1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Fundo Partidário triplicado.

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por fcm, 22 Abr 2015.

  1. fcm

    fcm Visitante

    Eis que a Dilma sancionou o aumento do fundo partidário para mais de 800 milhões de reais.
    Um deputado petista falou que achou justo, já que é melhor o dinheiro público financiar os partidos do que as empresas.

    Eu como em quase tudo que o PT faz fiquei puto, já que eles estão cada vez mais apertando o nosso bolso com aumento da carga tributária e dos serviços, além da inflação descontrolada.

    O que vocês acharam desse aumento?
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  2. ExtraTerrestre

    ExtraTerrestre Usuário

    Não sou a favor do financiamento público de campanha, ao menos enquanto fonte primária de verba para os partidos disputarem as eleições.

    E a razão primordial para isso tem a ver menos com a corrupção (que não vai deixar de ser mais ou menos endêmica no Brasil se o fundo triplicar ou quintuplicar) e mais com a democracia e os incentivos que lhe são necessários. Sem a necessidade de se voltar para a sociedade para conseguir a maior parte de sua arrecadação, os eleitos não precisam se aproximar de seus eleitores, o que perpetua e até aprofunda uma das grandes fissuras de nosso sistema político: a falta de um sentimento de identificação/representação.

    Por outro lado, quem é a favor de financiamento empresarial de campanha diz que tal medida é necessária para aumentar a transparência das eleições. Mas tal abertura não resgata a democracia: é simplesmente a eutanásia do princípio democrático. Pessoas jurídicas são organizações normalmente hierárquicas, com mecanismos de tomada de decisão os mais variados possíveis. Não fica claro para o eleitor final como e porque tal empresa resolveu doar para o candidato final e, além disso, uma grande corporação inclui trabalhadores das mais variadas tendências políticas, e dependem de todos esses para gerar seu faturamento.

    O financiamento corporativo de campanhas ainda carrega a desvantagem do público, sendo quase tão efetivo quanto este em afastar o povo dos candidatos. E não retira todos os incentivos para contribuição eleitoral irregular: pode ser muito pertinente para alguém doar para o Caixa 2 e não ter o seu nome divulgado.

    Sou a favor de financiamento de campanha por pessoa física com um limite relativamente modesto por contribuinte, que terá seu nome divulgado. Haverá mil problemas, e a corrupção e as verbas irregulares continuarão a existir, havendo necessidade de essas práticas serem coibidas pelo aparato jurídico-policial. Mas nada para mim ganha da vantagem de o político ter que pedir dinheiro para o eleitor comum de forma a realizar uma campanha minimamente coerente.

    É dificílimo, na verdade, caracterizar o gasto eleitoral. E se o dono de uma gráfica resolver imprimir panfletos "de presente" para um aliado político, ou se fulano rico resolver emprestar um imóvel para servir de comitê de campanha? É um tema muito espinhoso, quase impossível de ser regulamentado. Mas deve-se, de toda forma, tentar lutar para que o custo-campanha seja o menor possível, tornando a democracia mais democrática.
     
    • Ótimo Ótimo x 3
    • Gostei! Gostei! x 2
  3. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Imoral e ponto final.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  4. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Meu Deus, só um apocalipse zumbi e uma MoaB em Brasília para resolver o problema de gastos desenfreados que acontecem lá. Tudo é desculpa para arrumar um jeito de retirar dinheiro da população que, com a aprovação da terceirização total dos serviços, vai experimentar uma queda violenta no salário e na saúde.

    É como o ExtraTerrestre disse, a melhor forma seria a arrecadação através de doações de eleitores para o partido, não para o político A ou B, o partido é quem vai investir no melhor candidato e prestar contas para os afiliados e simpatizantes. Senão, vai virar uma versão política do que já acontece no futebol aonde os clubes de maior torcida levam a maior parte das cotas televisivas... só que com resultados ainda piores do que já está acontecendo.
     
    • Ótimo Ótimo x 1
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Financiamento e dinheiro fácil? Porque eles não fazem palestras como um certo ex-presidente ou consultoria como faz o "mestre" Zé Dirceu que embolsou uma bolada fazendo isso dentro da prisão da Papuda? E o pior é que há quem pague o que eles cobram!
     
  6. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Dilma teve a chance de vetar e não quis. Se ela vetasse a matéria voltaria para o Congresso e seria aprovada pela maioria? Possivelmente. Isso muda o fato de que ela poderia ter sinalizado que discorda com esse abuso fiscal? Não.
     
  7. Ranza

    Ranza Macaco

    E assim a política vai afirmando sua ineficiência, gasta-se muito dinheiro para conseguir um voto cujo as pessoas já são obrigadas.
    Mas claro, muitos lucram com isso, não sejamos inocentes de que isso é apenas sobre eleição,
     
  8. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Fora o absurdo do ato em si, é assim que pessoas como eu, que estão fudendo para o PT, levam fama de petistas, por se revoltaram com essa forma de abordagem desonesta. Estamos falando de um ato do Legislativo, no qual a oposição votou com o mesmo peso do governo, e a notícia sai "Dilma sanciona". A única coisa que o presidente faz na aprovação de uma lei é sancioná-la, e quando o presidente faz veto integral é fato notório de tão raro, mas o povo trata como se o Legislativo - que propõe, faz avaliação prévia de constitucionalidade, põe em pauta, discute, altera e vota - não tivesse o papel mais importante. Eu fui um dos que compartilharam essa notícia clamando pelo veto, e continuo achando que é o que Dilma deveria ter feito com fundamento no interesse público, mas daí a acreditar que isso teria algum efeito (o veto seria fácil e obviamente derrubado, vide a proporção da votação) ou atribuir a ela a principal responsabilidade desse aborto legislativo, eu ainda tenho alguma dose de bom senso e razoabilidade.
     
    • Gostei! Gostei! x 3
  9. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Ué, qnd saiu a aprovação do Congresso, a notícia foi "Congresso triplica o FP". Agora a Dilma não vetou então a notícia foi "Dilma não veta". Acho muito choro por nada.
    --- Mensagem Dupla Unificada, 23 Abr 2015, Data da Mensagem Original: 23 Abr 2015 ---
    Vetar seria um ato coerente com uma presidente que se propôs a fazer um ajuste fiscal. Ou então tem algum detalhe do orçamento que eu não sei e esse gasto com o FP não terá efeitos fiscais. O que acho improvável.
     
  10. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    Grimnir, você está querendo me dizer que noticiar como "Dilma não veta" não é tendencioso?
     
    • Ótimo Ótimo x 2
  11. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Como diria a propaganda do Estadão (ou era Folha?) em cima do Hitler, é possível contar um monte de mentiras dizendo só a verdade.
     
  12. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    E pensar que outro dia foi feriado de Tiradentes. Se ele estivesse vivo no Brasil de hoje, vendo o quanto de dinheiro público é facilmente arrecadado numa quantidade muito maior que no período colonial, hoje muito provavelmente ele pediria e até faria questão de se suicidar na forca de tanto desgosto.
     
    • LOL LOL x 1
  13. fcm

    fcm Visitante

    Concordo em partes com o @Eriadan mas só achei incoerência um governo que está apertando os cintos de tal forma aprovar esse aumento. Se a Dilma é a representante mor desse governo que tenha peito pra barrar essa afronta nesse momento que o país está passando.
     
  14. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Pq seria tendencioso? Não foi um fato? O veto presidencial é uma opção e ela escolheu não usá-lo.
     
  15. Eriadan

    Eriadan Bears. Beets. Battlestar Galactica. Usuário Premium

    @Grimnir, então a manchete "PSDB vota por triplicar as verbas partidárias" não é tendenciosa. Se é fato não é tendencioso.

    @fcm, concordo também, mas o meu ponto é que a gente está atribuindo ao Executivo uma responsabilidade que é 99% do Legislativo. Não suporto nossa sociedade que não consegue se revoltar contra os demais poderes e precisa procurar bode expiatório nos chefes do Executivo.
     
    • Ótimo Ótimo x 2
    • Gostei! Gostei! x 1
  16. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Ok, you have a point.
     
    • Mandar Coração Mandar Coração x 1
  17. fcm

    fcm Visitante

    podemos até fazer uma pesquisa aqui no fórum perguntando "em quem você votou para dep. estadual e federal e por quê na última eleição?" e acredito que a maioria não irá se lembrar ou saber responder.
    Posso estar enganado, mas acho que isso leva a:

     
    • Ótimo Ótimo x 2
  18. Elring

    Elring Depending on what you said, I might kick your ass!

    Questão de lógica, Eriadan. O que é mais fácil? Clamar pelo impeachment da Presidenta a cada trapalhada que ela faz ou pedir a dissolução do Congresso e ser acusado de golpista; mesmo que isso seja comum em outras repúblicas parlamentares? Sim, eu sei que vivemos sobre o regime presidencialista, só usei o exemplo para ilustrar o quanto os deputados do Congresso e do Senado estão blindados contra o povo.

    Não existe mecanismo capaz de retirar um ou mais políticos com ficha suja ou um código penal parlamentar nos moldes do código do consumidor.
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  19. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Ouvi dizer que quem mais se beneficia com esse aumento de verba são os partidos nanicos e nem poderia ser diferente já que eles contam muito com isso, num país que adora criar novos partidos cada vez mais inexpressivos.
     
  20. Grimnir

    Grimnir Usuário

    Todos os partidos dividem 5% do fundo igualmente, mesmo que não tenham eleito ninguém. Com o aumento do fundo e considerando que temos hoje 32 partidos, isso dá 1,4 milhões para cada partido. Sem ter feito nada. Só pelo favor de existir.
     

Compartilhar