1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

[fan fic] Drácula - Bram Stoker

Tópico em 'Clube dos Bardos' iniciado por Breno C., 28 Set 2008.

  1. Breno C.

    Breno C. Usuário

    Diário de Jonathan Harker
    25 de novembro, pela manhã – Sei que já faz tempo que não escrevo e que meus relatos não são mais necessários, visto que aquele ser que nos atormentou os dias passados se encontra mais do que morto em sua terra natal, mas hoje me deu ao luxo de escrever, pois tenho que colocar meus pensamentos o mais claro que puder. Sinto-me sufocado por dúvidas e seus que se colocá-las em um papel, vou ajudar meu raciocínio.
    Minhas dúvidas começaram duas semanas após a derrota de nosso inimigo demoníaco em sua toca na Transilvânia. Desde que saímos daquele país estranho tenho sentido que Mina não é a mesma, ela tem mantido todas as aparências de sempre e finalmente voltou a sorrir, mas mesmo assim meu coração se toma de dúvidas quando a noite se aproxima anunciada pelo crepúsculo que se estende pela nossa janela. Nas ultimas noites as situação tem piorado. Mina não apresenta mais as características de transformação, porém se torna outra mulher comigo, tem agido como uma pessoa de mais liberdade e tem feito propostas indecorosas enquanto consumamos nossa união pela carne. Fico assusto com as coisas que me diz antes de deitarmos e tem estado um pouco libidinosa quando toma o ar noturno, pois agora sempre dormimos com a janela aberta, mesmo quando o frio se torna quase insuportável.
    Temo pela saúde da minha esposa, a amo de mais e não sei ao certo como seria viver sem ela, mas tenho medo de estar convivendo com um ser hibrido com parte daquele que foi meu maior pesadelo.
     

Compartilhar