1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Fundador do WikiLeaks entrevista líder do Hizbollah na TV russa

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 17 Abr 2012.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    O fundador do site Wikileaks, Julian Assange, e a emissora de televisão estatal russa RT transmitiram nesta terça-feira uma entrevista com o líder do Hizbollah e prometeram novas entrevistas polêmicas, uma aliança 'explosiva' para enfrentar a imprensa ocidental.

    A RT, emissora multilingue lançada em 2005, em inglês, árabe e espanhol, anunciou sua colaboração com Assange, um desafeto dos Estados Unidos que publicou no Wikileaks milhares de e-mails diplomáticos americanos em nome da liberdade de informação.

    A chefe de redação da RT, Margarita Simonian, já havia advertido que a primeira das doze personalidades entrevistadas pelo programa criaria muita polêmica.

    disse, no Twitter, antes do início, às 11h30 GMT (09H de Brasília), do programa gravado Inglaterra, onde o carismático australiano é mantido em prisão domiciliar à espera de uma decisão sobre sua extradição à Suécia, país que o requer para interrogá-lo por quatro supostos crimes sexuais.

    Assange também admitiu que esperava ser tratado como um
    segundo o site da RT.

    A entrevista com Hassan Nasrallah, inimigo de Israel e de Washington, foi a oportunidade para o líder do movimento xiita libanês reafirmar o seu apoio ao regime sírio, que reprime há mais de um ano um movimento de contestação, e de acusar a oposição de negar o diálogo.

    A posição se aproxima muito da mantida por Moscou, que bloqueou as resoluções da ONU e que denuncia o apoio do Ocidente aos opositores.

    GOLPE DE MARKETING

    para RT e Assange, afirma Anna Katchakaeva, especialista em mídia à rádio russa Svoboda, financiada pelo Congresso dos Estados Unidos.

    considera.

    A RT, financiada pelo Estado russo, posa como canal de notícias internacional, porém, até este momento, não se impôs no cenário midiático.

    Para Maria Lipman, do centro Carnegie em Moscou, o programa de Assange dá visibilidade para o canal e serve aos interesses russos.

    diz.

    DÚVIDAS

    Mas, para além da acrobacia, Lipman duvida que esta estratégia compense em longo prazo.

    considera.

    Assange, por sua vez, garante que não poderia trabalhar para uma empresa de mídia ocidental, já que o seu alvo principal são os Estados Unidos.

    ressaltou.

    ressaltou.

    Ele também acusou a mídia americana de ser
    e a BBC de ser "hostil".

    Na Rússia, o fundador do Wikileaks recebeu em dezembro de 2010 o apoio do primeiro-ministro Vladimir Putin.
    questionou na ocasião. O presidente Dmitry Medvedev havia observado o
    dos americanos foram expostos.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     

Compartilhar