1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

França expõe manuscrito de US$ 9,8 milhões do livro do conquistador Casanova

Tópico em 'Atualidades e Generalidades' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 21 Nov 2011.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Os amores e a vida de Casanova encontraram refúgio na Biblioteca Nacional da França, que expõe pela primeira vez o manuscrito original com suas memórias, que a instituição comprou em 2010, por US$ 9,8 milhões.

    Giacomo Girolamo Casanova (1725-1798) começou a escrever a "História de minha vida" --3.700 paginas em francês-- em 1789, quando já se sentia velho e sozinho, informou Corinne Le Bitouzé, a curadora da mostra intitulada "Casanova ou a paixão da liberdade", que estará aberta até 19 de fevereiro.

    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    Imagem cedida pela Biblioteca da França mostra desenho que retrata Giacomo Casanova aos 62 anos


    disse.

    Corinne Le Bitouzé explicou que
    As memórias, adquiridas pela Biblioteca Nacional da França, com a ajuda de um mecenas anônimo --são
    que
    acrescentou.

    escreveu Casanova em suas memórias, que concluiu pouco antes de morrer, no castelo de Dux (hoje Duchcov, República Checa).

    Casanova frequentou palácios e bordéis, fugiu de prisões, viveu amores e aventuras galantes com aristocratas, plebeias e freiras --teve inclusive um caso homossexual, em Constantinopla--, escreveu um romance, foi abade e militar, além de ter feito incursões pela alquimia e a cabala, recorda a mostra.

    Através das pinturas de Canaletto, Francesco Guardi, Tiepolo e Chardin, mapas, joias, livros, gravuras, objetos da época e filmes, a exposição recria sua vida, começando com a infância em Veneza, passada junto da avó, com quem foi viver depois de abandonado pela mãe --uma atriz-- para dedicar-se ao teatro.

    Outras cenas reconstroem, com a ajuda do teatro de sombras, sua juventude em Padova e Nápoles, as deslumbrantes festas e carnavais venezianos, sua chegada a Paris - onde conheceu Voltaire, Rousseau e Madame Pompadour --as viagens por toda a Europa, onde foi empresário, violinista, mago e amante mítico de 132 mulheres, além de ter combatido em duelos.

    Uma gravura de Goya foi incluída na exibição, para recordar sua passagem pela Espanha onde, acossado por inquisidores, esteve duas vezes preso --uma delas em Barcelona.

    Segundo os especialistas deste legendário personagem, Casanova teria também participado da escritura da ópera "Don Giovanni", de Mozart, informou a curadora, destacando que suas extraordinárias aventuras também fizeram o mundo esquecer-se de que foi um trabalhador disciplinado, que conseguia
    A mostra da Biblioteca Nacional da França descreve, principalmente, um homem apaixonado pela liberdade.
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

     
    • Gostei! Gostei! x 2
  2. Almáriel

    Almáriel Die Sonne

    Muito legal!

    Gosto mais destes personagens históricos que andavam pelo "submundo" da sociedade... A partir das suas memórias se aprende mais sobre o modo de vida das pessoas de um certo período do que através dos chamados documentos oficiais.
     
    • Gostei! Gostei! x 1

Compartilhar