1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Governo muda as regras da Poupança

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Ecthelion, 4 Mai 2012.

  1. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    [h=1]Veja perguntas e respostas sobre as mudanças na poupança[/h] [h=2]Governo mexeu nas regras da poupança; mudança vale a partir desta 6ª.
    Caderneta vai render menos se a taxa Selic for reduzida.[/h]

    Do G1, em São Paulo



    46 comentários

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    O governo federal mexeu nesta quinta-feira (3) nas regras da poupança. A mudança vale para os depósitos que forem feitos a partir de sexta-feira (4). Com a alteração, o atual piso de remuneração da mais tradicional modalidade de investimentos do país, de pelo menos 6,17% ao ano, que é assegurada desde 1861, poderá cair nos próximos meses.
    Veja perguntas e respostas sobre a mudança:
    Como é o rendimento da poupança hoje?
    Hoje a poupança rende 6,17% ao ano mais a variação da TR. O investimento na caderneta não paga imposto de renda e pode ser sacado a qualquer momento.
    E como vai ficar?
    A poupança passa a render 70% da Selic mais a TR, sempre que essa taxa básica de juros estiver em 8,5% ao ano ou menos. A isenção do imposto de renda e a possibilidade de saque a qualquer momento continuam valendo.
    O que são a TR e a Selic?
    A TR é uma taxa calculada a partir da média de rendimento dos CDBs. Já a Selic é a chamada ‘taxa básica de juros da economia’, definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central. Hoje, está em 9%.

    Quando a regra passa a valer?
    As regras valem para o dinheiro depositado na caderneta a partir desta sexta-feira (4).
    Mas a regra só vale se a Selic chegar em 8,5%, e agora está em 9%. Como funciona isso?
    O dinheiro que for depositado a partir desta sexta vai render 6,17% mais TR, como na regra atual, até que os juros caiam. A partir daí, a remuneração do dinheiro depositado a partir do dia 4 muda.
    E como fica o dinheiro que eu já tenho na poupança?
    Para esse dinheiro, não muda nada. O que foi depositado na poupança até esta quinta (3), continua rendendo 6,17% ao ano mais TR, independentemente do valor da taxa Selic.
    Quando eu fizer um saque de uma poupança que eu já tenho, como fica?
    Os saques serão feitos prioritariamente do ‘dinheiro novo’, isso é, do que entrou na conta depois da mudança de regras. O ‘dinheiro antigo’, de antes da mudança, só sai da conta se o ‘dinheiro novo’ não for suficiente.
    Por que o governo resolveu mudar as regras?
    O objetivo é permitir a redução da taxa Selic. Como essa taxa é referência para as outras taxas de juros praticadas no país, a queda da Selic deve ajudar a reduzir os juros do crédito e incentivar o crescimento da economia.
    O que a Selic tem a ver com a poupança?
    Quando os juros caem, cai também o rendimento dos investimentos em renda fixa. Se a Selic cair mais, a renda fixa vai pagar menos que a poupança.
    Qual o problema da renda fixa pagar menos que a poupança?
    Se isso acontecer, os investidores tendem a sair da renda fixa e ir para a caderneta.
    E por que o governo quer evitar a fuga da renda fixa?
    A renda fixa ajuda a pagar as dívidas do governo. É como se o investidor estivesse emprestando para o governo. Se esse dinheiro ‘some’, o governo não tem como pagar suas contas.
    E se os poupadores evitarem da poupança? Isso também gera problemas?
    Segundo especialistas, se houver uma saída em massa da poupança também pode haver problemas. Isso porque o dinheiro da caderneta é uma das principais fontes de recursos para o financiamento da compra de imóveis. Se esse dinheiro “secar”, pode ficar mais difícil financiar um imóvel.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)




    Eu achei absurdo, vergonhoso mesmo! Ainda que seja pros próximos depósitos. :disgusti:
     
  2. Corsário de Umbar

    Corsário de Umbar Corsário de Umbar

    Já tinha passado da hora do governo fazer alguma coisa porque a poupança não rende nada. Os bancos usam nosso dinheiro pra fazer suas aventuras e pagam juros baixíssimos e lucram monstruosamente. Essa tal do spread bancário é muito errado com a diferença dos juros que nós pagamos aos banco e o que os bancos nos pagam. A diferença é assustadora.

    O governo da Dilma teve pelo menos a coragem de mexer na redução dos juros e agora vem essa novidade na poupança. Só falta agora os bancos privados fazerem as mesmas coisas e olha que esses bancos são os que mais lucram.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  3. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    g1 e folha tão é fazendo sensacionalismo pra defender a putaria que rola com CDB/CDI
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Acho que vcs não entenderam, o rendimento da poupança será MENOR assim.
     
  5. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    Eu acabei gastando um monte da poupança por causa da mudança =/
    Pelo menos consegui fazer um depósito ontem
     
  6. Excluído045

    Excluído045 Banned

    O rendimento da poupança será menor por fins econômicos. O governo quer evitar fuga da renda fixa, ou seja, está preocupado com o próprio rabo.

    Eu acho a poupança um desperdício de tempo. Juros baixos demais, retorno minúsculo em um tempo relativamente longo, sou muito mais os fundos de investimento. Mais arriscado mas com melhor retorno. Como tudo no mercado financeiro, btw.
     
  7. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    isso não se trata de um fato, mas sim de uma suposição relativamente coerente. não trate como fato, portanto.

    e pq né, é todo brasileiro que tem mais de 50k (valor em que investimentos começam a fazer algum sentido, seja de renda fixa / poupança até mercado aberto). a redução da SELIC desestimula o mercado, mas beneficia pessoas. aí vem a globo e folha tocar o terror em torno disso por conta de uma suposta queda de 0.001 (0.1%) :lol:
     
  8. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Ahhh véi, você não precisa de 50K pra fazer bons investimentos, até mesmo em mercado aberto. Estão os bancos com seus fundos de ações de baixo e médio risco que não me deixam mentir.

    Mas... a queda é minúscula mesmo, percebi agora que é bem alarde.
     
  9. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    investimentos de baixo / médio risco dificilmente superam juros de poupança para valores abaixo de 50k pois as taxas administrativas são maiores, e poupança tem a vantagem de não receber aplicação de imposto de renda, enquanto que as outras rendas tomam IR sobre os juros.

    eu pessoalmente desconheço (e conheço muita gente que também desconhece) qualquer investimento que faz sentido sair do conforto da poupança (ou até CDB pros mais ousados) e assumir riscos maiores (e portanto lucros maiores) sem um capital mínimo de 50k. se você conseguir resultados positivos, eles não vão ir muito além dos que você conseguiria em renda "segura". tem sempre aquelas lendas de nego que começa investindo com 1k e faz milhões (heauhe), ou então aquelas estórias magníficas que os gerentes de banco te contam pra te enfiar em furadas.

    em resumo: se nego sair da poupança, conforme a reportagem tá ameaçando, ele vai enfiar a grana aonde? no * q n vai ser, e duvido mais que seja no mercado aberto.

    enfim, tem gente com enorme respaldo pra falar sobre aqui no fórum. alguém sumona o feanor please?
     
    Última edição: 4 Mai 2012
    • LOL LOL x 1
  10. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Acho isso exagerado, eu já investi em CDB e mesmo com o IR e as taxinhas, tinha uns bons juros.

    Mas quem investe 500 paus em um CDB por mês achando que vai fechar o ano com 'milhões' tem mais é que se ferrar mesmo. :lol:
     
  11. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    pois é, meu pai trabalhou 20 anos em banco e toda vez que eu preciso ir na agência resolver coisas e peço orientação pra ele, o primeiro conselho é "não aceite nada daqueles fundos de investimento" :lol:
     
    • LOL LOL x 1
  12. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Faziam um oba-oba danado na faculdade sobre mercado de ações como se com um salário mínimo por mês desse pra ficar rico como o Trump em 3, 4 anos. E a gente acreditava. :tsc:
     
  13. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Dependendo da situação, ainda vale a pena. Explico, quem tem pouco dinheiro não pode se dar ao luxo de deixar o dinheiro preso por 1 ano ou mesmo 1 mês. Emergências acontecem. Poupança é segurança. Mesmo que com pouco lucro.

    Fato ainda não é mesmo. Mas é provável.

    Mesmo que a queda seja minúscula ainda assim ficou pior para o correntista.

    Não entendi, o Feanor é advogado né? O que ele saberia de rendimentos?

    Tudo depende do tempo em que é feito, poupança é seguro justamente pq existe o lucro mínimo, algo relativado em boa parte dos outros rendimentos.

    Exato. Se vc não souber fazer direito (o que quase ninguém sabe), é furada mesmo. Ou sorte.

    Ações ainda são uma boa opção, o problema é ter o sangue-frio de investir alto e deixar mesmo na baixa. Isso quase ninguém tem.
     
  14. Excluído045

    Excluído045 Banned

    Mestre Fëa é economista.
     
  15. Ecthelion

    Ecthelion Mad

    Jurava que ele era advogado. :lol:
     
  16. Corsário de Umbar

    Corsário de Umbar Corsário de Umbar

    Olha, eu nunca fui muito fã da caderneta de poupança. Existem outros investimentos interessantes.

    Eu faço desde o ano 2000 vários dois títulos de capitalização, um pelo Itaú e outr pelo Banco do Brasil. Sempre me mantive fiel ao plano pagando em dia. Nunca tive o privilégio de ser sorteado mas no final de cada plano (5 anos) recebi uma grana legal.

    Existem vários "pacotes", para todos os perfis de pessoas.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  17. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    então, normalmente o rendimento de título de capitalização é fracionariamente menor do que o de poupança (só se vc encontrou uma oferta mágica). o lance é correr o risco de ganhar as boladas que eles sorteiam frequentemente, além de ser "obrigado" a não tirar a grana deste fundo (o que funciona bem com quem n consegue ver o dinheiro crescendo na poupança). anw, qual o aumento percentual ao ano do valor que vc investe? poupança consegue chegar até na casa dos 7%. eu tava vendo umas ofertas do santander pra título de capitalização, e dá pra chegar nuns 5% com eles.
     
  18. Bel

    Bel Moderador Usuário Premium

    EU é que não vou deixar de guardar dinheiro na poupança só pq vai render um pouquinho menos SE o tal Selic cair pra 8,5% :P
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  19. Amon_Gwareth

    Amon_Gwareth Paragon

    Folha parou com a putaria, mas

    SÃO PAULO – Os pequenos investidores não sairão correndo da caderneta de poupança apenas por conta da mudança na rentabilidade que entrou em vigor no último dia 4, na opinião de especialistas em investimentos.

    Isto porque a poupança é uma aplicação que está atrelada à cultura da população e levará um bom tempo para que os pequenos poupadores comecem a procurar outras opções. “No Brasil, quando a criança nasce, é comum que os pais abram uma caderneta de poupança para ela”, afirma o diretor da AZ Investimentos, Ricardo Zeno. “Já nos Estados Unidos é diferente. As pessoas praticamente nascem investindo em ações”, completa.

    Isso porque há muito tempo a taxa de juros dos EUA é praticamente zero, o que torna os títulos de renda fixa pouco atrativos. “Lá as pessoas precisam buscar alternativas para os investimentos”, ressalta Zeno.

    Entretanto, é importante lembrar que por aqui também existem diversas alternativas à caderneta de poupança que oferecem risco muito parecido e devem ser analisadas, pois podem garantir uma rentabilidade bem mais atrativa – especialmente no longo prazo.

    “Sou a favor da quebra de paradigmas. Se for para conseguir um melhor resultado, se o investidor se sente insatisfeito com a rentabilidade da poupança ou de outra aplicação, ele deve procurar alternativas”, afirma Zeno.

    Alternativas à caderneta
    Entre os investimentos que oferecem risco tão baixo quanto a caderneta de poupança, estão os títulos do Tesouro Direto, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) e as LCI (Letras de Crédito Imobiliário).

    No caso do Tesouro, a chance de calote é muito pequena, já que eles são títulos de dívida do Governo - e por isso, os mais seguros do país. No caso do CDB e da LCI, assim como na poupança, o investidor tem a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para aplicações de até R$ 70 mil, em caso de quebra da instituição.

    Assim, com investimentos de risco parecido, é importante comparar e analisar a melhor opção. “É preciso olhar algumas questões, como o prazo do investimento, por conta da incidência de Imposto de Renda”, explica Zeno. Quanto mais tempo ficar com o dinheiro aplicado, menor será a alíquota cobrada – a taxa varia de 22,5% (para aplicações de até 6 meses) a 15% para investimentos superiores a 2 anos, sempre sobre a rentabilidade.

    Entre os exemplos citados, a vantagem da LCI é justamente a isenção do IR, assim como a caderneta de poupança. Já no CDB e o Tesouro há incidência de imposto, por isso esta conta deve entrar na análise do investimento.

    Os fundos de investimentos também podem ser uma boa alternativa, mas neste caso é preciso se atentar para outro ponto importante: a taxa de administração, que também impacta diretamente no resultado final da aplicação. Para se ter uma ideia, um levantamento da XP Investimentos mostrou que a diferença entre a taxa de administração de um fundo DI de um grande banco e de uma gestora independente pode chegar a 1.400%, o que impacta diretamente na rentabilidade.

    E a Bolsa?
    Para o analista da Leme Investimentos, João Pedro Brugger, a mudança na remuneração da poupança e a conseqüente continuidade na redução dos juros não deve fazer com que os investidores enxerguem imediatamente a bolsa de valores como uma opção.

    “Não acho que seja algo que vá mudar de uma hora para outra. As pessoas até podem começar a se interessar mais pelo mercado acionário, mas isso leva um tempo e ocorre de forma mais gradativa. Elas primeiro vão olhar para outros títulos de renda fixa mais arriscados, para aos poucos começarem a pensar em bolsa”, afirma.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    justificam a cagada que falaram de uma forma amena (diferenças culturais e bla bla bla). já é alguma coisa.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar