1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Grifos em livros

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Angélica, 12 Out 2008.

  1. Angélica

    Angélica Visitante

    Você costuma grifar determinadas passagens dos livros? Sempre? Por que?

    Eu já fiz muito disso, hoje em dia não faço mais, em parte porque tenho dó de "rabiscar" o livro, mas, principalmente porque depois de passado algum tempo sempre que relia o que grifei, salvo raras exceções, não conseguia "sentir" o mesmo significado quando da primeira leitura, em certos casos até me perguntei "porque marquei isso"?

    bj da :lily:

     
  2. Lethaargic

    Lethaargic Usuário

    Depende do livro. Quando estou gostando muito vou grifando
    tudo o que acho verdadeiramente bonito, que tenha algum valor
    para mim. O problema é quando começo a grifar demais, mas ainda
    assim continuo - sempre com um grafite bem fino e sem forçar
    muito a página, afinal, não quero estragar o livro. Sempre volto,
    folheio, copio algumas passagens para o computador, ou simplesmente
    releio.
     
  3. Não grifo nunca. (Pra não falar nunca, posso dizer que é muito raro ...)

    Meus livros são limpos. Já fui rabiscador.

    A única parte do livro que eu rabisco é meu nome, nas primeiras páginas, e numa página (certa) do meado.

    Acredito que releituras possam talvez causar algum rabisco. Estou vivendo momento de não querer rabiscar.

    Faço, porém, muitas anotações, em cadernos à parte, preparados para isso.


    ferreiro
    [size=xx-small]depois da meia-noite[/size]
    :cthulhu:
     
  4. Anica

    Anica Usuário

    Eu não consigo rabiscar livro. Mas eu não consigo ler algo sem deixar marcado um trecho que eu gostei ou achei relevante. Então eu uso post-its. Coloco na página e faço um comentário qualquer para facilitar na busca. Aí qualquer coisa é só tirar do livro hehehe
     
  5. Angélica

    Angélica Visitante

    Aeee Anica, garota esperta :)

    Eu uso esse recurso para marcar as perguntas que posto nos desafios, ou no trivia ou quiz, ou qual é o livro, etc. na comu da Agatha Christie, mas os retiro tão logo alguém acerte a resposta de medo que a cola do post-it deixe sinais indesejáveis, hehe...

    bj da angel ;)
     
  6. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Não grifo não. Se precisar de um trecho em especial, seja por achar legal ou para estudo, anoto em algum outro lugar. Acho que não tem nada pior do que você pegar para ler um livro cheio de coisa marcada ou grifada, porque quando eu to na página ao lado, fico pensando: porque marcaram isso?

    Legal esse negocio de post its, posso até tentar!
     
  7. Marcileia

    Marcileia Usuário

    Não consigo rabiscar!!!! Usar post-it nunca tinha lembrado.
    Quando é algum livro que gostei de alguma passagem eu copio pra fazer uma "resumo" das passagens que gostei... mas é difícil eu fazer isso!
     
  8. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Eu grifo sim, a lápis..mas grifo pq sempre volto em certos lugares e maracando fica fácil.Só não gosto de escrever lembretes e tals, botar setinha pra todo lado, e parênteses e círculos...:doh:
     
  9. Pips

    Pips Old School.

    A do post-ir é genial! Vou considerar isso. Eu risco meus livros e muito. Alguns que têm que traduzir tem várias frases riscando.

    Quando gosto muito de um capítulo deixo ele com um marca página, é de praxe alguém pegar meus livros e achar diversos marca páginas em um.
     
  10. Lethaargic

    Lethaargic Usuário

    Amei a idéia do post-it! Vou começar a usar, alguns livros ficam
    tão riscados que chega a dar dó, hehe.. Quando pego emprestado,
    vou anotando página e parágrafo em um bloco e depois copio para
    o computador (:
     
  11. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    Jamais grifo meus livros, mas nem de lápis, simplismente não tenho o costume de grifar nada, mas nada nada mesmo. Sei lá, não sou de ficar anotando passagens de livros ou frases, as que eu gosto eu guardo na cabeça e já era...
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  12. :lol:

    Baita coisa de minîna, isso! :lol: :lol: :lol:
    (& de advogado, que já vi usarem ...)

    :lol:
    :lol:

    Excelente idéia! :lol:



    f.
    :cthulhu:
     
  13. Anica

    Anica Usuário

    Coisa de professorinha, eu diria :timido:
     
  14. Não tenho esse costume, mas acho que vou aderir.

    Eu não tenho uma cabeça muito boa para lembrar frases, só se eu ler muitas e muitas vezes, repetir e repetir, daí eu gravo.

    Essa idéia do post-it é bem interessante. Se eu não usar isso sou bem capaz de anotar num caderno as coisas mais importantes.
     
  15. Devotchka

    Devotchka Usuário

    Não gosto riscar meus livros de forma alguma. Não importa que seja com dedicatórias (no caso, quando é dado de presente, e eu já avisei que não gosto), grifando passagens importantes ou até mesmo botando o nome (exceto quando tem um espaço reservado para isso, como nos livros da coleção DES).

    Enfim, geralmente eu lembro das passagens interessantes de cabeça ou então, se tenho uma idéia vaga e não a frase ou passagem completa, saio folheando em busca desta (e de outras). Também já fui de ler com um bloco ao lado para ir anotando o que achava interessante, mas acho que isso é melhor de ser feito numa releitura para não tirar a concentração.

    Até hoje, o único livro que eu grifei foi o Mau Começo, volume um da Coleção DES. Me arrependi amargamente e hoje mesmo (coincidência, não?) estava apagando. O motivo dos grifos era tentar fazer uma leitura detalhada de todos os livros, com fins de solucionar algumas pontas soltas, mas acabei desistindo.
     
  16. imported_Raphael

    imported_Raphael Usuário

    Nada contra grifar os próprios livros, o problema são algumas pessoas que curiosamente tem esse prazer por transformar livros alheios em agendas: números de telefone, datas. Um amigo comentou de alguns que arrancavam páginas... É um dos bons motivos para não emprestar livros.
     
  17. imported_Cleo

    imported_Cleo Usuário

    Nossa, realmente achava que eu era a única a fazer isso.
    Não sei se é falta de confiaça nas pessoas ou o quê...


    Não gosto de grifar meus livros. De fato, houve uma época em que eu estava apenas fazendo releituras e acabei grifando várias passagens de alguns. Porém, quando fui relê-los denovo, achei que dá aspecto muito sujo, e foi borracha por cima. Já tentei anotar em cadernos/bloquinhos, mas realmente não achei nada prático. Talvez eu agora experimente o método da Anica, já eu sinto muita necessidade de encontrar aquela parte do livro rápido.
    [size=xx-small]

    Nem vou comentar que achei que o tópico tratava de criaturas mágicas [/size]
     
  18. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Eu também fazia muito isso, ainda mais quando emprestava quase todos os meus livros, mas agora como to monopolizando a parada, quase nem escrevo meu nome ou só coloco as iniciais.

    Você não está sozinha!XD
     
  19. Fernando Giacon

    Fernando Giacon [[[ ÚLTIMO CAPÍTULO ]]]

    É assim mesmo que eu faço pra gravar Laurelin! Tem vezes que eu fico decorando como se eu fosse um personagem, e aquela fosse a minha fala, aí fico falando com diferentes expressões: bravo, alegre, triste, enfurecido (coisa de gente doida mesmo, sabe?). Só sei que no final das contas acabo que por gravando.
     
  20. Paulo

    Paulo Cabeça de Teia

    Até entrar na faculdade era impensável pra mim fazer anotações ou qualquer marcação num livro. Isso não durou nem o primeiro semestre. Hoje em dia eu praticamente não consigo ler um livro (acadêmico) sem fazer diversas anotações: desde o sublinhado (que provavelmente aparece em todas as páginas) até anotações mais ou menos longas. Mesmo tendo o hábito de "fichar" os livros em separado (em cadernos ou no computador), copiando as passagens e fazendo os comentários no fichamento, isso só funciona bem se os insights principais já estiverem anotados nas margens do texto.

    Curiosamente, não faço nenhuma anotação ou marcação em romances. Mais para não ter o trabalho do que por dó, já que acho muito legal pegar um livro que tenha comentários na margem, é praticamente como ler junto com outra pessoa.
     

Compartilhar