1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Notícias Futebol brasileiro em luto: morrem Nílton De Sordi e Gylmar dos Santos Neves

Tópico em 'Esportes' iniciado por Olórin of Lórien, 26 Ago 2013.

  1. 25/08/2013 15h11 - Atualizado em 25/08/2013 21h44


    De Sordi, campeão do mundo em 1958, morre no interior do Paraná

    Aos 82 anos, ex-lateral-direito sofre com falência múltipla dos órgãos. 'Era um jogador fora de série em termos de regularidade', diz São Paulo


    Por GLOBOESPORTE.COM
    Bandeirantes, Paraná





    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Titular, De Sordi só não jogou a final da Copa de 58 (Foto: Divulgação/Site oficial do São Paulo)



    O ex-lateral-direito Nílton de Sordi, campeão mundial com a Seleção em 1958, faleceu sábado, aos 82 anos, em Bandeirantes, no interior do Paraná. De Sordi sofria de Mal de Parkinson e morreu em decorrência de falência múltipla dos órgãos.


    Nascido em Piracicaba (São Paulo), no dia 14 de fevereiro de 1931, o ex-jogador começou a carreira no XV de Piracicaba e foi contratado pelo São Paulo em 1952. Com o Tricolor, o ex-lateral conquistou disputou 543 partidas, não marcou nenhum gol e foi campeão paulista em 1953 e 1957.


    De Sordi foi convocado pela primeira vez para a Seleção em 1954 e foi titular do Brasil em todos os jogos da Copa de 1958 até a final, quando foi trocado por Djalma Santos (falecido há um mês, aos 84 anos, em Uberaba, Minas Gerais) por causa de uma lesão.


    Além de XV de Piracicaba e São Paulo, De Sordi atuou pelo União Bandeirante, onde encerrou a carreira em 1966 e depois atuou como treinador em duas oportunidades. O ex-lateral morava há dois anos em Bandeirantes, com seus familiares.

    O presidente da CBF, José Maria Marin, usou o site da entidade para publicar uma homenagem ao ex-jogador:

    - De Sordi fez parte de um dos maiores times do São Paulo, que deu muitas alegrias aos seus torcedores, como o time campeão paulista de 1957, que tinha Poy, De Sordi, Mauro, Vitor, Dino e Riberto, Maurinho, Amauri, Gino , Zizinho e Canhoteiro. Um timaço, orgulho de todo são-paulino. Foi também um grande campeão do mundo, e sua morte representa uma perda para o futebol brasileiro. Quero enviar os meus sentimentos à dona Celina, sua mulher, e a todos os seus filhos, netos e bisnetos, além de decretar o luto de três dias no futebol em todo o país.

    Em seu site oficial, o São Paulo lamentou a morte do ídolo e publicou a seguinte análise sobre a carreira do ex-lateral: "Era um jogador fora de série em termos de regularidade. Jogava sempre bem e sua noção de cobertura era inigualável. Apesar da pouca estatura, cabeceava muito bem. Por isso chegou a jogar de zagueiro-central no São Paulo e também na seleção brasileira".



    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    De Sordi (3º da esquerda para a direita, em pé) com o São Paulo (Foto: Arquivo Histórico São Paulo FC)

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------


    25/08/2013 18h44 - Atualizado em 25/08/2013 21h43

    Luto no futebol: ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves morre aos 83 anos

    Bicampeão mundial estava internado desde segunda-feira em São Paulo. Brasil também perde o ex-lateral De Sordi, da campanha de 1958


    Por GLOBOESPORTE.COM São Paulo


    Um dia após a
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
    , o Brasil perdeu outro campeão mundial. O ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves, titular nas conquistas das Copas do Mundo de 1958 e 1962 e ídolo de Santos e Corinthians, faleceu neste domingo, aos 83 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde a última segunda-feira, quando sofreu um infarto.


    Gylmar se recuperava de um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido em 2000. Desde então, o ex-atleta, apesar de lúcido, não andava e se comunicava com dificuldade. O corpo do ex-goleiro será velado a partir das 6h no cemitério do Morumbi, onde será sepultado, às 15h.



    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Gylmar dos Santos Neves é considerado o maior goleiro do futebol brasileiro (Foto: Ag. Estado)



    Considerado por muitos o maior goleiro do futebol brasileiro, Gylmar iniciou sua carreira profissional no Jabaquara, de Santos, mas em pouco tempo acabou se mudando para a capital, onde defendeu as cores do Corinthians entre os anos de 1951 e 1961. No Timão, conquistou três vezes o Campeonato Paulista e duas vezes o Torneio Rio-São Paulo.


    Em alta no Parque São Jorge, Gylmar retornou para a Baixada Santista em 1962, quando acertou com o Santos e fez parte da equipe que encantou o mundo ao lado de Pelé e companhia.

    Pelo Peixe, foi titular e peça importante no bicampeonato da Libertadores e do Mundial Interclubes, nos anos de 1962 e 1963. Além destes títulos, o ex-goleiro venceu também o Campeonato Paulista (1962, 1964, 1965, 1967 e 1968), o Torneio Roberto Gomes Pedrosa (1968), a Taça Brasil (1961, 1962, 1963, 1964 e 1965), o Torneio Rio-São Paulo (1963, 1964 e 1966) e a Recopa dos Campeões Mundiais (1968).

    Na Seleção, foram 104 jogos, com 73 vitórias, 15 empates, 16 derrotas e 104 gols sofridos. Além das duas Copas do Mundo, Gylmar conquistou ainda a Taça Bernardo O'Higgins (1955, 1959, 1961), a Taça Oswaldo Cruz (1955, 1958, 1961, 1962, 1968), a Taça do Atlântico (1956, 1960) e a Copa Rocca (1957, 1960, 1963).

    - O futebol brasileiro está de luto. Depois do De Sordi, agora o Gylmar, jogadores que fizeram que os torcedores brasileiros sentissem orgulho. Meus pêsames, em nome dos diretores e funcionários da CBF, à família deste que foi um dos maiores goleiros do Brasil de todos os tempos. Além de um grande goleiro, foi um ídolo mundial, um exemplo de jogador e cidadão. A seleção brasileira, que ele tão bem representou, jogará de luto no dia 7 de setembro contra a Austrália - afirmou o presidente da CBF, José Maria Marin, ao site da entidade.



    Homenagem do Timão


    Em seu site oficial, o Corinthians fez uma homenagem ao ídolo. Confira a nota:

    "O Sport Club Corinthians Paulista está de luto. Neste domingo (25), Gylmar dos Santos Neves, para muitos o maior goleiro da história do Timão, faleceu aos 83 anos, em São Paulo.

    Gylmar fez história ao defender o gol corinthiano em 395 partidas, entre 1951 a 1961, e conquistar quatro títulos: três Campeonatos Paulistas (1951, 52 e 54) e um Rio-São Paulo (1954).

    As excelentes atuações com a camisa do Corinthians renderam convocações para a seleção brasileira. Como titular, teve participação decisiva na então inédita conquista brasileira da Copa do Mundo, em 1958, na Suécia. Quatro anos depois, no Chile, foi bicampeão.

    Obrigado, Gylmar! Você está guardado eternamente em nossos corações".


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)



    ------------------------------------------------------------------------------------------------

    Muito chateado com a notícia destes dois campeões que nos deixam.
    No meu caso, em especial o Gylmar, que foi um grande ídolo do Timão, um dos maiores da história.
     
  2. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    2013 infelizmente tá se tornando um ano de forte baixas de campeões mundiais, pois já não faz nem muito já foi o Dijalma Santos

    Que descansem em paz
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  3. Neithan

    Neithan Ele não sabe brincar. Ele é Mito

    Eita, De Sordi eu não tinha visto. Do Gylmar sim.

    Uma pena, dois mitos, que farão companhia a muitos outros mitos da geração mais vitoriosa do futebol mundial. :|

    De qualquer forma, obrigado. Se somos penta, é muito em graças a eles, Djalma, Garrincha e outros falecidos. :clap:
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Spartaco

    Spartaco James West

    Infelizmente três campeões mundiais nos deixaram recentemente. Que descansem em paz e que os respectivos familiares tenham força nessas horas.
     
  5. Héspero

    Héspero Usuário

    Muitos mitos em pouco tempo

    :osigh:
     

Compartilhar