1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Foto do telescópio Hubble mostra nebulosa em formato de 'colar'

Tópico em 'Ciência & Tecnologia' iniciado por Morfindel Werwulf Rúnarmo, 11 Ago 2011.

  1. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Imagem foi divulgada nesta quinta-feira (11) pela Nasa.
    Nebulosa tem 19,3 trilhões de quilômetros de diâmetro.



    Uma imagem divulgada pela agência espacial norte-americana (Nasa) nesta quinta-feira (11) mostra detalhes da Nebulosa do Colar, localizada a 15 mil anos-luz de distância da Terra. A foto foi feita pelo Telescópio Espacial Hubble.

    Descoberta em 2010, a nebulosa é o que restou após a extinção de uma estrela parecida com o Sol. Ao todo, o anel composto por gases e poeira tem 19,3 trilhões de quilômetros de diâmetro. O objeto está localizado na direção da constelação da Flecha.

    O material da estrela "morta" se espalhou formando figuras que lembram diamantes em um colar. As cores representam o brilho emitido pelos gases no local: hidrogênio (azul), oxigênio (verde) e nitrogênio (vermelho).

    Segundo os astrônomos, na verdade são duas estrelas que geraram a nebulosa, sendo que uma delas teria sido "engolida" pela outra há 10 mil anos. Por estarem muito próximas uma da outra, as estrelas aparentam formar um único ponto, visto no meio da imagem (veja a foto abaixo). Elas giram ao redor de um centro comum e completam uma órbita inteira em menos de um dia.


    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)

    A Nebulosa do Colar, descoberta em 2010, com regiões repletas de hidrogênio (azul), oxigênio (verde) e nitrogênio (vermelho). (Foto: Telescópio Espacial Hubble / ESA / Nasa)
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. madalena

    madalena Uma Rosa Para

    é realmente muito lindo:grinlove:
     
  3. Gin

    Gin Usuário

    Interessante essa identificação dos gases por meio das cores; eu só acho que isso seja um pouco especulação. Não sei... estou falando sem saber. Talvez além da análise da radiação no UV-VIS emitida existam outros fatores observados.
     
  4. Morfindel Werwulf Rúnarmo

    Morfindel Werwulf Rúnarmo Geofísico entende de terremoto

    Não é especulação não, é espectroscopia. Fazem o mesmo com o sonar dos morcegos, transformando alta frequencia em frequencia audível para nós.
     
  5. Fúria da cidade

    Fúria da cidade ㅤㅤ ㅤㅤ ㅤㅤ

    Uma formação muito interessante e de raríssima beleza.
     
  6. Edsonoi/Zusak

    Edsonoi/Zusak Usuário

    Halo!!
    Está acontecendo. =D
     
  7. Gin

    Gin Usuário

    Eu devia ter imaginado isso, :oops:
    Não sei porquê mas fiquei com o princípio do teste de chama na cabeça. Daí em diante só encontrei possibilidades de especulação.
     

Compartilhar