1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Autor da Semana Frances Hodgson Burnett

Tópico em 'Generalidades Literárias' iniciado por Erendis, 2 Jun 2014.

  1. Erendis

    Erendis I'm a motherfucking woman

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    Frances Hodgson Burnett

    Frances Eliza Hodgson, foi uma escritora inglesa e nasceu em 24 de novembro de 1849, em Cheetham Hill, nas cercanias da cidade de Manchester. O pai faleceu quando Frances tinha apenas 3 anos de idade e depois disso, em 1865, mudou-se com o restante da família para New Market, nas proximidades de Knoxville, região rural do Tennesse, Estados Unidos, com a promessa de ajuda material por parte de um tio materno, ajuda essa que não ocorreu e motivo pelo qual a família enfrentou dificuldades para ganhar seu sustento e passou a depender dos ganhos dos dois irmãos de Frances.

    Aos 17 anos, Frances vendeu seu primeiro conto para uma revista. Continuou então a escrever, aparecendo com certa regularidade em revistas conceituadas e aos 22 anos já havia ganhado o suficiente para voltar à Inglaterra. Em 1873, e após uma visita a Inglaterra que durou um ano, Frances casou com um médico norte-americano, Dr. Swan Burnett, com quem teve dois filhos e o casamento durou de 1874 a 1898, terminando em um divórcio.
    Em 1877 publicou o seu primeiro livro, o romance That Lass o'Lowrie's, que havia aparecido previamente em episódios numa revista literária. Descrevendo com precisão realista a vida da classe operária inglesa, Frances estabelecia uma trama repleta de trejeitos românticos quase inverosímeis. Pouco tempo depois, mudou-se com o marido para a cidade de Washington, onde prosseguiu a sua carreira literária, publicando obras como Haworth's (1879), Louisiana (1880), A Fair Barbarian (1881) e Through One Administration (1883), bem como várias peças e um livro de memórias da infância: The One I Knew Best of All (1893). Em 1886 publicou o seu romance mais conhecido, Little Lord Fauntleroy que, primeiramente direcionado para o público infantil, acabou por fazer as delícias de muitas mães, pelo modelo filial que apresentava. Em 1900, casou-se com o ator Stephen Townsend, casamento este que também terminou em divórcio em 1902.

    No âmbito da literatura infantil, Burnett foi produzindo mais obras, das quais se destacam The Little Princess (1905) - uma versão expandida da novela Sara Crewe, de 1888, e da peça The Little Princess - e The Secret Garden (1909), que foram ilustrados por Tasha Tudor.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)


    De 1887 até sua morte, manteve casas tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos e passou a repartir seu tempo entre elas, vindo a falecer em 19 de outubro de 1924, em sua casa em Long Island.​
     
    Última edição: 2 Jun 2014
    • Ótimo Ótimo x 5
  2. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Os filmes homônimos são inspirados nesses livros?
     
    Última edição: 2 Jun 2014
  3. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    Sim.
     
    • Gostei! Gostei! x 2
  4. Erendis

    Erendis I'm a motherfucking woman

    sim, Morfs, eu assisti os filmes quando era menor, depois de adulta comprei um dvd pra Liza que contém os dois filmes, ela adora ambos, mas o preferido dela é A Princesinha...
    não faz tanto tempo que descobri que os filmes eram inspirados em livros (shame on me) e fui atrás pra ler, ainda não consegui ler O Jardim Secreto, mas li A Princesinha e confesso que foi dos raros casos de adaptação pra telinha que eu achei tão bom quanto o livro, apesar das mudanças feitas, recomendo ambos!
     
    • Gostei! Gostei! x 1
  5. Bruce Torres

    Bruce Torres Let's be alone together.

    O Jardim Secreto foi, "apenas", dirigido pela Agnieszka Holland, e A Princesinha por, tchã-tchã-tchã-tchã, Alfonso Cuarón. Logo, tá esperando o que pra assistir? :lol:
     
  6. Erendis

    Erendis I'm a motherfucking woman

    olha, mesmo sem entender nada de direção e blá blá blá :dente: eu posso dizer que os filmes são lindos, fiz questão de comprar e dar pra Liza, além do que, de vez em quando assisto com ela (sim, somos daquelas que assistem 1324687537867541564887 vezes o mesmo filme), os filmes são lindos, as crianças são ótimas e tem toda aquela coisa de magia da infância e mensagens que não devem passar em branco pra nenhuma criança, como amizade, carinho e compaixão com o próximo, etc.
    recomendo os filmes mesmo pras crianças grandes :grinlove:
     
    • Ótimo Ótimo x 1
    • Gostei! Gostei! x 1
  7. Lizzie

    Lizzie Usuário

    O Jardim Secreto e A Princesinha são os meus livros favoritos da minha infância :3 esses dias mesmo estava considerando reler o primeiro, sempre faz bem.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar