1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Girl Power? Sei...

Tópico em 'J.R.R. Tolkien e suas Obras (Diga Amigo e Entre!)' iniciado por Barlach, 31 Dez 2003.

  1. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    Tava aqui pensando comigo mesmo (com qm mais?) e chguei á conclusão de q a história da Éowyn é a mais machista q eu conheço.....

    Ela fica atrás do Aragorn e mata o Rei Bruxo.... Isso é até bem feminista, mas o final é incrivelmente machista....

    É só ver.... Chega no final, vai lá o Faramir e doma a menina e casa com ela...... Ela deixa de lado todo seu espírito aventureiro e se torna uma mulher caseira e q ama o seu marido, como garota de respeito deve ser..... :lol:

    Acho q essa de usar a Éowyn como símbolo do girl power devia ser repensado.... :lol:
     
  2. Finrod-Felagund

    Finrod-Felagund Usuário

    ela queria ir pra guerra pq amava o aragorn, eh como ela fala: e qdo as pessoas q vc ama estao na guerra? (theoden e aragorn)
    acho q dps nao tem mais guerra(ela vai caçar passarinho :roll: :roll: :roll: ), ela vai la e fica com o faramir, ja q o aragorn deu um belo chute na moça(eu pegaria as duas :lol: :lol: :lol: :lol: ).
     
  3. Maglor

    Maglor Lacho calad! Drego morn!

    Se apaixonar e casar é uma grande falha?
     
  4. Fernanda

    Fernanda Andarilho de Eriador e

    Não acho que alguém que matou o rei bruxo precise provar mais nada, mas vamos lá.
    A própria Eowyn fala meio brincando com Faramir que ele ia adorar ter a Donzela Guerreira como esposa, estou sem o livro agora, mas ela diz algo como ele ia ser apontado pelo povo como o homem que "submeteu" a guerreira.
    Ela não se importa pq o desejo por batalhas sumiu do coração dela, mas pelo menos para mim fica fácil imaginar que tanto os filhos quanto as filhas deles aprenderam tudo o que quiseram sobre lutar, e não consigo imaginar Eowyn como uma esposa decorativa, do tipo bonita e calada. Faramir é descrito como uma pessoa sabia. Que não amava a espada senão pelo que ela defendia.
    Não concordo que Tolkien seja machista. Machista ele seria se tivesse criado as mulheres da sua saga como coisinhas apagadinhas, que só vivessem através dos respectivos maridos. Mas ele criou Melian, Galadriel, Luthien, que são sem dúvidas mulheres de personalidade fortes e capazes de agir por conta própria. Melian e Galadriel são de muito mais força que seus respectivos maridos. Tuor, assim como Beren, teve uma esposa a altura, com forte independência de personalidade.
    Na realidade, em nenhum dos casais de Tolkien ele prega uma submissão da esposa, os únicos que ele descreve tratando machistamente as mulheres são os homens aliados de Melkor, mas eles são, no mundo de Tolkien, o repositório de todos os defeitos.
    De qualquer forma, se apaixonar e casar não é nem de longe uma falha, ou uma fraqueza, como já questionou Maglor. :D
     
  5. Barlach

    Barlach Verde. E arqueiro

    naum é o fato dela se casar..... é como acontece.....

    ela desiste do homem q ela tava apaixonado e se casa com outro.....

    e em nenhum momento é dito algo q possa indicar q ela naum tenha abandonado o desejo de aventura..... fica claro q faramir ainda lutou ao lado de aragorn para vencer a sombra, mas isso naum acontece com a éowyn.....
     
  6. ela não amava a pessoa que o Aragorn era. ela amava o guerreiro que ele era. a imagem de um Rei que ele passava. pelo menos eu lembro de ter lido alguem falar que era assim.

    mas tmb, depois de passar o que ela passou após matar o Rei-Bruxo, duvido que ela tivesse vontade de continuar em busca de aventuras.
     
  7. Oakshield

    Oakshield Usuário

    Tb penso assim... Eowyn era uma mulher guerreira criada em um povo bélico.... acho normal ela sentir a atraçao/admiraçao que sentiu ao se deparar com um guerreiro tao poderoso (ou mais) que os mais poderosos dentre seu povo... um guerreiro e um rei sem igual...

    E sobre o Girl Power.... nao acho que o Girl Power esteja em jamais depender de um homem ou de sempre se sobrepor a um.... o GIRL POWER está em buscar a igualdade merecida entre seres humanos, independente de sexo (raça e etc...) a qual por muito tempo foi negada as mulheres: "A mulher foi feita da costela do homem, não dos pés para ser pisoteada, nem da cabeça para ser superior, senão do lado para ser igual.....debaixo do braço para ser protegida e do lado do coração para ser amada"

    E Eowyn está em busca da IGUALDADE, isso que ela almeja qdo se nega a ficar cuidando do "lar" eqto os homens vao para a batalha.. é isso que ela almeja qdo pergunta ao homem por qual se descobre apaixonada: " E vc gostaria q seu povo dissesse ' lá vai um senhor q domou uma escudeira do norte!' ?"

    vejo isso como um teste.. Eowyn testando a índole do seu amado... vendo se ele teria alguma vergonha da origem dela [uma mulher do norte e nao uma numenoriana] ou do seu lado guerreira.. pois isso afetaria sua liberdade como esposa e no fim a igualdade entre ambos...
     
  8. fugitivo

    fugitivo Usuário

    Éowyn no final das contas terminou onde naum keria fikar....numa gaiola
     
  9. Lothiriel

    Lothiriel Usuário

    hmmm gaiola? nao vejo o que aconteceu como ela terminar numa gaiola.
    Ela teve a chance dela (teve de se disfarcar para faze-lo) mostrou do que era capaz e ficou com um homem q a amava ... nao acredito que tenha se arrependido e se sentido como se sentia antes, presa aquele destino.
     
  10. Swanhild

    Swanhild Usuário

    Isso nós não sabemos. Eu estava pensando em como responder a este tópico, imaginando o que Éowyn teria feito com aquela coragem toda - existe utilidade para tanta coragem mesmo na vida de uma mulher casada, e Faramir jamais iria contra essa característica de Éowyn - quando de repente reli o post do Barlach e decidi que estava tudo OK com o meu argumento.

    Mas, sério agora, o problema é que a transformação no livro parece muito repentina. Se vocês notarem, a construção da Éowyn que ama é muito mais rápida - tem que ser - do que a da Éowyn guerreira. Mas os índices estão lá. A maneira carinhosa e mais íntima com que eles passam a se tratar, a hesitação inicial, as mãos se unindo mais tarde... isso tudo faz parte.

    Por outro lado, se a rapidez com que a Éowyn mulher emerge acaba confundindo a gente, o Tolkien chegou a explicar o porquê disso. Ele diz em uma de suas cartas que pessoas como Éowyn e Faramir não precisavam das convenções vazias do amor cortês; eles tinham formação e maturidade para perceber que se amavam e decidir o que fazer em seguida (casório :mrgreen:) sem perder tempo. Segundo Tolkien, pessoas que vivem em épocas difíceis - como por exemplo no meio de uma guerra, ou numa cultura mais rústica - desenvolvem essa maturidade facilmente.

    Eu fico só imaginando o quanto de si o Tolkien não pôs nesse comentário...
     
  11. Glorwendel

    Glorwendel Usuário

    Na primeira vez que li o livro pensei da mesma forma. Que Éowyn tinha sido "amansada" e que aceitava finalmente seu destino como mulher: casar e ter filhos.

    Ainda me resta um pouco desta primeira impressão, mas certas comentários de alguns outros fãs me fizeram repensar a posição.

    É preciso considerar que o desejo de Éowyn havia se realizado, quanto a "grandes feitos e honra". Ela matou o Rei Bruxo, ficou conhecida pelo resto de sua vida como "Éowyn do Braço do Escudo", recebeu as honrarias por seu feito... E, mais além, presenciou os horrores das guerras, a morte de pessoas amadas...

    Acho que tudo isso é realmente capaz de acalmar o coração dela. Não havia mais motivos pra lutar.
     
  12. Oakshield

    Oakshield Usuário

    numa gaiola nao... terminou como um passaro livre de Ithilien e como todo passaro possuindo um companheiro e um lar, pois nada disso afeta a sua liberdade....

    vc acha q se um dia ela disser que vai a batalha, alguem vai mandar a Donzela do Braço de Escudo ficar em casa?
     
  13. Ka Bral o Negro

    Ka Bral o Negro Tchokwe Pós-Moderno

    Engraçado, mas tive a mesmíssima primeira impressão e agora penso da mesmíssima maneira 8O

    Éowyn nunca amou Aragorn de verdade; aliás, nem acho que seu amor por Faramir tenha vindo demasiadamente rápido.

    Ela marecia descansar. Realizou um feito importantíssimo. O descanso da guerreira 8-)
     
  14. Ehlana

    Ehlana Usuário

    Já está tudo dito ;)
    A Éowyn não "amava" a guerra, é lógico que preferia a paz e a felicidade à morte - acho que essa é uma forma equilibrada de pensar, a paz é sempre preferível à guerra. Mas em tempo de guerra ela fez o que tinha de fazer: lutou pelo seu mundo e por aqueles que amava, mesmo que estivesse desesperada e não se importasse de morrer. Levou a cabo um grande feito e conseguiu honra e glória :) Não voltou para a gaiola (a "gaoila" era a sua infelicidade, a sensação de se sentir incompreendida e deixada para trás), porque o amor não é uma gaiola (ainda mais, estamos a falar do Faramir, que a amava e respeitava, considerando-a como uma igual ;)).

    Que sentido faria, depois da guerra do Anel, quando finalmente a Terra Média estava em paz, ela acalentar o desejo de combate e de morte no seu coração? Se assim fosse, era simplesmente uma fomentadora de guerras e não uma heroína ;)
     
  15. Luna Telperion

    Luna Telperion Usuário

    Éowyn nao foi para a guerra atrás do Aragorn, ela o amava, mas também amava seu irmão e seu tio. Ela nao queria ficar a salvo em Edoras enquanto as pessoas que ela amava, e também o mundo ao qual ela pertencia, corriam perigo mortal. Se os guerreiros podiam lutar pela honra e pela sobrevivência da Terra Média, mesmo que nao conseguissem nada além da morte, ela tinha o mesmo direito.

    E quanto a se casar com Faramir, isso nao foi machismo; ela apaixonou-se por ele e, assim como Aragorn e outros, ela queria construir uma vida ao lado de quem amava. Depois de tanto sofrimento e tristeza ela nao tinha o direito de ser feliz? E além disso ela nao foi domada; tenho certeza de que se acontecesse alguma outra grande guerra ela iria. É claro que ela nao ia ficar pro resto da vida girando o mundo em busca de confusão ( e agora em tempos de paz! ) sem nenhum motivo; por acaso Aragorn, ou Éomer, ou Faramir, ou outra qualquer pessoa de bom senso faria isso?
     
  16. Dernhelm

    Dernhelm Usuário

    Bem nunca tive essa impressão de que ela foi amansada... Éowyn almejava grandes feitos almejava ser tratada como uma igual e não ficar em casa esperando, sabendo que poderia ajudar e lutar em batalha ela não se conformava c/ o fato de não aceitarem que ela lutasse que ela ajudasse, Aragorn não aceita isso... Mas quando ela conhece Faramir ela já havia realisado um feito muito acima de seu corpo e mente, já havia ajudado seu povo já seria etrnamente renomada. Quando ela conhece Faramir ela o ama e entende que existe felicidade alem das batalhas ela entende que ela pode ser feliz ao lado dele o amando e não se regozijando c/ canções de matança... Faramir ama seu espirito de guerreira ele a admira como a uma igual!! Éowyn percebe isso nele e sente que seu papel na guerra foi cumprido ela não almeja mais a batalha almeja um amor reconstruir c/ ele Ithilien e ter um belo lar :grinlove: não vejo nada de mais nisso :mrgreen: Mas isso não quer dizer que sua disposição guerreira tenha terminado Faramir não tira isso dela ela só percebe que não há mais nescessidadee de ir a guerra :mrgreen: que agora ela pode aproveitar ao lado de Faramir a paz que eles lutaram tanto p/ conquistar :grinlove:
     
  17. Blind-Guardian

    Blind-Guardian Usuário

    ah, ela vai lutar com quem? com inimigo imaginario dela? :lol: :lol:
     
  18. Eldarwen

    Eldarwen Usuário

    :lol: gostei dessa. Mas não vamos esquecer que se ela quisesse lutar era só arranjar alguém que se dispusesse a treinar com ela. É claro que isso não faria sentido em tempos de paz :mrgreen: .

    De qualquer forma, não há quase nada mais a ser dito pq o pessoal aí já falou tudo. Mas a minha visão é que Eowyn não chegou sequer a ter uma paixonite por Aragorn, ela ficou impressionada com o guerreiro que ele era e isso inflamou o desejo que ela tinha de ser livre e fazer feitos memoraveis em batalhas que seriam relembrados em canções. A chegada de Aragorn foi o empurraozinho final, ela podia ter saído pra acompanhar o irmão a qualquer hora pois não a segurariam, acho q o que a impediu de fazer isso foi em primeiro lugar o receio, ela estava adquirindo coragem dentro de si mesma e a medida q o tempo passava o seu desejo foi ficando cada vez mais forte; e em segundo, ela amava o tio dela e não o abandonaria com o Língua de Cobra sibilando no ouvido de Theoden se ele devia engatinhar ou quebrar a própria coroa. Daí chegou o Aragorn e ela se encantou com o que ela própria poderia ser: uma grande rainha guerreira defensora de seu povo, a mais renomada de sua Casa. Só que mesmo depois de tudo que ela passou, Eowyn ainda mantinha o desejo por fama e glória, até conhecer Faramir. Nos parece rápido o tempo em que ela se apaixonou, mas na narraiva decorreu um tempinho e houve uma resistencia inicial da parte dela, ainda insistindo que amava Aragorn, mas então finalmente ela caiu na real e percebeu que tinha se apaixonado por Faramir, ela mesma diz que não queria mais ser uma Rainha. É natural que eles tenham se casado, e no final ela acabou se tornando Senhora(ou Rainha :mrgreen:) de Ithilien com Faramir. E vcs acham que se de repente um grupo de orcs atacasse Ithilien ou ao seu povo a Donzela do Braço de Escudo iria deixar que Faramir e seus supostos filhos fossem lutar em quanto ela cuidava de preparar o jantar e os remédios para quando eles voltassem?
     
  19. Dernhelm

    Dernhelm Usuário

    Falou bem :wink: É claro que não :mrgreen:
     
  20. karenina

    karenina Usuário

    Po, falando nisso, fala em algum lugar o que aconteceu com ela e Faramir depois da Guerra do Anel? Acabei de ler Contos Inacabados e até de Éomer tem um pedacinho, mas naum vi nada sobre eles dois...
     

Compartilhar