• Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Forgotten Realms 4th edition

Barlach

Verde. E arqueiro
CHEGOU!

Já tô lendo.

Primeira impressões: gostei da organização do livro e gostei do panteão: ainda tem um monte de deuses pra quem gosta de panteões longos.

Só achei tosca a aventura que vem no primeiro capítulo. E achei que faltou falar um pouco mais sobre a vida em Faerun, como tinha no livro da 3e.
 

Armitage

Usuário
Fala cambada! To de volta na área. :hanhan:

- - -

Review completo do novo Forgotten: http://www.rpg.net/reviews/archive/13/13946.phtml

Resumo:

Unfortunately, while I like the setting I cannot praise the book, especially when I compare it to the 3E version.

First of all, there’s a lot of white space and the font size is really large. Therefore, the amount of information is smaller.

The first chapter is a waste of space: it’s poorly written, uninspired and fails to show the Realm’s true spirit. Other chapters, like the second, third and fifth, are weirdly organized and lack many important information. Pointing to another book in order to know the previous history is almost insulting, and the space devoted to the gods is also minimal. Even the greater gods get only a few words. Again, compare this to the 3E book, with plenty of details of each religion.

Many people will say that the new Guide will be easier for newcomers. But great designers achieve this through good writing skills and an intelligent delivery of information, not simply publishing a shorter book.

Therefore, there’s only one explanation: they want us to keep buying books. 3E Faiths and Pantheons (an excellent manual, by the way) was really optional, but the new one will be a must. And while I know that publishers have to sell in order to exist, here they simply made it too obvious. A pity, because the new Realms deserved a much better book.
 

Skywalker

Great Old One
Pra mim o grande problema do novo FR é que ele meio que se limita à geografia, sem dedicar nem uma página pra algo como "a vida nos reinos". Geografia eu mesmo faço, o que torna um livro de cenário realmente útil é a "vida" ou "feeling de vida".

Agora, Armitage, esse lance de "querem que continuemos comprando livros" é bem coisa de quem não sabe o que tá falando, já que só teremos mais dois livros sobre FR, o Player's Guide e uma aventura (convenhamos, dispensável).
 

Armitage

Usuário
Isso se a WotC cumprir o que havia prometido, de lançarem apenas 3 livros.

Acho dificil, dada a pouca "vida" - como você mesmo colocou - deste livro aí.
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Eu duvido que eles lancem ainda mais livros de FR tão cedo. Com certeza devem lançar romances, vai ter um monte de material da RPGA (Living Forgotten), e provavelmente quando tiverem esgotado um pouco os projetos eles vão lançar alguma coisa que, mesmo não sendo exclusiva de Forgotten, sirva para o cenário. Mas agora eles tem de relançar ainda Eberron, lançar todos os suplementos básicos do sistema, um monte de livros de cenário... um novo Crenças e Panteões é improvável. Talvez um Divindades e Semideuses, que se aplique a FR também, na melhor das hipóteses.
 

Skywalker

Great Old One
Eu tava vendo no site da WotC... acho que o lance da "vida" vai estar no Player's Guide mesmo.

E, Armitage, eles provavelmente vão cumprir sim, até porque eles vão dedicar um cenário pra cada ano. Vão ser 3 livros e, de resto, pelo D&DI.
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Passei os olhos pelo livro, e não gostei. Tem alguns detalhes interessantes, mas no geral não é mais FR e não é um bom cenário.
Alterar a cosmologia inteira foi um dos lances mais absurdos. O feywild, por exemplo, não faz muito sentido em Faerûn... O próprio nome Faerûn vem de Faery, então ter outro reino das fadas é ridículo; além disso, incluir Eladrin em FR é um crime. FR tem elfos de vários tipos, mas elfos! Se eles só dissessem "Elfos X usam estatísticas para Eladrin" tava bom, mas incluir a nova raça...
Realmente o pantão foi bem cortado, tiraram até o essencial. Não tem mais aquele lance de "deuses de diversas culturas" nem nada... E o que é aquilo no verbete do Asmodeus? Azuth caiu no inferno, Asmodeus matou ele, virou deus e acabou com a Blood War, atirando o abismo no Caos Elemental. Isso é o anticlímax da cosmologia antiga!
E as descrições de lugares acabaram bem mais vazias. Não criam o mesmo clima... sem contar que aumentou de forma alarmante a quantidade de clichês. Antes FR era a origem dos clichês, agora é a reciclagem deles... Um reino de mortos-vivos soa familiar? Sem contar que ficaram pontas soltas demais... o que exatamente os Netherese fizeram com o Anauroch? O que houve com todos os plots em andamento na 3ª Edição?

E o que todo mundo já sabia: eles decidiram matar Mystra e abalar a trama. De novo. Essa história já está ficando batida...
 

Skywalker

Great Old One
É, eu também achei a história do FR4E bem ruim. É por isso que eu uso o cenário básico mesmo.
 

Armitage

Usuário
Nunca gostei de Forgotten. Sempre o achei um cenário "mal-bolado", no qual os autores iam inserindo tudo e qualquer coisa que dava na telha, sem se preocupar na forma como essas coisas se "encaixariam" de forma consistente e plausível.

Por isso ainda tenho esperança nessa nova edição. A idéia de um "reboot" me agradou, da mesma forma que me agradou no Mundo das Trevas. E ainda acho que, mesmo o livro sendo mal escrito, mal feito e mal organizado, o cenário em si não está ruim. Quem sabe o livro dos jogadores retire essa primeira impressão ruim?
 

Barlach

Verde. E arqueiro
Vocês acharam o livro mal organizado? Como? Tem duas páginas pra cada região, algumas com mais. Comparado com o livro da 3e, achei bem mais fácil achar as coisas, e até mais detalhado.

Realmente faltou um pouco sobre a vida em Faerun, como tinha no da 3e, mas lendo cada região dá pra pegar muito bem como é.

Quanto aos deuses, eles recebem mais ou menos o mesmo espaço de descrição que tinham na 3e. Com a diferença que antes eles falavam de só 10% dos deuses e agora falam de todos os greater gods.

Sobre a cosmologia, eu não conhecia muito a antiga, só o pouquinho falado no livro da 3e. Achei a nova muito mais bem descrita, e achei legal que ela não é mais limitada pelo alinhamento como antes: dá perfeitamente pra encaixar novos planos a vontade sem estragar nada.

Agora, os eladrins não surgiram lá. Eles simplesmente agora chamam os sun e moon elves assim. Não acho isso tão relevante.

Bem, mas uma coisa é verdade: os dois livros são um conjunto só. Não dá pra analisa-los separadamente. Talvez muito do que a gente esteja sentindo falta (como uma descrição melhor da posição de cada raça no mundo) esteja no Player's Guide. Vamos esperar para ver.
 

Skywalker

Great Old One
E, querendo ser chato ou não, não há mais Elminster na ativa, pronto! Estragou muita coisa! :osigh:

O Elminster virou amish na quarta edição :lol:

E ainda acho que, mesmo o livro sendo mal escrito, mal feito e mal organizado, o cenário em si não está ruim. Quem sabe o livro dos jogadores retire essa primeira impressão ruim?

Sabe, eu não gostei do FR4E. Mas de mal organizado ele não tem nada :think:

Realmente faltou um pouco sobre a vida em Faerun, como tinha no da 3e, mas lendo cada região dá pra pegar muito bem como é.

Pois é, pelo que eu vi, isso vai estar no Player's Guide. O que faz todo sentido.
 

Armitage

Usuário
Sabe, eu não gostei do FR4E. Mas de mal organizado ele não tem nada
Ué, foi você mesmo quem disse isso:
A organização realmente é o ponto mais baixo do livro.
:lol:

- - - - -

Mudando um pouco o foco..

Ninguem aqui acha estranho que a antiga TSR tenha criado Greyhawk, Dragonlance, Planescape, Dark Sun, Spelljammer, Forgotten, Mystara, Al Qadim, etc. e a única coisa que a WotC criou foi Eberron (e mesmo assim criado por um freelancer através de um concurso ).


A equipe de autores da Wizards é tão fraca criativamente assim, a ponto de ter que ficar reciclando cenários? :think:
 
Última edição:

Armitage

Usuário
Consegui o livro...

Simplório demais. Parece aqueles mundos introdutórios para novatos ("Aprenda a jogar RPG com Forgotten Realms!" ).
 

Skywalker

Great Old One
Ué, foi você mesmo quem disse isso:

É, na primeira passada eu realmente achei o livro uma bagunça. Depois que eu parei pra lei, tudo passou a fazer mais sentido.

Ninguem aqui acha estranho que a antiga TSR tenha criado Greyhawk, Dragonlance, Planescape, Dark Sun, Spelljammer, Forgotten, Mystara, Al Qadim, etc. e a única coisa que a WotC criou foi Eberron (e mesmo assim criado por um freelancer através de um concurso ).


A equipe de autores da Wizards é tão fraca criativamente assim, a ponto de ter que ficar reciclando cenários? :think:

O grande leque de cenários e sua completa desorganização foi um dos grandes motivos para a falência da TSR.

Mas de certa forma eu concordo contigo. Não pelo lance da falta de criatividade, mas sim pela falta de cojones de falar "Forgotten Realms, Ravenloft, Dragonlance? Isso é coisa do passado. Contemplem os novos cenários de D&D". Eles não criam cenários novos porque, pra todos os assuntos possíveis, já tem um cenário clássico do AD&D que eles não querem deixar pra trás.

Consegui o livro...

Simplório demais. Parece aqueles mundos introdutórios para novatos ("Aprenda a jogar RPG com Forgotten Realms!" ).

Pois é, eu quero ver como é que ele vai funcionar junto com o Player's Guide.
 

Barlach

Verde. E arqueiro
Ué, foi você mesmo quem disse isso:

:lol:

- - - - -

Mudando um pouco o foco..

Ninguem aqui acha estranho que a antiga TSR tenha criado Greyhawk, Dragonlance, Planescape, Dark Sun, Spelljammer, Forgotten, Mystara, Al Qadim, etc. e a única coisa que a WotC criou foi Eberron (e mesmo assim criado por um freelancer através de um concurso ).


A equipe de autores da Wizards é tão fraca criativamente assim, a ponto de ter que ficar reciclando cenários? :think:

É visão de negócio (seja isso bom ou não).

A TSR foi à falência porque ela concorria consigo mesma. O jogador que gostava de Dragonlance não comprava os produtos de Dark Sun e vice versa. O mercado dela tava muito segmentado, e mesmo tendo o maior jogo de RPG de todos (em termos de mercado, pra não começar outras discussões), a TSR não conseguia escala de produção, porque ao invés de lançar um livro que vendesse muito, ela tentava lançar muitos livros que vendiam pouco.

A Wizards, quando comprou a falida TSR, percebeu o erro e decidiu focar em só dois cenários, FR e Eberron. E criou a licença aberta para que outras empresas lançacem cenários novos, enquanto ela focava nos livros de regras também. Com mais foco no que estava fazendo, a WotC tinha mais escala de produção. E se alguém reclamasse da falta de outros cenários, era só falar da licença aberta e dos diversos cenários disponíveis por outras editoras.

Agora a estratégia mudou de novo. A Wizards não vai mais dar suporte continuado aos cenários, vai ser dois livros de cada e pronto. Vamos ver se vai dar certo.
 

Elda King

Senhor do passado e do futuro
Eu acho a idéia de lançar cenários mais limitados boa... sobretudo se eles continuarem lançando livros que nem esse de FR, que é só texto descritivo praticamente sem regras. Eu achava FR interessante, mas era absurda a quantidade de suplementos do cenário. Até um certo limite é bom ser mega-detalhado, mas acaba ficando simplesmente obscuro e surgem obviamente contradições.

Agora, O FR novo ficou horrível. Acho que foi praga do Armitage, porque grande parte do que ele falava agora existe: falta de coerência, agora que eles redesenharam o cenário; falta de verossimilhança, olhando rapidamente pelo menos. E a melhor definição até agora para o cenário foi essa: parece cenário introdutório. Sem contar com aqueles elementos mega-clichês: um reino de mortos vivos, um reino de magos, cidades costeiras comerciais, regiões devastadas pela guerra, perturbações arcanas.
 

Barlach

Verde. E arqueiro
O que eu vejo é um monte de gente criticando antes de ler.

O detalhismo de cada região é incrível. E lendo cada reino, dá pra ver as relações entre ele e os reinos vizinhos.

Esse reino de undeads imagino que seja Thay... Ainda não cheguei nele (tô lendo Great Dale, agora), então não posso comentar se ficou forçado. Qual seria o reino dos magos? O antigo, Hurluaa, foi destruído pela spellplague.

Lendo as Heartlands (Cormyr, Dalelands, Sembia) dá pra ver muita relação entre os cenários.

Do pessoal que tá criticando, quantos estão lendo o livro? Porque as opiniões não batem com a realidade do livro.
 

Skywalker

Great Old One
Olha, eu li por cima. Tipo, selecionava um reino genérico e lia sobre ele. Não li de cabo a rabo, com certeza.

É que é complicado. Eu achei o implied setting da 4E tão foda, mas tão foda que talvez eu esteja exigindo demais do FR.
 

Skywalker

Great Old One
Paragon paths do Player's Guide:

anarch of Shyr
coronal Guard
Darkwalker
doomguide
Drow wandeer
eartheart defender
elemental tempest
evermeet warlock
ghost of eventide
heartwarder
high forest scout
impilturan demonslayer
morninglord
purple dragon knight
silverstar
simbarch of aglarond
spellguard wizard
spellscarred savant
steelsky liberator
sword coast corsair
umbriri
wandering swordmage
war wizard of cormyr
whirlwind genasi
wirldfire genasi

Epic destiny:

Chosen

Rituals:

amanuensis
analyze portal
arcane mark
clear the path
dark light
deathly shroud
divine sight
duplicate
feat of strength
purge spellplague
purify spellscarred
raise land
seek rumor
shadow bridge
share husk
shift mote
simbul's conversion
soulguard
status
time ravager
tiny lanterns
trailblaze
walk crossroads
waterborn

Os aasimars agora se chamam devas. Preferia aasimar.
 

Valinor 2021

Total arrecadado
R$150,00
Meta
R$4.800,00
Termina em:
Topo