anos, EU QUERO!). Tem que haver apoio de redirecionamento de carreira, de forma a torná-lo um profissional produtivo e apto em outras áreas, fora do campo.

    Mas não aposentadoria especial.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  10. ricardo campos

    ricardo campos Debochado!

    Desde que contribua. Tranquilo. A questão aí é o tempo de contribuição/curto, mas não visualizo outra forma. É um problema social e o mais prejudicado são os jogadores de clubes menores sem estrutura ou apoio para o pós-carreira.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  11. fcm

    fcm Visitante

    certa vez li que 90% dos jogadores brasileiros não ganham mais de 5 salários ou algo assim.
     
  12. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    O que jogador mais precisa não é de aposentadoria e sim de estudo e esclarecimento pra saber gerenciar a carreira. Até não muito tempo atrás era muito comum o baixo nível de escolaridade e esclarecimento na categoria.
     
  13. Deriel

    Deriel Administrador

    Eu também ganho pouco e gostaria de me aposentar aos 35 :D Não vejo nenhuma razão prum jogador de futebol merecer mais do que eu, por exemplo.

    Simplesmente é impossível alguém contribuir 15 anos e receber aposentadoria por 40 ou 50 anos. Não é justo - eles tem é que ser recolocados no mercado de trabalho, de alguma forma.
     
  14. Paraíba Hi-Tech

    Paraíba Hi-Tech Cabra Arretado

    Acho muito difícil que um projeto de lei desses passe.
    A tendência no Brasil atualmente (e com um certo atraso) é de redução de benefícios. Não digo que a maioria dos inativos recebam altos salários, mas há uma parcela significativa que recebe benefícios exagerados. Como o Deriel disse, pagar um benefício pra quem contribuiu por 15 anos é injusto. E além desse tempo de contribuição, é preciso levar em consideração o tempo estimado que vai durar esse pagamento. Imagine que um trabalhador normal que se aposenta aos 60 anos vai receber esse benefício em média por uns 10 ou 12 anos. Se esse tempo for aumentado demais, a conta simplesmente não fecha.
    Acho que antes de se pensar em políticas públicas pra esse problema seria interessante ver como (e se) esse problema acontece em outros países. Se em países com bons índices de educação esse tipo de problema não ocorrer com tanta frequência, taí um bom norte a se seguir. Eu vejo, por exemplo, a forma como as categorias de base funcionam em países como Alemanha e Espanha. Existe logicamente um intuito de formar um grande jogador e obter lucro. Mas por outro lado, há uma preocupação com aqueles que não se desenvolverão o suficiente no futebol. Por aqui, a coisa parece ser bem diferente. As crianças começam a ser tratadas como produtos até mesmo pelos próprios pais. Eles apostam alto na chance pequena de ver o filho jogando em um grande time. Mais 90% ficam pelo meio do caminho, com estudos atrasados e poucas oportunidades de trabalho.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar