1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Gustave Doré

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morgoth, 4 Abr 2003.

  1. Morgoth

    Morgoth Stalker

    Bem...resolvi abrir esse tópico pra apresentar à vcs meu ilustrador/desenhista preferido:
    Gustave Doré,um gênio das artes!
    Nunca vi ninguém comentando nada sobre ele aqui no fórum,então acho q pouquíssimas pessoas postarão aqui...
    Mas mesmo assim,um tópico para falar um pouco sobre este grande artista e mostrar algumas de suas ilustrações é mais do q justo!

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Gustave Doré (1832-1883)

    Um dos maiores ilustradores de todos os tempos(na minha opinião,o maior),o francês Gustave Doré era também pintor e escultor, mas suas pinturas e esculturas não tiveram o mesmo sucesso que suas ilustrações de obras famosas como A Divina Comédia de Dante , Gargantua de Rabelais , Contos de Balzac, Dom Quixote de Cervantes, Paraíso Perdido de Milton, O Corvo de Edgar Allan Poe e até a Bíblia. Ilustrou mais de 120 obras.

    Doré trabalhava de forma intensa e veloz. Geralmente esboçava os desenhos diretamente na madeira e contava com vários auxiliares para terminar de gravá-las. Chegou a empregar aproximadamente 40 gravadores competentes para trabalhar nas suas ilustrações, entre eles Pisan, Pannemaker e Jonnard se destacam (e co-assinam) grande parte de suas obras.

    Em 1857, Doré começou a trabalhar nas ilustrações do Inferno de Dante. Ele não sabia italiano e provavelmente utilizou a tradução em prosa de Pier Angelo Fiorentino que posteriormente foi republicada com suas ilustrações. Não encontrando editor disposto a publicar sua obra, Doré publicou as ilustrações e o texto por conta própria em 1861. Foi um grande sucesso. Doré sucedia a Botticelli como o maior ilustrador de Dante, acreditava o público. Em 1868 terminou as ilustrações do Purgatório e do Paraíso e publicou uma obra com as ilustrações de toda a Divina Comédia.
    Eu tenho uma edição em português de "A divina Comédia" ilustrada por ele e digo q é simplesmente perfeita!

    Doré morreu em janeiro de 1883, deixando incompletas suas ilustrações para uma edição de Shakespeare.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Este site tem várias imagens feitas por ele:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. O Sujo de Sangue

    O Sujo de Sangue Usuário

    Minha ignorância não permite conhecer muitos, mas Gustave Doré na minha opinão é o maior ilustrador que já existiu.

    Ele tem o poder de traspor, muitas vezes, exatamente o que você tinha visualizado. As expressões que parecem saltar para fora do plano.

    Gustave Doré era também pintor e escultor, mas suas pinturas e esculturas não tiveram o mesmo sucesso que suas ilustrações de obras famosas como A Divina Comédia de Dante, Gargantua de Rabelais, Contos de Balzac, Dom Quixote de Cervantes, Paraíso Perdido de Milton, O Corvo de Edgar Allan Poe e a Bíblia. Ilustrou mais de 120 obras.

    Doré trabalhava de forma intensa e veloz. Geralmente esboçava os desenhos diretamente na madeira e contava com vários auxiliares para terminar de gravá-las. Chegou a empregar aproximadamente 40 gravadores competentes para trabalhar nas suas ilustrações, entre eles Pisan, Pannemaker e Jonnard se destacam (e co-assinam) grande parte de suas obras.

    Em 1857, Doré começou a trabalhar nas ilustrações do Inferno de Dante. Ele não sabia italiano e provavelmente utilizou a tradução em prosa de Pier Angelo Fiorentino que posteriormente foi republicada com suas ilustrações. Não encontrando editor disposto a publicar sua obra, Doré publicou as ilustrações e o texto por conta própria em 1861. Foi um grande sucesso. Doré sucedia a Botticelli como o maior ilustrador de Dante, acreditava o público. Em 1868 terminou as ilustrações do Purgatório e do Paraíso e publicou uma obra com as ilustrações de toda a Divina Comédia.

    Doré teve uma vida próspera e pode usufruir do seu sucesso. Na sua biografia, Dan Malan fala dos seus romances com as mulheres mais famosas do século 19 como a atriz Sarah Bernhardt e a cantora de opera Adelina Patti. Doré morreu em janeiro de 1883, deixando incompletas suas ilustrações para uma edição de Shakespeare.

    Curiosidade: Sarah Bernhardt é a personalidade que aparece no obra O Xangô de Baker Street.
     

Compartilhar