• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (J. K. Rowling)

Ana Lovejoy

Administrador
eu tenho um problema sério com essas traduções de nome pq estou lendo no original, e aí quero falar alguma coisa sobre o livro e tenho que ficar pesquisando como ficou a tradução aqui no brasil.

Só faltava terem traduzido o do Harry, né... imagina que lindo: Henrique Potter

Henrique Oleiro :rofl:
 

Melian

Período composto por insubordinação.
eu tenho um problema sério com essas traduções de nome pq estou lendo no original, e aí quero falar alguma coisa sobre o livro e tenho que ficar pesquisando como ficou a tradução aqui no brasil.

Vou editar o post de A Pedra Filosofal e colocar uma listinha dos que eu lembro, para facilitar, ok?

P.S.: Alguém traz os posts daquela discussão do tópico gigante sobre viagens no tempo para este tópico? É uma pena que ela tenha acontecido quando eu estava sem internet, porque o pessoal mandou MUITO bem. Eu já bebi um pouquinho, então... ela está na página 268, acho.
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Vou querer, sim, Elzinha. Eu acho que não lembro nem da metade. Vou postar a listinha lá e, o que você lembrar, me manda por mp para eu editar, beleza?
 
Eu tenho a meta de ler em inglês, não sei pra quando, justamente por isso. Sempre achei muito aleatório esse lance de traduzir um nome e não traduzir o outro. Quer dizer, uma vez eu li uma entrevista da Lia dizendo que traduziu James porque esse não é um nome muito comum para os falantes do português. Ah tá, então HERMIONE é um nome super comum. Harry é o nome de quatro a cada cinco meninos nascidos no Brasil. Ah, Lia, vai catar coquinhos. Ou traduz tudo ou então não traduz nada.

Hagrid totalmente descaracterizado. Preconceito Linguístico on, Lia, zero pra você.

Agora, uma coisa que aparece neste livro e que a Lia acertou na mosca na tradução foi o Nôitibus Andante. Exige um pouco de repertório pra sacar a ligação, mas foi perfeito.

Fora isso, Prisioneiro de Azkaban foi o livro que eu peguei na biblioteca da escola quando tinha 13-14 anos. Tinha assistido partes dos dois primeiros filmes, quando descobri que era baseado em livro, fui ver se tinha lá, e o único que não estava alugado era esse.

Fantástico. Peguei a história na metade, mas quem disse que eu liguei? Devorei o livro em uma semana. Fiquei apreensivo junto com o Harry quando ele precisou fugir, fiquei aliviado quando ele chegou ao Caldeirão Furado. Tive medo do Sirius Black, criei muita simpatia com o Lupin. Quis jogar quadribol naquela partida contra a Lufa-Lufa, em um dia chuvoso, quis comemorar o campeonato junto com eles. Visitei Hogsmeade, sempre mal intencionado, tremi dos pés a cabeça na Casa dos Gritos e lamentei muito quando o Rabicho fugiu.

Por ser o primeiro que eu li, tenho um carinho muito especial com este livro. Aí eu não sei separar se ele é o meu preferido. Também gosto bastante da Ordem da Fênix e até tenho uma relação legal com o Enígma do Príncipe. Diria que seria um empate técnico entre Prisioneiro e Ordem, com o Enígma correndo por fora. Mas depois eu posto mais nos tópicos dos outros, vou lá secar o Santos o/

Editado pra arrumar a paradinha do spoiler, obrigado, Bel. Lá de onde eu venho não tinha essas xiquetudes, não.

Agora que eu me peguei pensando, engraçado se preocupar com spoiler de um livro de, sei lá, 10 anos atrás. Acho que eu sofri tanto com spoilers quando eu comecei a ler HP que não quero estragar a surpresa de ninguém (mesmo que depois eu tenha aprendido a evitar spoiler, mas enfim).
 
Última edição:

Bel

Moderador
Usuário Premium
Para colocar spoiler é só colocar o texte entre as tags [ SPOILER] [ /SPOILER] sem espaço depois dos colchetes
 
Meu favorito. De vez enquando me empolgo com algum outro que ocupa o lugar temporariamente, mas eu sempre volto para O Prisioneiro.

Sirius, apesar de ser um babaca algumas vezes, segue até hoje sendo um dos meus personagens favoritos. Perde pro Snape, mas essa dualidade bom e babaca dele me comove.

Disparado o meu favorito!!! Um dos motivos é pq esquece um pouco o HP e foca nos Marotos, o que torna a história mt mais interessante. Além de contar as vergonhas do passado do Snape, humanizando-o um pouco.
 

Turgon

ワンピース
eu tenho um problema sério com essas traduções de nome pq estou lendo no original, e aí quero falar alguma coisa sobre o livro e tenho que ficar pesquisando como ficou a tradução aqui no brasil.
Eu estava pensando em comprar os livros em inglês. Quase cheguei a comprar um esses dias na livraria, mas acabei pegando outro.

P.S.: Alguém traz os posts daquela discussão do tópico gigante sobre viagens no tempo para este tópico? É uma pena que ela tenha acontecido quando eu estava sem internet, porque o pessoal mandou MUITO bem. Eu já bebi um pouquinho, então... ela está na página 268, acho.
Esses posts iriam tomar os primeiros posts do tópico, já que foram escritos anteriormente. Tem certeza? Não é melhor deixá-los lá ou criar um tópico diferente só para a viagem no tempo em Harry Potter? Vê o que acha melhor e ajudo a movê-los se quiser.
 
Desculpem meu pitaco: acho que seria melhor colocar aqui mesmo, pois a discussão toda se refere exclusivamente ao Prisioneiro de Azkaban.
 

Melian

Período composto por insubordinação.
"Turgon disse:
Esses posts iriam tomar os primeiros posts do tópico, já que foram escritos anteriormente. Tem certeza? Não é melhor deixá-los lá ou criar um tópico diferente só para a viagem no tempo em Harry Potter? Vê o que acha melhor e ajudo a movê-los se quiser.
Achei a discussão boa demais para ficar adormecida naquele gigante. Mas entendi o que você disse. As datas dos posts são anteriores, então, eles podem acabar causando uma certa bagunça neste tópico. Então, que tal quotar todos os posts referentes a discussão e criar um post com a explicação: "discussão sobre as viagens no tempo em O prisioneiro de Azkaban"?

Desculpem meu pitaco: acho que seria melhor colocar aqui mesmo, pois a discussão toda se refere exclusivamente ao Prisioneiro de Azkaban.
Não precisa pedir desculpa, não. O seu pitaco, como o de qualquer usuário, é bem-vindo.

P.S.: Eu nem tinha visto o post do Digo. Depois volto para comentá-lo. :joy:
 

Turgon

ワンピース
Deu um trabalhinho, mas estão ai os posts. Só lembrando que nada foi apagado, eles estão postados normalmente no tópico sobre Harry Potter.

Discussão sobre as viagens no tempo em O Prisioneiro de Azkaban

Um dos motivos de eu não gostar tanto assim de Prisioneiro de Azkaban (livro) é um erro beeeem tosco também na viagem do tempo, mas que eu não tenho certeza se sei explicar, rs.

Quando o Harry vê a si mesmo do outro lado do lago e desmaia [achando que era o James], é a "segunda" vez que aquilo acontece. Se ele é salvo por "si mesmo", é porque seu eu "primário" conseguiu escapar dos dementadores de outra maneira para poder viajar no tempo e aparecer lá de novo. Se seu "eu anterior" não tivesse se salvado, não teria aparecido do outro lado no lago e ele teria "morrido" [ou o que quer que acontece com o beijo do dementador].
Então... como é que ele se salvou da primeira vez?
Isso nunca foi explicado...
deu pra entender o que quis dizer? É meio confuso...

Esse tipo de paradoxo SEMPRE vai acontecer em viagens no tempo.

Neste caso em específico, a cena foi escrita de acordo com as modificações feitas pela viagem no tempo. Rowling não escreveu uma versão e depois colocou uma viagem no tempo e mudou todos os acontecimentos. Note: Bicuço não morre nem na 'primeira vez' que a sequência é contada.

Mas eu entendo a sua dúvida. Nos filmes De Volta Para o Futuro, por exemplo, quando Marty muda alguma coisa do passado, as coisas a sua volta mudam, mas suas memórias não, certo? Então o Harry que viajou não deveria ter visto ele mesmo do outro lado do lago, porque ele ainda não tinha viajado. E assim o paradoxo volta e ficamos em loop infinito :lol:

Exatamente isso que eu quis dizer, Bel.

Ok, ela optou por só mostrar uma das versões do fato [a segunda].
Mas o Harry devia lembrar de como se salvou da primeira vez... só que a primeira lembrança dele é justamente essa, em que vê a si mesmo. E, pior, ele só resolve ir para o lago espantar os dementadores quando entende que o fantasma do pai era na verdade, ele mesmo!
Ou seja... ficou sem sentido... a não ser que o fantasma do James tenha mesmo vindo inspirá-lo!!!

Vamos expandir os primeiros passos do loop então, para ver se o erro não fica tão grande:

PRIMEIRA VEZ:
Harry e Hermione se salvam dos dementadores não sabemos como e voltam no tempo

SEGUNDA VEZ:
Harry que voltou no tempo salva Harry e Hermione dos dementadores, e estes dois voltam no tempo

TERCEIRA VEZ:
Harry que voltou no tempo salva Harry e Hermione dos dementadores, e estes dois voltam no tempo

QUARTA VEZ:
Harry que voltou no tempo salva Harry e Hermione dos dementadores, e estes dois voltam no tempo

etc

Ou seja, no final, Harry se salvou sim.

Capisci? :ahn?:

Sim, Bel... eu concordo e entendo... mas, bom, eu avisei que era confuso de explicar o que eu tava querendo dizer.

Me refiro à primeira vez:

Esse é o mal de muitas histórias de viagem no tempo, a criação de paradoxos.
O que aconteceu da segunda vez foi o mesmo que aconteceu da primeira, ele foi salvo pela sua versão que viajou no tempo. Parece impossível mas é assim que a cena aconteceu, só o que muda é o ponto de vista do narrador.
Como a Bel falou o loop infinito já existe da primeira vez, só que não dá pra notar ainda.

Elriowiel Aranel disse:
É esse "não sabemos como" que me intriga, saca?

O problema todo é o modo como a cena foi descrita quando o Harry volta no tempo.
Ele vê a cena de longe - os dementadores indo pra cima - e tem um insight de que naquele momento ele achou que tinha visto o James, mas tinha visto a si mesmo.
Agora, vamos supor que o Harry que voltou ao passado tivesse assistido sem fazer NADA.
Aí saberíamos o que de fato permitiu que o "verdadeiro" Harry sobrevivesse :sacou:

A possibilidade de ele não fazer nada não existe mais, pois o loop temporal já foi criado, tornando os acontecimentos inalteráveis. O "verdadeiro" Harry foi salvo pelo Harry do futuro, não há como mudar isso.

Eu gosto de imaginar, nesse caso específico, quase como um teletransporte.
O teletransporte, de fato, te desmaterializa, em outras palavras, te mata. E te remonta em outro lugar com outros átomos e moléculas. Se as suas memórias são as mesmas, imagina-se que é a mesma pessoa. Mas pode-se imaginar que na realidade você morreu e quem permanece é um clone perfeito seu.

Harry e Hermione do futuro estavam durante o percurso normal dos fatos o tempo todo. São 2 Harrys e 2 Hermiones. 2 deles (clones) com memórias mais avançadas que os outros 2.

Imaginando-se um espaço-tempo contínuo e unificado, onde todos os fatos convivem no mesmo universo quadridimensional, apenas deslocados no quarto eixo.

Mindfucking. Mas funciona pra mim.

Fusa, acho meu loop mais fácil de entender =P

Mas o seu primeiro loop ali tem uma ponta solta.

Faz todo sentido, principalmente se você considerar a teoria de que passado, presente e futuro estão ocorrendo todos ao mesmo tempo. O que torna o loop mais plausível.

Mas acho que a gente está começando a viajar demais nesses conceitos abstratos.

"[F*U*S*A*|KåMµ§] disse:
Mas o seu primeiro loop ali tem uma ponta solta.
Pq a Aranel colocou ela ali :dente:

vcs deixam qquer um doido, sabiam?

vcs deixam qquer um doido, sabiam?
:rofl: é a idéia!!! :dente:

"[F*U*S*A*|KåMµ§] disse:
Eu gosto de imaginar, nesse caso específico, quase como um teletransporte.
O teletransporte, de fato, te desmaterializa, em outras palavras, te mata. E te remonta em outro lugar com outros átomos e moléculas. Se as suas memórias são as mesmas, imagina-se que é a mesma pessoa. Mas pode-se imaginar que na realidade você morreu e quem permanece é um clone perfeito seu.

Harry e Hermione do futuro estavam durante o percurso normal dos fatos o tempo todo. São 2 Harrys e 2 Hermiones. 2 deles (clones) com memórias mais avançadas que os outros 2.

Imaginando-se um espaço-tempo contínuo e unificado, onde todos os fatos convivem no mesmo universo quadridimensional, apenas deslocados no quarto eixo.

Mindfucking. Mas funciona pra mim.
Drum disse:
Faz todo sentido, principalmente se você considerar a teoria de que passado, presente e futuro estão ocorrendo todos ao mesmo tempo. O que torna o loop mais plausível.

Mas acho que a gente está começando a viajar demais nesses conceitos abstratos.
Passado, presente e futuro pode acontecer tudo ao mesmo tempo pra Deus... mas somos pobres mortais que vivemos - queiramos ou não - linearmente!!!

Pra facilitar, vou aproveitar o exemplo do Martin McFly.

Quando ele viaja para o futuro e encontra o livro com os resultados das apostas ele sabe perfeitamente como é o seu presente em 1985. Quando, porém, ele volta depois do velhinho ter roubado o livro tá tudo uma baderna só :ahhh:
Mas ele mantém a lembrança das 2 realidades, mesmo que elas aconteçam no mesmo presente [ou seja, em paralelo].

Porque, de uma forma ou de outra, outra coisa aconteceu de forma diferente antes.

Nesse aspecto, a lógica de "De Volta para o Futuro" é muito mais plausível e verossímil...

Relaxa rs

Entender eu entendi há tempos, mas vc a bel e o fusa explicando é pra dar nó em miolos =D

Relaxa rs

Entender eu entendi há tempos, mas vc a bel e o fusa explicando é pra dar nó em miolos =D
rsrs... eu usei o exemplo do Martin McFly pra explicar pro Fusa e pra Bel pq não concordo com essa teoria louca, mesmo... não foi pra ti. Eu devia ter quotado :roll: [Edit: arrumado]

Toda essa história de passado, presente e futuro acontecendo em paralelo, paradoxos de viagens no tempo e tal... é demais para minha mente acompanhar e continuar em perfeita sanidade. Tem coisas que eu prefiro não tentar entender e ficar só no 'Ooh, nossa que legal! Como eu queria ter um vira-tempo!'
Mas enfim, Pottermore... não sei se estou mais ansiosa para o filme ou para saber o que será isso. Já ouvi tantos boatos que não sei nem o que pensar -até li em algum lugar que seria uma espécie de rede-social... mas entre todos esse foi o que achei menos provável.

Quanto ao livro da série que mais gosto... bem, essa é uma pergunta difícil. Mas O Cálice de Fogo tem um lugar especial no meu coração, foi o primeiro livro Potter que li e o que me fez ler todos os outros. ^^

E eu citei o Martin para mostrar que entendo sua dúvida.

Acontece que Rowling abordou viagem no tempo de um jeito, e o roteirista/diretor de BTTF de outro.
Sim, sim... :yep:

Fazia tempo que eu não me divertia tanto numa discussão.

Eu ia postar mais, só que é melhor deixar o assunto morrer pra isso aqui não virar uma divagação sem fim.
____________________________

Nem sei qual livro eu gosto mais ou menos, faz tanto tempo que eu li. Eu gosto dos livros mas eu nunca gostei do Harry.

Matematicamente, o presente, passado e futuro são apenas pontos distintos em um gráfico 4D.
Axiomas de causalidade acabam linkando alguns desses pontos, mas é apenas um axioma, imposto por razões empíricas.
Ou seja, não é muito questão de que presente, passado e futuro se passam ao mesmo tempo. Mesmo porque essa noção não seria coerente. É apenas questão de que podem existir mecanismos em que um ponto que representasse o futuro está interagindo com o ponto que representasse o passado.

Aguardando para saber o que é. Estou curioso para saber logo. :mrgreen:

E o FUSA entrou até no plano 4D para explicar a viagem no tempo. Bora usar a constante tempo nisso para deixar mais simples. :lol:
 

Henrique Droog

Usuário
eu tenho um problema sério com essas traduções de nome pq estou lendo no original, e aí quero falar alguma coisa sobre o livro e tenho que ficar pesquisando como ficou a tradução aqui no brasil.



Henrique Oleiro :rofl:

Imagina se tivessem tentado traduzir Voldemort, acho seria algo tipo "Lord Valdemar". rsrsr.

Também acho a tradução de nomes desnecessária.
 

Melian

Período composto por insubordinação.
Fora isso, Prisioneiro de Azkaban foi o livro que eu peguei na biblioteca da escola quando tinha 13-14 anos. Tinha assistido partes dos dois primeiros filmes, quando descobri que era baseado em livro, fui ver se tinha lá, e o único que não estava alugado era esse.

Fantástico. Peguei a história na metade, mas quem disse que eu liguei? Devorei o livro em uma semana. Fiquei apreensivo junto com o Harry quando ele precisou fugir, fiquei aliviado quando ele chegou ao Caldeirão Furado. Tive medo do Sirius Black, criei muita simpatia com o Lupin. Quis jogar quadribol naquela partida contra a Lufa-Lufa, em um dia chuvoso, quis comemorar o campeonato junto com eles. Visitei Hogsmeade, sempre mal intencionado, tremi dos pés a cabeça na Casa dos Gritos e lamentei muito quando o Rabicho fugiu.

Por ser o primeiro que eu li, tenho um carinho muito especial com este livro. Aí eu não sei separar se ele é o meu preferido. Também gosto bastante da Ordem da Fênix e até tenho uma relação legal com o Enígma do Príncipe. Diria que seria um empate técnico entre Prisioneiro e Ordem, com o Enígma correndo por fora. Mas depois eu posto mais nos tópicos dos outros, vou lá secar o Santos o/

Editado pra arrumar a paradinha do spoiler, obrigado, Bel. Lá de onde eu venho não tinha essas xiquetudes, não.

Agora que eu me peguei pensando, engraçado se preocupar com spoiler de um livro de, sei lá, 10 anos atrás. Acho que eu sofri tanto com spoilers quando eu comecei a ler HP que não quero estragar a surpresa de ninguém (mesmo que depois eu tenha aprendido a evitar spoiler, mas enfim).

Eu disse que comentaria o post do Digo, mas acabei me esquecendo.
Minha relação com o Prisioneiro é forte demais. Ele, juntamente com A Ordem da Fênix, é o meu preferido.
Gente, esse livro começa QUENTE. E todas as informações, tudo, vai fazendo a coisa brilhar.
Eu não consegui pensar mal do Sirius. Eu AMO esse cara, velho. Tipo, eu sonhava com ele desde a página 18 da Pedra Filosofal quando o Hagrid disse que o jovem Sirius tinha lhe emprestado a moto para ele levar o Harry até a casa dos tios. Sim, gente, eu lembrei disso. Como o único livro da série que eu tinha era PF, corri para conferir se o nome era "Sirius", mesmo. Aí eu comecei a pensar "putz! gosto de um assassino, frio e calculista!" :tsc:

Sabem o que mais me agrada nesse livro? A relação entre os marotos. Muita gente, depois, passa a odiá-los, mas eu não sou tão rígida assim. Eu posso ter um pouco de dificuldade para ser cativada pelas pessoas/personagens, mas depois que sou cativada, não é qualquer coisa que vai fazer com que eu deixe de ter apreço por essas pessoas (personagens, no caso do livro), não. Quando eu gosto de alguém, gosto com todas as suas qualidades e defeitos. E tem um momento nesse livro que me faz arrepiar:

Quando o Pettigrew diz que morreria se não entregasse James e Lily e o Sirius diz "EU MORRERIA POR ELES", ou algo do tipo. E diz que eles teriam morrido por ele (Peter). Gente, pode parecer utópico. Pode parecer demagogia, mas não é. Esse momento me toca de uma forma que não consigo explicar. E o Zé da Manivela sabe disso, melhor do que ninguém. Porque ele é alguém que seria capaz de morrer pelos amigos. Talvez esse seja um dos motivos pelos quais ele é o meu melhor amigo.
 
Bom, eu TINHA que postar isso aqui.
Não lembro se tem isso no livro RdM - não li a tempo - mas no filme, eu tive a impressão de que minha dúvida sobre a viagem no tempo foi sanada.

Nas cenas das memórias do Snape, há uma cena em que Dumbledore e Snape discutem. Snape critica Dumbledore por ter criado o Potter "como um porco para o abate na hora certa".
Daí Dumbledore responde: "Não vai dizer que você acabou se afeiçoando ao garoto".
Então Snape conjura seu patrono e é uma corsa.
Foto do bichinho:

corsa.jpg


Me parece plausível que - de longe e estando prestes a desmaiar - possa ser facilmente confundido com um veado.
Ou seja: Snape salvou Harry da primeira vez, antes dele "salvar a si mesmo" :D
 

Bel

Moderador
Usuário Premium
Bom, eu TINHA que postar isso aqui.
Não lembro se tem isso no livro RdM - não li a tempo - mas no filme, eu tive a impressão de que minha dúvida sobre a viagem no tempo foi sanada.

Nas cenas das memórias do Snape, há uma cena em que Dumbledore e Snape discutem. Snape critica Dumbledore por ter criado o Potter "como um porco para o abate na hora certa".
Daí Dumbledore responde: "Não vai dizer que você acabou se afeiçoando ao garoto".
Então Snape conjura seu patrono e é uma corsa.
Foto do bichinho:

corsa.jpg


Me parece plausível que - de longe e estando prestes a desmaiar - possa ser facilmente confundido com um veado.
Ou seja: Snape salvou Harry da primeira vez, antes dele "salvar a si mesmo" :D

Só fica faltando os chifres :lol:

Tem esta cena no último livro sim e

apesar de todo aquele blablabla (que eu não lembro de ver nos livros) de que comensais não podiam conjurar patronus e que o fato de Snape poder conjurar um que era a prova de que ele é do bem, eu sempre achei que o patrono dele tinha a forma de uma corsa por causa de Lilly, e que o amor dele por ela que convenceu Dumbledore...
 
Última edição:

Pim

God, I love how sexy I am!
Peraí,
o patrono do Snape não é uma corça porque assim era o patrono da Lilian?

Quando Tonks teve seu patrono mudado pelos sentimentos, e quando Snape conjurou seu patrono pra provar a fidelidade a Dumbledore, achei que o dele (Snape) era outro, mas mudou pra corça, depois da morte da mãe do Harry, por amor e fidelidade a ela.
 

Bel

Moderador
Usuário Premium
Então, Pim, é exatamente isso que eu penso, mas na época rolou um blablabla pela internet falando que era diferente...
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$150,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo