1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Governo estuda levar laptop de US$ 100 a estudantes da rede pública

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Omykron, 30 Jun 2005.

  1. Omykron

    Omykron far above

    Brasil vai avaliar projeto norte-americano de distribuição de computadores baratos 19:02


    Lana Cristina
    Repórter da Agência Brasil


    Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva nomeou hoje (28) grupo de trabalho para avaliar a possibilidade do Brasil aderir ao projeto "Para cada criança um laptop (computador portátil)", apresentado a ele pelos pesquisadores do centro de pesquisa norte-americano Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Nicholas Negroponte e Seymour Papert.

    O grupo terá 30 dias para apresentar propostas de como o país pode colocar em prática o projeto educacional que prevê a produção de computadores portáteis ao preço de US$ 100, o que na cotação da moeda americana de hoje, representaria R$ 237.

    Segundo o assessor da Presidência da República, César Alvarez, nomeado para coordenar o grupo, a equipe apresentará um diagnóstico e um plano de trabalho que ajudarão o presidente Lula a decidir se o Brasil vai integrar o projeto. O grupo é formado por representantes dos ministérios das Comunicações, Ciência e Tecnologia, Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e Educação.

    Negroponte e Seymour apresentaram o projeto, pela primeira vez, no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), no ano passado. A partir de então, o Media Lab, laboratório do qual fazem parte, foi procurado por cerca de 50 países interessados em conhecer o projeto educacional. Segundo cálculos dos pesquisadores, seria necessária uma demanda de pelo menos cinco milhões de laptops para que o preço fosse reduzido a US$ 100. O Brasil, calculam, poderia aderir ao projeto inicialmente com uma demanda de um milhão desses equipamentos.

    Os cientistas do MIT apresentaram uma meta ambiciosa ao presidente Lula. Eles esperam que, se o Brasil participar do projeto, todas as crianças em idade escolar na rede pública tenham um laptop até 2010. Seria algo como 40 milhões de crianças. Partindo do preço mínimo de um laptop vendido nos Estados Unidos, US$ 800, Negroponte apresentou cálculos que mostram como esse valor é influenciado por ações de marketing, venda, distribuição e lucro. "Metade desses US$ 800 é para essas ações e dos US$ 400 restantes, metade é gasto na tela", afirmou.

    Segundo o pesquisador, o MIT desenvolveu uma tecnologia capaz de baratear a tela para US$ 30. "Podemos ‘emagrecer’ esse custo usando um programa aberto, de software livre, como o Linux, e o preço do laptop baixaria para US$ 100, mais o custo da tela, sairia por US$ 130. Mas acreditamos que não é preciso muito esforço para baixar ainda mais", aposta Negroponte.

    De acordo com o coordenador do grupo de trabalho, César Alvarez, o projeto é revolucionário e propõe algo totalmente novo para a área educacional. "É mais que um projeto de inclusão digital, de acesso e domínio de uma tecnologia e produção industrial em larga escala. É um projeto educacional que se propõe. O laptop seria, dentro dessa perspectiva, um instrumento pedagógico como hoje é o livro didático".

    Se o Brasil decidir integrar o programa, vai assumir o compromisso de distribuir gratuitamente os equipamentos à escolas.


    28/06/2005

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Bastante interessante está idéia do governo, meu unico grande receio é se tais equipamentos serão livras para os alunos retirarem da escola e levarem para casa.
     
  2. Cildraemoth

    Cildraemoth Usuário

    Imagino que vá ter a mesma qualidade daquele PC Conectado ou como quer que se chame. Daí já viu, né?

    Mas para que isso? Para que dar um laptop para cada aluno da rede pública? Tem que melhorar o ensino, claro, mas ainda que isso possa ajudar, dificilmente é algo que vai realmente fazer diferença, e pelo custo, por mais baixo que seja, não vale a pena. Melhor aplicar para melhorar a infraestrutura das escolas, para formar e contratar professores.
     
  3. Alucard

    Alucard Um completamente aleatório

    bom... realmente seria melhor se o governo melhorasse na educação tradicional antes de começar com todo esse projeto de inclusão social tecnológica... mas para mim esse é um bom começo, pois o país tomando essa iniciativa demonstra exteriormente uma postura de primeiro mundo. um país que vê que é necessária a tecnologia, pois a indústria já teve seu auge, e os países que vivem só de insdústria e agropecuária são todos subdesenvolvidos.
    eu gostei bastante do projeto, mais como já dissse, concordo com o Cildraemoth, e ainda tem o fator corrupção... sabe-se lá quantos laptops não serão desviados :|
     
  4. Omykron

    Omykron far above

    sim, qualidade pc conectado.
    eu vi um esses dias, eu acho, no carrefour. rodando o kurumin.
    o kde ficou extremamente pesado com tanta tranquera que colocaram.

    tem que haver uma reformulação séria no ensino basico e médio, e mudar as faculdades para o ministério de ciencia e tecnologia (do qual, projeto do cristovam buarque para desafogar o MEC)
    com a atual verba, se as universidades federais fossem para o MCT, o mec teria verbas de melhorar a infraestrutura das escolas basicas e médias, assim como valorizar os professores da rede publica de ensino.
     
  5. Sercelda

    Sercelda Usuário

    Também acho que estariam atacando o problema do lado errado..

    Do que que adianta inclusão digital se 80% dos alunos precisam de uma calculadora para calcular 8 x 7..

    PS: Tá certo que 8x7 é a tabuada mais difícil... mas pô... isto é obrigação da escola ensinar e cobrar do al uno.
     
  6. Metz

    Metz ...

    É uma boa maneira de melhorar o ensino:na hora do recreio, como de qualquer jeito nunca há merenda, eles podem brincar com os seus próprios computadores...
     
    Última edição: 1 Jul 2005

Compartilhar