1. Caro Visitante, por que não gastar alguns segundos e criar uma Conta no Fórum Valinor? Desta forma, além de não ver este aviso novamente, poderá participar de nossa comunidade, inserir suas opiniões e sugestões, fazendo parte deste que é um maiores Fóruns de Discussão do Brasil! Aproveite e cadastre-se já!

Dismiss Notice
Visitante, junte-se ao Grupo de Discussão da Valinor no Telegram! Basta clicar AQUI. No WhatsApp é AQUI. Estes grupos tem como objetivo principal discutir, conversar e tirar dúvidas sobre as obras de J. R. R. Tolkien (sejam os livros ou obras derivadas como os filmes)

Exibidoras se comprometem a baixar o preço do cinema com cota para meia-entrada

Tópico em 'Cinema' iniciado por Anica, 6 Dez 2008.

  1. Anica

    Anica Usuário

    Três organizações de redes exibidoras de cinema divulgaram nesta sexta-feira (05) um compromisso de que irão baixar os preços dos ingressos caso a cota de 40% para meia-entrada seja aprovada pelo Congresso. O projeto de lei que prevê o limite de venda de entradas pela metade do preço está tramitando na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal.

    O documento foi assinado pela Federação Nacional dos Exibidores Cinematográficos (Feneec), a Associação Brasileira das Empresas Exibidoras Cinematográficas Operadoras de Multiplex (Abraplex) e a Associação Brasileira de Exibidores de Cinema (Abracine). Os exibidores destacam ainda que as redes de cinema possuem mecanismos para controlar a venda de toda a parcela de ingressos destinada aos estudantes.

    Ricardo Difini Leite, presidente da Feneec, afirma que a redução ocorrerá em um curto espaço de tempo, depois da aprovação da lei. "Será apenas o tempo de verificar a quantidade de ingressos vendidos depois da regulamentação das carteirinhas. Acredito que a redução ocorrerá em 30, 60 dias", prevê.

    Segundo ele, a indústria de cinema "tem interesse em baixar o preço dos ingressos" para conquistar uma parcela do público que hoje não assiste a filmes nos cinemas por causa do preço das entradas. "A redução poderia ser de R$ 3 a R$ 4 para a inteira", afirma.

    Difini diz que a proposta inicial das exibidoras não era a de se estabelecer cotas para estudantes, mas de limitar os dias da semana em que o benefício seria concedido. A sugestão constava do relatório original da senadora Marisa Serrano (PMDB-MS), relatora do projeto na CE, mas foi retirada depois de receber muitas críticas dos estudantes, que também são contrários ao sistema de cotas.

    Para justificar sua defesa, o presidente da Feneec usa como exemplo o caso de Porto Alegre (RS). "Em Porto Alegre a meia-entrada só vale durante a semana e os cinemas mais caros cobram R$ 13 a entrada no fim de semana. O preço médio é de R$ 8,50. Alguém tem que ceder, porque senão o ingresso fica caro mesmo", argumenta.

    Sobre a possibilidade de venda antecipada de ingressos, prevista no projeto que está sendo analisado no Congresso, o presidente da Feneec afirma que, no caso dos cinemas, isso não precisa ser obrigatório. "São raros os dias em que o cinema lota, talvez só em fim de semana e filmes muito populares. Então, não tem necessidade de garantir a venda com antecedência", avalia.

    Controle

    Uma das maiores críticas dos estudantes ao sistema de cotas é a dificuldade de se fiscalizar a venda da meia-entrada. O receio é que as empresas não comprovem que a totalidade da cota foi vendida.

    O documento divulgado pelas entidades garante que "uma simples alteração do programa operacional (dos computadores) permitirá verificação (da venda). Os computadores poderão ser aferidos pelos agentes e entidades legais designadas para tal fim, permitindo inclusive, a consulta de vendas passadas através de consultas ao banco de dados dos cinemas."

    Difini reforça o argumento dizendo que a verificação também poderia ser feita pelo expectador, na hora da compra. "É fácil mostrar na tela do computador os ingressos vendidos. Isso já é feito inclusive nas salas que têm lugar marcado. Além disso, existem os Procons, o Ministério Público para fazer o controle. A venda por cotas não vai trazer o transtorno que estão pensando."

    Ressarcimento

    O diretor da Feneec também defende que o governo estabeleça subsídios aos exibidores sobre os ingressos vendidos pela metade do preço. "O ressarcimento é o mais justo, porque hoje, se faz caridade com o chapéu alheio. A própria Constituição diz que qualquer tipo de subsídio tem que ser repassado para a iniciativa privada na concessão de benefícios", diz.

    "Se conseguirmos o ressarcimento, aí sim a redução do preço dos ingressos vai ser muito maior, porque hoje quem banca isso é a parcela da população que não paga a meia-entrada e paga um ingresso maior", complementa.

    Segundo Difini, entre 60% e 80% dos ingressos vendidos atualmente nas bilheterias dos cinemas são para estudantes. Ele afirma que a maior dificuldade é identificar as carteirinhas falsas.

    Fonte:
    Este conteúdo é limitado a Usuários. Por favor, cadastre-se para poder ver o conteúdo e participar (não demora e não possui custos)
     
  2. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    o que eu acho bem bacana aqui em Foz é que alguns profissionais que tem compromisso de repassar cultura para outras pessoas tem direto a meia entrada... como professores, jornalistas, (não é pq sou jornalista hahaha, mas ajuda muito mesmo, pq a gente tem que estar ligado em tudo)
     
  3. Anica

    Anica Usuário

    o cinema do shopping crystal aqui e curitiba também dá esse tipo de desconto (bom, pelo menos o para professores eu sei que dá, hehe). acho isso bacana também.

    mas sobre a meia entrada, eu concordo que alguma medida tem que ser tomada. se por um lado é direito do estudante, o que ferra muito (e obviamente acaba tendo como consequência os valores absurdos do cinema hj em dia), por outro o que acontece é que tem muita gente que falsifica carteirinha, ou achar que tem direito a mesma por fazer cursinho de inglês numa escola de fundo de quintal. isso não é certo, e acaba prejudicando justamente os que "andam na linha".
     
  4. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Gente, sinceramente não vejo motivo pra estudante pagar menos...( sei que vou contrariar muita gente!!!).
    Acho q cinema é um produto que se vende, e não entendo o porquê de uma determinada "classe" da sociedade pagar preço diferenciado.
    Você compra qualquer produto ou bem, em qualquer estabelecimento, e o justo é o preço ser o mesmo para todos.
    A desculpa de que estudante não trabalha e não tem grana, já não cola mais.... e nem a desculpa de que se está oferecendo cultura, qdo na verdade, o intuito é totalmente financeiro.

    Eu imagino que se tivesse um preço acessível e justo pra todos, seria mais viável, além de mais rentável.

    Além de ser sempre opção pra corruptos e corruptores....
    Pela igualdade, sempre!!!!!!!
     
  5. Anica

    Anica Usuário

    concordo com vc, hérmia. inclusive sobre a questão de oferecer cultura, se fosse esse o caso, livros deveriam custar 50% menos para estudantes, o que não acontece.
     
  6. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    sinceramente? se há quem falsifica a carteirinha, então todos os cinemas deveria levar calote pra aprender! se um pode pagar metade, que todos paguem... afinal, cultura é um direito coletivo!
     
  7. Anica

    Anica Usuário

    Não é direito coletivo. Eles fornecem um serviço, como você faz (e aposto que você gosta de receber seu salário bonitinho no final do mês, sem calotes). No final das contas é tipo vc dizer que todos os mercados merecem levar calote porque comida é um direito coletivo. Não é por aí, até porque não foram eles que decidiram quem deve pagar meia, foi o governo. Não é certo eles pagarem pela idéia de jerico do governo. Pior, não é certo as pessoas honestas que não falsificam carteirinha pagarem pelas que falsificam.
     
  8. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    Anica, eles não tem critérios para olhar as carteirinhas... Ficam enchendo o saco de quem tem tudo certinho, e não estão nem aí pra quem falsifica grotescamente... eu mesma já fiz o teste... tenho várias carteirinhas de pós... e em todas é um saco, só pode com comprovante de pagamento e blá blá, e tenho um xerox do meu histórico da UFPR que venceu há 2 anos... Esse eles aceitam sem nem olhar...

    E outra, eu acho que não tem essa de que eles estão pagando pela ideia de jerico do governo pq com uma ou cem pessoas na sala, eles exibem do mesmo jeito... (e as vezes vendem a mais e as pessoas tem que sentar no chão - como aconteceu comigo 3 vezes)... Se todo mundo pagasse um preço justo, garanto que até seria lucro para eles!

    Seria até ridiculo se vc fosse num mercado e tivesse um caixa preferencial de quem paga com desconto e quem não paga...
     
  9. Anica

    Anica Usuário

    Você continua distorcendo as coisas. A questão não é o controle, mas a meia entrada em si, que não deveria existir. Aliás, isso cabe certinho no que você colocou aqui:

    "Seria até ridiculo se vc fosse num mercado e tivesse um caixa preferencial de quem paga com desconto e quem não paga..."

    E a meia entrada não foi uma idéia dos caras do cinema para atrair mais público. O governo impõe a venda de ingressos pela metade do preço para estudantes. É essa imposição que está errada, porque no final das contas é isso, o governo decide quem merece ou não acesso "facilitado" à cultura (ou seja, só estudante pode).

    Sim, empresas são malvadas e visam sempre o lucro e blablabla. Mas aqui não dá para chegar tocando o foda-se e dizendo que eles têm mais é que se dar mal, porque quem se dá mal com isso é o público, que paga mais caro.

    Inclusive, não sei se você chegou a ler a reportagem, mas as empresas estão procurando um jeito de baixar o preço, de adequar a questão da meia entrada já que ela é obrigatória. Acho muito mais sensato esse tipo de conduta do que o "tem mais é que se ferrar mesmo". Porque repito, quem se ferra mesmo são pessoas como eu e a Hérmia, que não estamos estudando e temos que ficar pagando valores altíssimos por causa dos "espertões".
     
  10. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    o controle é um problema sim... quanto mais carteirinha falsificada eles deixam entrar, mais encarece, e mais vcs e nós vamos ter que pagar...

    eu acho que eles usam essa história da meia entrada como desculpa esfarrapada... pq se são malvados, não vão virar bonzinhos assim de cara pra baixar a tarifa, não é?

    tudo que é bom demais, meu santo desconfia... ora essa!
     
  11. Hérmia

    Hérmia Usuário

    Vou dar meus pitacos aqui de novo...
    Não sei pq o governo se mete dessa forma no setor privado.
    Não entendo qual diferença existe entre um estudante e um não estudante, na frente da telona.
    A diferença pode ser cultural? Não justifica, já me ví do lado de cada estudante com nível bem abaixo do meu.
    A diferença financeira? Não justifica também, pq tanto meu dinheiro, como o dele,valem e são ganhos trabalhando. Hoje a maioria de quem estuda tb trabalha.

    Porque o governo pra ser bonzinho com estudantes, não resolve cortar pela metade os impostos que nós, pobres pais de estudantes vivemos a pagar.... por acaso IPVA é mais barato pra estudante? tem estudante de sobra que tem seu carro....

    E se for pra ser assim, remédio vai ter q ser mais barato pra quem estiver doente, combustivel mais barato pra caminhoneiros e taxistas, até vassouras mais baratas para as bruxas ...kkkkk (radicalizei!!!!!)
     
  12. R. Daneel Olivaw

    R. Daneel Olivaw Visitante

    Pq não há critério para as carteinhas. Simples assim. Como ter critério pra selecionar a careteirinha se não tem pra emitir? Muito óbvio que o mais simples é subir o preço pra compensar.

    Aliás...

    ... o ônus da prova tá errado. Não são eles que tem que cuidar da SUA carteirinha, é você mesmo. Eles não estão aí pr aisso, aumentam o preço pra compensa A SUA FRAUDE e boas, quem paga são os outros, somos todos nós. Você reclamam dos colarinhos-branco fraudadores, mas está fraudando também. Grande juventude, grande universidade, grandes estudadantes.... "se a fiscalização deixa eu mando ver!"

    Eles deviam é ler pessoas como você e cortar TODA a meia entrada.

    Shame on you. Vergonha.

    E ainda acham que estão pagando meia - estão pagando inteira como todos nós. A minha meia é um pacote de feijão, uma lata de leite em pó.... pq ele jogam a entrada pro dobro pra compensar a fraude de todo mundo.

    No final das contas, só se ferra quem é honesto.
     
  13. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    Porque eu devo ter vergonha se a minha carteirinha VÁLIDA eles não aceitam?!? Eu tenho direito!

    Só porque eles estão de c* doce... Eu pago sim mensalidade, tenho carteirinha válida até 2009 e só porque a pós-graduação é particular, tem toda a burocracia!

    Porque você diz que EU devia controlar isso, se não está na minha alçada?!? Se mostro todas as comprovações certinhas... de tudo pago regularmente, na data... eu pago as contas e ainda tenho que provar que estou dentro da LEI? Não, muito obrigada!

    Não se preocupe que vc não está pagando nada a mais por minha causa, ok? Antes de julgar, leia toda a minha mensagem, ou vou ter que escaniar pra provar pra vc também?

    Que coisa viu? Não vou nem falar nada! Se esse é seu conceito de justiça e de honestidade, pois eu acho que é de chatice, pra querer criticar alguém que vc mal conhece por algo que vc não tem a quem culpar...

    ***

    E resolvi continuar a discussão... Eu acho muita inocência que vcs realmente esteja acreditando que tirar a meia entrada vai baixar o preço da entrada! Sério, Vai baixar 2 ou 3 reais no máximo...

    Essa matéria é totalmente infundada... Se a meia entrada custa 5 ou 6 reais, e a inteira 10 ou 12... Porque a tarifa única custaria 3 ou 4 reais?!?!? Tem lógica isso? É claro que eles vão argumentar prejuízo e vão aumentar rapidinho para o preço normal pra todos...

    O problema é que os que pagam inteira não estão nem aí pros estudantes e os estudantes não estão nem aí para os que pagam inteira, e os cinemas estão mais interessados em ganhar dinheiro de qualquer forma seja meia ou inteira... isso é fato, e ponto final!

    Não se iludam que mudanças acontecem pra beneficiar a coletividade... Gente, acordem! No nosso país isso NUNCA acontece!

    Se for assim, os cinemas tem que cortar as cortesias... Porque não sei se vcs sabem, mas muita gente que está no cinema está assistindo o filme de GRAÇA! Isso mesmo! Porque o dono do cinema quer se promover pros amigos, pra mídia, já entrei em cinema onde tinham quase 50 pessoas com ingressos de cortesia... Vcs acham que isso não encarece a tarifa?

    Pra eles é fácil fazer vistas grossas... e depois colocar a culpa em alguém... pra mudar as coisas e depois poder cobrar mais de todo mundo... pra mim, isso é bem óbvio! pra vcs pelo jeito não...
     
  14. Anica

    Anica Usuário

    A título de registro, R. Daneel Olivaw não sou eu, é o Fábio. Eu só continuo insistindo que o controle é a menor parcela do problema. É um fator? Sim, é. Mas não é TODO o problema. O problema, o principal mesmo, é que tem um punhado de gente entrando com carteirinha falsa. Começa da malícia dessas pessoas. Sim, os cinemas deveriam arrumar um jeito de fazer controle disso, mas nesse caso concordo com o Fábio quando ele diz:

    A baboseira toda começou com aquele lixo da UNE confeccionando carteirinhas, e só elas eram válidas. Fugiu do controle da UNE fazer as carteirinhas, liberaram para "qualquer comprovante de que se está estudando". Aí pronto, começou a esculhambação. E volto a insistir: nesse caso, a culpa não são dos cinemas, é do governo. Porque é ele que dita a regra do "Agora só carteirinha da UNE, agora qualquer uma, etc.".

    A única coisa que eu queria que você entendesse, Fran, é que eu me sinto diretamente lesada por causa do pessoal que entra com carteirinha falsa. Não por gente que teria direito de entrar (acho que isso já seria uma outra discussão, nesse caso simplesmente não concordo com a divisão "quem estuda pode, quem não estuda não pode", mas não vem ao caso aqui). E é por isso que não concordo com a generalização, com o oba-oba de que cinema tem que levar calote.
     
  15. Lethaargic

    Lethaargic Usuário

    Todo o lance da carteirinhas de estudante me leva a situações no mínimo ridículas, e isso é sério. Até o final deste ano tenho uma carteira de ensino médio, e quando começou aquela frescura de levar algo que comprove que você ainda estuda, eu levava sempre - todas as vezes mal olhavam - até que um dia a moça falou que aquele tipo de carteirinha não precisava de comprovante. Simples, não? Na semana seguinte minha amiga, que havia voltado de um intercâmbio há pouco tempo, foi tentar comprar meia entrada e não deixaram porque era carteira de estudante internacional. Palhaçada, é sério... se for pra ser assim, melhor que deixem só inteira sem nenhuma frescura.

    Acho bacana poder pagar meia, sempre sobra um dinheiro e tudo mais. Entretanto, prefiro que haja igualdade - deviam colocar um preço mais acessível a todos. Exemplo, se no cinema o preço fixo fosse 8 reais, tudo ficaria bem. Sério, acho MUITO absurdo pagar 20 reais em um cinema que às vezes nem é tão bom. Onde moro, por exemplo, o ingresso mais caro é o do domingo, 18 reais - é da rede cinemark e acreditem, a qualidade é péssima e o cinema já tem alguns processos nas costas. Se não bastasse, esses dias saí com o meu irmão em São Paulo e ele pagou meia - não, ele não estuda mais há tempos, mas como trabalha na divulgação de uma revista, sempre liberam meia para ele.

    Por isso, digo... criando cota, tirando a validade aos finais de semana ou a porcaria que for, não muda nada, gente. Continuarão com as mesmas palhaçadas de sempre, sempre vão ter aqueles que darão um jeitinho de 'burlar a lei' e por aí vai. É o comum no nosso país...
     
  16. imported_Amélie

    imported_Amélie Usuário

    mas é isso que eu estou tentando explicar Anica... os cinemas também não são inocentes... eles permitem que esse tipo de coisa aconteça... e do outro lado, as pessoas tem uma sensação de impunidade e isso não vai mudar na cabeça de quem frauda... é claro que seria lindo se todos pagassem o mesmo num preço justo e ponto, mas não é assim que acontece... e nem é assim que vai acontecer... "se cortarem a minha carteirinha de estudante, vou usar a do clube do assinante... se cortarem a do clube do assinante, vou usar a profissional"... e assim vai...

    ninguém concorda com injustiça... ou desigualdade... assim como, eu não concordo em entrar no cinema cheio de adolescentes mal-educados que estão lá para fazer algazarra, só pq a entrada estava barata...

    mas tem tantas coisas que eu não concordo... em ter que trabalhar pra pagar uma passagem de ônibus pra curitiba e saber que tem um banco preferencial para idosos de graça, e sem precisar comprovar renda (o velhinho nem precisa ser pobre pra ganhar!)... em ter que dar meu lugar na universidade para cotas, pq meus pais se mataram pra pagar um colégio particular, pra que a gente pudesse ter a melhor educação... pagar para que pessoas se beneficiem nas empresas públicas, e façam viagens com dinheiro do estado... e tantos outras exemplos...

    o mundo é feito de divisões...
     

Compartilhar